Saros 117, a família de eclipses da última Lua nova de Caranguejo

A última Lua nova, a 13 de Julho, em Caranguejo foi acompanhada por um eclipse solar que pertence ao ciclo Saros 117. Cada eclipse solar faz parte de uma “família” que começa sempre por um eclipse solar (Lua nova) próximo a um dos pólos terrestres, no caso presente foi no pólo norte; gradualmente, cada novo eclipse ir-se-à afastando do pólo origem, aproximando-se do pólo oposto. O mapa do primeiro eclipse contém a “mensagem” que será desenvolvida ao longo de todo o processo, cuja duração se pode estender até cerca de 1500 anos. O ciclo Saros 117 tem uma duração total de 1262 anos (retiro estas informações do site da NASA).

Reportando-nos então ao nascimento do Saros 117, ele aconteceu nos tempos idos de 792, a 24 de Junho. Tal como a 13 de Julho era uma Lua nova de Caranguejo, tal como a 13 de Julho fazia conjunção ao nodo norte de Plutão, tema abordado aqui e aqui.

Esta Lua nova/eclipse de 792 fazia sextil a Saturno em Touro e a Urano em Virgem. Sendo Caranguejo relacionado com casa, família, mas sobretudo, e mais importante, com segurança/estabilidade emocional, o ciclo Saros 117 pretendeu associar estes temas com a vivência de uma realidade material simples, gerindo os nossos talentos e bens pessoais, vivendo em harmonia com a Terra e os seus recursos (Saturno em Touro) enquanto uma revolução na forma como nos organizamos no dia a dia, como cuidamos da saúde e da alimentação, como ajudamos os outros pondo-nos ao serviço da evolução global da humanidade (Urano em Virgem) tem vindo a ser implementada também. E veja-se como isto faz lembrar a recente entrada de Urano em Touro!

Havia também um quintil a Neptuno em Virgem, que apontava para condições particulares na criação de estabilidade emocional em estreita ligação com a simbologia de Virgem. Quer Virgem, quer Touro são signos do elemento terra, mas onde não existe o “estatuto social”, nem as hierarquias fortemente estruturadas que suportam a sociedade tal como a conhecemos, que associamos a Capricórnio, também signo de terra. Ora Capricórnio é exactamente onde está o nodo sul de Plutão, o passado que devemos largar, esse passado que nos garantia uma vida segura, estável, que garantia a subsistência, que eventualmente nos proporcionava poder e estatuto social elevado, pelas raízes familiares, pelo casamento, pela profissão. Se isto é cada vez mais passado, onde está o futuro? Pois em Caranguejo! A estabilidade futura cria-se em primeiro lugar dentro de nós, não numa Universidade conceituada, não no topo de uma carreira profissional onde só entram doutores e engenheiros, não num “bom casamento”, mas sim adquirindo a capacidade de a cada instante termos as ferramentas que irão manter em estado impecável o nosso plano emocional. Seguros e estáveis internamente, sintonizamo-nos como uma realidade exterior igualmente segura e estável. Quando esta realidade fica ultrapassada…. porque tudo muda a cada instante… sabemos interpretar pelo que sentimos, fazemos os ajustes apropriados, sem medos infundados, sem apegos porque disso faz parte saber usar o que sentimos.

Estamos no final dum pequeno ciclo que começou a 13 de Julho, que faz parte dum outro que começou em 792, em que o propósito final é sabermos criar estabilidade emocional. Avaliem o vosso “desempenho” ao longo desta lunação, e concluirão em que ponto se encontram.

Nada é por acaso, e por isso não foi por acaso, que a minha Lua em Caranguejo na casa nove, que faz conjunção ao nodo norte de Plutão, não descansou enquanto não descobriu a verdade escondida por detrás do uso das emoções. E se a minha Lua em Caranguejo faz conjunção ao nodo norte de Plutão, a última Lua nova de Caranguejo foi em cheio em cima da minha Lua! Finalmente percebi o meu Meio do Céu em Caranguejo, finalmente sinto-me no topo da minha montanha, finalmente sinto-me em paz, finalmente sei o que fazer ao mar de emoções que sempre assolam uma Lua em Caranguejo. Mas isto não foi feito num único ciclo lunar, isto foi o produto de anos de esforço, subindo, tropeçando, resvalando e dando passos para trás, teimando e voltando ao caminho. Valeu a pena, do alto da montanha avistam-se os horizontes que a Lua na casa 9 sonhava!

E que venha o próximo eclipse solar, já no dia 11, em Leão! Qual serão as propostas do ciclo Saros para esta Lua nova de Leão? Hummmm vou tratar do assunto!

Imagem veio daqui

Para quem sabe astrologia há um novo serviço: aprender a determinar, não só os ciclos Saros das Lua novas que vão acontecendo, mas também aqueles que se referem aos mapas natais. Estes são as “Jóias da Coroa”! Peçam informação pelo mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com

 

Share Button