Céu astrológico para Terça-feira 10 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.17 h): Uma tábua ouija

As tábuas ouija são uma ferramenta para “falarmos com o além”, com o invisível. Uns dizem que falamos com os mortos mas o que parece ser mais provável é a “engenhoca” ser dirigida pelo nosso próprio inconsciente. Pesquisem no google se a curiosidade apertar, e logo verão. O processo acontece a partir de perguntas feitas aos “espíritos”, que depois respondem sinalizando letras que vão constituindo palavras, as palavras da resposta. O Sol em Virgem vai fazer uma oposição a Neptuno em Peixes. Assim, uma pergunta que podemos lançar ao invisível Peixes é: a que distância estou dos meus sonhos? A resposta é dada pelo que sentimos, pelas circunstâncias da nossa vida, pela liberdade que temos para ser quem somos e fazer o que é significativo para nós, ou pelo contrário, pelo facto de sentirmos os pés pesados, os movimentos limitados em direcção ao que idealizamos. A Lua vai entrar em Aquário e fazer quadratura a Urano em Touro. Sigo com as palavras de Joe Dispenza, no livro “Como criar um novo Eu”:

“Devemos ter a coragem de contemplar a nossa vida, fazer o que consideramos ser fora do comum e pouco convencional, e fazê-lo repetidamente. Essa atitude permite-nos avançar rumo a um grau superior de poder pessoal.

…..

Também sabemos que abandonar a vida a que nos acostumámos e evoluir para uma coisa nova é como um salmão a nadar contra a corrente: exige esforço e, para dizer a verdade, é desconfortável. E como se isso não bastasse, temos ainda de conviver com a ridicularização, a marginalização, a oposição e a difamação daqueles que se agarram ao que julgam conhecer.

Quem, com uma inclinação tão pouco convencional, está disposto a enfrentar tamanha adversidade em nome de uma ideia que não consegue compreender através dos sentidos, mas que está bem viva na sua mente? Quantas vezes ao longo da História indivíduos considerados heréticos e loucos, e que sofreram por isso os ataques dos paladinos da normalidade, vieram a ser reconhecidos como génios, santos ou mestres?

E quanto a si, terá a coragem de ser original?”

Pois quem tiver essa coragem, saiba que a Lua em Aquário e a tensão da quadratura a Urano é o bastante dar o passo que ainda não se atreveu a dar. Esqueça o passado, faça o inconvencional e fora do comum, comece a criar um novo Eu, discretamente, nos pequenos detalhes do dia a dia, faça diferente.

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 9 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.16 h): Um vulcão em erupção

Actualizando os meus conhecimentos sobre vulcões em erupções, fiquei a saber que existem as erupções explosivas… as que fazem mais estardalhaço… e as efusivas, mais calmas e suaves em que a lava simplesmente vai escorrendo pela cratera. Magna (matéria) que sai das profundezas da Terra e altera a superfície enquanto a rocha em fusão vai arrefecendo. Estas erupções efusivas são as que se assemelham ao contexto do céu actual.

A Lua vai seguir em Capricórnio sem fazer aspectos a outros planetas, o que significa que os atributos de Capricórnio serão mais marcantes. A necessidade de uma vida estável reveste-se de uma tendência para deitarmos mãos ao trabalho e às responsabilidades que acreditamos nos podem conduzir até ao topo dos nossos objectivos, sem pressas, sem o estardalhaço das erupções explosivas, um passo a diante do outro e haveremos de chegar aonde ambicionamos… porque sim, em Capricórnio assumimos as nossas ambições. Todos temos uma montanha para escalar, e não nos poupamos a esforços, ou para a encontrar, ou para chegar ao cume. Esperamos talvez que o produto do nosso trabalho possa ser a lava que depois de arrefecida vai dar novas formas à nossa vida. Precisamos apenas de alguma cautela porque estamos condicionados a fazer as coisas de uma certa maneira, aquela que sempre escolhemos, aquela que aprendemos, até aquela de já deu frutos no passado. Se nos lembrarmos que o nodo sul da Lua está em Capricórnio, lembramo-nos também que temos de fazer escolhas livres do passado, alinhadas com o futuro que está em Caranguejo. Mais sensibilidade, mais cuidado com as nossas necessidades emocionais, mais atenção ao que se passa na privacidade da nossa vida, são a via para que menos erupções explosivas nos perturbem a existência, enquanto novas formas vão tomando o seu lugar de maneira mais efusiva e tranquila.

Imagem veio daqui

 

Share Button

Céu astrológico para Sábado 7 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.15 h): Um lenço ornamental

A Lua vai entrar em Capricórnio no final da manhã e faz trígono a Urano em Touro. Assumir responsabilidades e uma postura de maturidade, sentir que para atingir os nossos objectivos é necessário despender algum tipo de esforço ou trabalho e dispormo-nos a isso custe o que custar, fará toda a diferença! Por um lado, mesmo que as nossas circunstâncias não sejam o que desejaríamos, estamos a criar segurança emocional. Com este atributo conseguimos criar uma realidade mais sólida e estável, estamos também a permitir a revolução de valores simbolizada por Urano, que implica uma renovação na forma como alimentamos a auto estima, como gerimos os nossos recursos para gerarmos mais qualidade de vida. No Domingo a Lua vai fazer trígonos sucessivos aos planetas em Virgem, continuando o realce no trabalho, na necessidade de ordenar a vida através das tarefas habituais do dia a dia, de estabelecer hábitos saudáveis. Vai também fazer conjunção a Saturno e Plutão, apenas para acentuar a seriedade do que está em causa, ou seja, que andamos a fazer da nossa vida? Andamos a fazer o mesmo de sempre esperando que tudo mude? Saturno está em processo de “travagem” para voltar ao movimento directo daqui a dias. Quanto mais precisarmos de mudanças tanto mais vamos sentir o “peso da existência” e o que isso significa é que precisamos fazer uma dieta interna rigorosa, caso contrário não há lenços ornamentais que nos salvem, nem sequer a aparência!

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Sexta-feira 6 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.14 h): Uma árvore genealógica

A Lua continua em Sagitário e só no inicio da tarde termina a saga das quadraturas que desde ontem nos impelem no sentido de estabelecermos novas fronteiras, novas formas de vida mais ordenadas e saudáveis, sem dúvida vias para vivermos com mais liberdade. Saturno está a fazer conjunção ao nodo sul em Capricórnio, e de uma forma ou de outra está a mostrar-nos que pedaços do passado nos devemos libertar. Há nas raízes da nossa árvore genealógica, antepassados que nos legaram elementos valiosos que nos fizeram quem somos. Mas também somos herdeiros de uma forma de estar na vida onde as aparências contam demais e a essência de menos. Onde contam as virtudes públicas e se escondem os vícios privados. Onde se enaltece tudo o que faz parte do universo masculino, e se minimiza tudo o que constitui o universo feminino. Os tempos estão a mudar aceleradamente, melhorar, aperfeiçoarmo-nos, implica perceber as tarefas com menos prestígio, podem ser tão indispensáveis que delas dependem chegarmos ao topo dos nossos objectivos (o Sol em Virgem faz trígono a Saturno). Se conseguirmos sentir que é assim, os nossos valores já estão a transformar positivamente a realidade material em que vivemos, mesmo que na aparência ainda não se vejam as mudanças (Vénus em Virgem faz trígono a Plutão). Em breve, assim será!

Imagem veio daqui

 

Share Button

Céu astrológico para Quinta-feira 5 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.13 h): Uma mão forte suplanta histeria política

O meu filho acabou de ler há pouco tempo um livro de Jordan B. Petersen, 12 Regras para a Vida, um antídoto para o caos. O título de um dos capítulos é este: Deixa a tua casa perfeitamente em ordem antes de criticares o mundo. Está tudo dito! Mas como sou geminiana arranjo sempre mais alguma coisa para acrescentar! A propósito da energia de Virgem, das tarefas que dela fazem parte, um dia destes escrevi serem o suporte básico de vida. Agora apetece-me completar, e fica: são o suporte básico de vida que impedem o caos. No entanto quem se lembra e pratica esta máxima? A civilização em que vivemos não nos ensina isto, ensina antes por exemplo, como não nos importarmos com o lixo debaixo do tapete desde que sejamos muito produtivos no mundo lá fora porque assim ganhamos mais reputação e prestígio, dinheiro para depois podermos consumir todo o lixo que nos impingem como indispensável a uma vida de qualidade! Na melhor das hipóteses podemos pagar a quem nos limpe o lixo debaixo do tapete. Claro que estou a exagerar… um bocadinho.

A Lua vai para Sagitário e de certeza não é o estado de espírito mais adequado para deitarmos mãos à obra de ordenar seja o que for! Mais facilmente escolheríamos viajar,  instalarmo-nos na forma de vida com que sonhamos, ou aumentar conhecimentos, filosofar, questionar qual o propósito da vida, viver o dia à grande e à francesa. À grande e à francesa serão as emoções, boas ou más é conforme! Isto porque a Lua vai fazer conjunção a Júpiter e quadraturas ao Sol, a Mercúrio, a Vénus e a Marte todos em Virgem. A melhor forma de percebermos o valor da organização, dos hábitos saudáveis, das pequenas grandes coisas que nos melhoram e melhoram o nosso dia a dia é vivermos um dia de histeria porque o caos não permite nada melhor! Entramos em quarto crescente, e o que caracteriza a nossa vida nesta matéria irá crescer.

Há ainda um outro detalhe de toda a relevância! Saturno está a poucos dias de voltar ao movimento directo, será dia 18. Daqui até lá é natural começarmos a sentir o “peso da existência”, sobretudo se estamos ainda excessivamente condicionados por normas, regras, ideias feitas que serviram talvez no passado, já não servem mais. Recordo que a Lua nova de Virgem fazia trígono a Saturno, e neste contexto os pesos serão relacionados com a nossa incapacidade de assumir sem preconceitos as tarefas que melhoram a vida, mesmo aquelas que desvalorizamos… porque foram desvalorizadas pela civilização. Talvez por isso estamos em decadência!

O livro que referi é bom demais para não o recomendar. Está publicado em português e podem ver aqui. Jordan B. Petersen é este senhor aqui. Uma opinião sobre ele aqui.

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Quarta-feira 4 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.12 h): O véu de uma noiva a ser retirado

… Pode beijar a noiva. Ele levanta o véu, beija-a, o casamento está decretado! Houve uma mudança de estado, estado civil, estados de alma. Para algumas pessoas casar é um sonho tornado realidade.

De sonhos a caminho da realização, pode referir-se a oposição de Vénus em Virgem a Neptuno em Peixes. Neptuno simboliza uma energia que vai erodindo os véus, mas outro tipo de véus, as ilusões em que vivemos e mantêm os sonhos inalcansáveis. Nesta oposição, talvez algum destes véus já tenha sido retirado, permitindo vivermos de acordo com valores que nos permitem ir concretizando, pelos menos alguns desses sonhos. Vénus está em Virgem, e se por isso já conseguirmos viver à altura do que Virgem simboliza, estamos definitivamente no bom caminho. Virgem refere-se a trabalho, ordem, hábitos que promovem a saúde do corpo e por isso do espírito também, atitudes discretas. Discrição casa perfeitamente com a necessidade de recolhimento da Lua que segue em Escorpião e faz sextil a Plutão em Capricórnio. Recolhimento que visa identificarmos e terminarmos com padrões de comportamento desajustados da melhoria que se pretende conseguir num ciclo que começou em Virgem. Discretamente organizando-nos, melhorando de alguma forma sentimentos e emoções, estamos a contribuir para transformarmos positivamente a nossa realidade.

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Terça-feira 3 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.11 h): Um rapaz moldado pelas aspirações da mãe   

As aspirações que as mães têm para os seus filhos são muito diferentes, mas certamente há em comum o desejo de que sejam pessoas bem formadas, tenham sucesso e sejam felizes. Com frequência projectam neles aquilo que não conseguiram atingir, ou que acreditam nunca conseguirão. Bom… se nada se alterar na forma de pensar e de sentir, talvez de facto não consigam. Mas não é inevitável! A Lua vai entrar em Escorpião, e quem ousar não perder de vista os seus sonhos, é altura de transformar, nem que seja um pouquinho, a maneira como reage às circunstâncias. Vem mesmo a propósito um pequeno vídeo que tenho estado a disponibilizar a quem me consulta. Aqui está ele!

Ao entrar em Escorpião vai fazer sextil a todos os planetas em Virgem (Sol, Mercúrio, Marte e Vénus), sextil também a Saturno em Capricórnio, oposição a Urano em Touro e trígono a Neptuno em Peixes. Todos estes posicionamentos e aspectos são um lembrete relativamente à real possibilidade de vermos concretizados os nossos ideais, mas para isso ser possível pode ser necessário virarmos os nossos valores de pernas para o ar, talvez mesmo a maneira como nos valorizamos, talvez possa passar por abandonarmos formas estereotipadas do que consideramos uma imagem pública de sucesso, sendo que desta área fazem partes as actividades profissionais. Se não fosse pelo dinheiro continuaríamos a fazer o que fazemos? Ou fazemos porque os instintos de sobrevivência ditam a lei? Temos consciência de que os instintos não são “inteligentes”? Como fazer para que a inteligência prevaleça? Aspiramos a que os nossos filhos sejam réplicas das nossas crenças e padrões ou damos-lhes liberdade para escolherem outras formas de estar na vida?

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 2 de Setembro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.09 h): Duas cabeças olhando para lá das sombras

A Lua entrou em Balança e vai fazer quadratura a Plutão logo nas primeiras horas da manhã. Segue depois procurando satisfazer a necessidade de paz, equilíbrio e harmonia com os outros, mas encontrando aqui e ali impedimentos, insatisfações tanto maiores quanto não conseguirmos estabelecer a paz, o equilíbrio e a harmonia dentro de nós mesmos. De qualquer forma, porque estamos todos no “mesmo barco”, sujeitos aos mesmos desafios, talvez consigamos encontrar num ombro amigo, o apoio que nos permitirá olhar para lá das nossas sombras, enquanto fazemos exactamente o mesmo pelo dono do ombro amigo. Entretanto pode acontecer percebermos, que uma forma de dissiparmos as sombras, é valorizarmos mais os pequenos nadas, as pequenas tarefas que às vezes menosprezamos e tornam a vida mais arrumada, organizada, saudável. Isto porque Vénus em Virgem vai fazer quadratura a Júpiter em Sagitário, aspecto que nos confronta com a necessidade de ajustarmos a nossa filosofia de vida para que possamos continuar o caminho até novos horizontes, para lá das sombras.

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Sábado 31 de Agosto

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.07 h): As primeiras instruções de dança

A Lua continua em Virgem, junto com o Sol, Mercúrio, Vénus e Marte. Faz trígono a Plutão em Capricórnio. O elemento terra predomina largamente no céu actual, com 8 dos 10 planetas em signos de terra, elemento associado ao feminino e à matéria. Feminino e matéria, dois aspectos da vida tão mal compreendidos, mal vividos e por isso deram origem a uma civilização tão desequilibrada. Dizem os budistas que a única coisa que permanece é a impermanência. Na cultura hindu fala-se da dança de Shiva, eternamente destruindo e criando novas formas… nada permanece, portanto!

“A metáfora da dança é utilizada em várias culturas e épocas para descrever os ciclos naturais da vida e do universo, e acabou encontrando uma de suas expressões mais belas e profundas no hinduísmo, na imagem de Shiva, um dos mais antigos e populares deuses indianos. Segundo o hinduísmo, todas as coisas são parte de um grande processo rítmico de criação e destruição, de morte e renascimento, e a dança de Shiva simboliza esse eterno ritmo de vida e morte que se desdobra em ciclos intermináveis.” O resto podem ler aqui

Ora, cada um de nós pode aprender a dançar a dança de Shiva e o céu do momento é um grande instrutor. Plutão, é o Shiva astrológico, cuja tarefa é destruir lentamente o que está a chegar ao fim. Em Capricórnio, destrói lentamente de forma bem visível, uma certa forma de vida que compreende muito mal, e vive muito mal o feminino e a matéria. Dá a mão à Lua, porque é no nosso plano interno que precisamos destruir conceitos deturpados do feminino e da matéria. Em termos práticos façamos as tarefas desde sempre associadas às mulheres, treinando a consciência do valor especial que têm, são o suporte básico de vida nada menos do que isso. Sejamos mulheres com orgulho por termos sido escolhidas para essa função. Um dia destes li: “Não és especial porque foste escolhido. Foste escolhido porque és especial.”  Se treinarmos a consciência neste sentido, estamos a dançar a dança de Shiva que destrói a civilização que não reconhece a Verdade da Vida. Todos temos sido vítimas, as mulheres, os homens, crianças, a Terra ela própria. Chega!

Imagem veio daqui

Share Button

Lua nova de Virgem

Lua nova no grau 6º46´de Virgem, 11.37 h, 30 de Agosto

Antes de mais vou tocar na origem do significado da palavra Virgem:

Antigas sacerdotisas da lua eram chamadas de virgens. ‘Virgem’ significava não-casada, não-pertencente a um homem – uma mulher que era “uma em si mesma”… portanto uma mulher livre, acrescento eu!

A palavra deriva do Latim, significando força, habilidade, e mais tarde foi aplicada a homens como ‘viril’. Ishtar, Diana, Astarte, Isis (1) eram todas chamadas Virgens, o que não se referia à sua castidade sexual, mas à sua independência sexual. E todos os grandes heróis de culturas passadas, míticos ou históricos, eram ditos serem nascidos de mães virgens: Marduk, Gilgamesh, Buda, Osíris, Dionísio, Genghis Khan, Jesus – todos eram reconhecidos como filhos da Grande Mãe, a Força Original, e seus enormes poderes provinham dela.

Quando os Hebreus usaram a palavra, no original em Aramaico significava “mulher jovem”, “donzela”, sem conotações de castidade sexual. Mais tarde, tradutores cristãos não aceitaram a “Virgem Maria” como uma mulher de sexualidade independente e distorceram o significado para sexualmente pura, intocada, casta”.

Isto é retirado do livro The Great Cosmic Mother: Rediscovering the Religion of the Earth (A Grande Mãe Cósmica: Redescobrindo a religião da Terra) da autora Monica Sjöö

O símbolo onde acontece a Lua nova de Virgem não podia ser mais contraditório! É: “Um harém”…. precisamente onde as mulheres não são o que a palavra virgem significa, nem de uma maneira, pior… nem de outra!

Vivemos numa civilização patriarcal, onde os valores masculinos dominam, onde se desconsidera tudo o que pertence ao universo feminino. Algures no passado longínquo todos começamos a acreditar que as coisas que os homens faziam eram de facto importantes! Minuto 2.51 deste vídeo da Vandana Shiva “Deixaram para as mulheres o trabalho que não era considerado importante. Ir para a guerra e matar era considerado importante. Obter lucros à custa dos outros países era considerado importante. Homens poderosos determinaram isso e encarregaram os homens não poderosos de fazer o trabalho sujo. As mulheres foram deixadas para fazer as coisas reais: prover a água, prover a comida, cuidar da família. Os valores de que precisamos são os valores do conhecimento de como viver com a natureza. Isso é conhecimento de mulheres. Precisamos de conhecimentos de como cuidar. Isso é conhecimento. Agora chamam de inteligência emocional. Precisamos de conhecimentos de como partilhar. Essa é uma necessidade que teremos cada vez mais no futuro. Numa época de privatização e de extracção, as mulheres, com o seu cuidado e capacidade de compartilhar serão as mestras de como ser humano no futuro.” Astrologicamente tudo isto encaixa em três nodos norte, três setas que apontam onde para a cura deste planeta. Nodo norte da Lua, de Plutão e de Saturno em Caranguejo. Quando ela refere que os novos valores de que precisamos passam pelo conhecimento de como viver com a natureza, remete-nos para Urano em Touro, e a revolução de valores que já está em marcha. Quando a revolução estiver concluída, não será mais viável queimar florestas para criar animais para a agropecuária cujo único interesse é o lucro. É isto que por exemplo está a acontecer com a Amazónia. Lucro que pisa em cima da natureza, do respeito e bem estar dos animais, até da saúde humana altamente prejudicada pelo exagerado consumo de carne. E é isto apenas um exemplo da estupidez que nos governa hoje, usando novamente as palavras ditas no inicio do vídeo.

Concentro-me agora nos detalhes astrológicos que caracterizam esta Lua nova em Virgem, “época para semearmos novas intenções”. Neste signo estão todos os os cinco planetas pessoais, Sol, Lua, Mercúrio, Vénus e Marte, aqueles que representam a matéria prima com que criamos a nossa vida: intenções, sentimentos e emoções, pensamentos, valores e acções. Virgem, signo de energia feminina e do elemento terra, relaciona-se com rotinas de trabalho e de organização, métodos para alcançarmos mais eficiência, atenção ao que é saudável, atenção aos pormenores, disponibilidade para ajudar, análise racional das circunstâncias que conduz à noção do que é bom e do que não nos serve, sentido crítico portanto, diligência e discrição. As tarefas associadas a Virgem não são glamourosas, não dão nas vistas, mas são o suporte de vida sem o qual não podemos passar. Prover a água, prover a comida, cuidar da casa e da família são tarefas de Virgem. Organizar a roupa dos miúdos, ir levá-los e ir buscá-los à escola, preparar as marmitas tão em moda, colocar a roupa na máquina, fazer a lista das compras, cuidar dos familiares idosos que ficam dependentes, cuidar de nós mesmos, da nossa saúde e bem estar… a lista é infindável! Tudo isto melhora a nossa vida e a dos que nos rodeiam. Todas estas tarefas valem ouro! Foram tarefas desde sempre à responsabilidade das mulheres, começam a ser de cada vez mais homens também, mas… temos mesmo a consciência de que valem ouro? Algumas pessoas sim têm, e tenho verificado isso. Outras não, a maioria não! Eu não tinha, adquiri essa consciência nos últimos anos. A sociedade não tem, a civilização patriarcal definitivamente nunca teve essa consciência e portanto não admira que 2/3 das tarefas de melhoram a nossa vida e a de todos ao nosso redor sejam executadas por mulheres sem qualquer tipo de reconhecimento. Espreitem aqui … e respirem fundo porque irritará aqueles menos acomodados, que espero seja a totalidade de quem vai ler isto!

Reverter este estado de coisas está em marcha, não há Velhos do Restelo que possam travar o processo! É por isso que existe a designação “o regresso do feminino”. Mas se parece que não temos nada para fazer a não ser esperar por melhores dias, desenganem-se, a não ser que aceitem continuar a pertencer a um “harém” que no caso será a uma sociedade que não olha as mulheres a não ser como objectos (e os homens igualmente), úteis por sinal, já que com a entrada maciça no mundo do trabalho fora de casa e com o aumento dos rendimentos familiares disponíveis, ajudaram a tornar monstruosa a sociedade de consumo, uma sociedade gananciosa que rouba constantemente recursos à Casa Mãe Terra, que queima, que quebra, e tomaria (2) tudo até ser tarde demais… se a Terra, e o universo do que está para lá do visível, não fossem tão mais poderosos do que podemos imaginar! E não há nada mais poderoso do que o Poder do Amor (3), essa força, energia ou sei lá o que seja, que nos faz sacudir o abismo!

O que é que está nas nossas mãos capaz de nos retirar do harém onde não somos livres, nem mais do que simples objectos decorativos e de prazer, ao serviço do Sultão, leia-se sistema instituído, leia-se sociedade de consumo brutal? A Lua nova faz trígono a Urano em Touro, a Lua nova de Virgem apoia a revolução de valores. Percebam o valor, a importância, de todas as pequenas coisas que fazem no dia a dia, para melhorarem a qualidade da vossa vida, percebam o valor que há em cuidar não só das nossas crianças e familiares doentes ou débeis, mas em cuidar dos animais, das plantas, da casa, de fazer escolhas mais ecológicas, percebam o valor gigante de melhorarem a alimentação e o combate ao sedentarismo, percebam o valor de saírem do trabalho dentro do horário para se auto cuidarem, para descansarem e se divertirem, percebam o valor de aspirar, lavar o chão e por a loiça na máquina, ponham luvas se for o caso, percebam o valor de eventualmente escolherem estilos de vida com menos dinheiro disponível ao princípio, mas que com o aumento de bem estar e felicidade vos traz os retroactivos… porque naturalmente só podemos abandonar o harém se gerarmos os nossos próprios recursos…  percebam como temos sido manipulados a colaborar com esta sociedade gananciosa que parece nos atribuir um valor, mais alto ou mais baixo, conforme a conta bancária ou os bens que possuímos.

Esta é uma tomada de consciência de já se instalou na cabeça de muita gente. Muita, felizmente! Mas da cabeça tem que passar para … as células, o DNA, o sangue, é uma tomada de consciência que tem que irradiar para fora em cada batida do coração. Porque quando isso acontece, quando reconhecemos o nosso valor, quando percebemos que tudo o que fazemos tem valor, mais… quando não assinamos por baixo de protocolos que desvalorizam o nosso trabalho, que associam o que fazemos ou deixamos de fazer ao valor que temos, quando nos reconhecemos valiosos para lá das nossas circunstâncias, esse valor terá necessariamente que se manifestar por fora e aquilo que faz o mundo rodar (4)… como dizia a Liza Minelli … o dinheiro, encontra forma de chegar às nossas mãos e é dinheiro “limpo”. Como é que os meus raciocínios chegaram aqui? Urano em Touro é também uma revolução em como adquirimos os recursos necessário à sobrevivência, à qualidade e estabilidade da vida material… a Lua nova também faz trígono a Saturno em Capricórnio, o pico da montanha sólida aonde todos queremos chegar. Há para cada um de nós uma montanha privativa, e por agora chega-se lá assim, com tarefas simples e básicas, consideradas “menores” por muitos, por todos aqueles que estão a precisar de uma enorme revolução de valores. Mas se tivermos consciências que não são nada “menores” aquilo que é “mais, maior e melhor” torna-se realidade concreta. Não importa o que dizem as regras exteriores, importa o que sentimos por dentro.

Vou escrevendo e lembrando-me de canções cujas letras se relacionam com a linha de pensamento… o habitual! Em (1) era esta. Em (2) esta. Em (3) esta. Em (4) esta.

Imagem veio daqui e dá para encomendar!

 

Share Button