Nodos lunares

Future2

 

“A astrologia é uma linguagem. Se a entenderes, o céu fala contigo”

Dane Rudhyar

Usando então esta língua, o céu fala connosco através da simbologia atribuída aos vários planetas, asteróides e algumas estrelas; mas a magia vai mais longe… há pontos abstractos que contêm em si informação igualmente valiosa. Dois desses pontos são os chamados nodos lunares, o nodo sul e o nodo norte.

Nódulos lunares

 

A trajectória aparente do Sol à volta da Terra, define um plano designado por elíptica. O plano definido pela trajectória da Lua em redor da Terra faz um ângulo relativamente à elíptica, donde resulta que existem dois pontos que surgem da intersecção dos planos. São o nodo norte e o nodo sul. Cada um deles adquire as características do signo e casa onde se situa, sendo que os dois estão sempre diametralmente opostos.

A noção de reencarnação está implícita na definição destes dois pontos, já que o nodo sul simboliza o passado constituído pela síntese de várias vidas; todos os pensamentos, atitudes, eventos, crenças que estiveram presentes ao longo das múltiplas experiências em que a alma encarnou, dão forma à experiência actual. A Lua relaciona-se com as nossas emoções e como reagimos emocionalmente às circunstâncias, e porque o que é conhecido é o passado, é a ele que voltamos repetidamente de forma inconsciente, recriando indefinidamente os mesmos cenários e os mesmos padrões emocionais que acabam por atrair situações semelhantes, embora com personagens diferentes. Isto, até que algum evento nos obrigue a mudar de direcção, de forma mais ou menos intensa, mais ou menos desafiadora e desagradável.

E mudar para que direcção? Para o nodo norte, que revela o caminho da evolução, do futuro, e que por isso é desconhecido, e eventualmente percepcionado como tarefa difícil e estranha, da qual fugimos de bom grado para o “conforto e segurança” do nodo sul. No entanto com o passar dos anos acabamos por ir aderindo, mesmo porque o propósito de evolução da alma, sempre conduz a personalidade para o destino determinado. O nodo norte pode ser visto de forma similar ao horizonte; nunca o alcançamos em pleno, mas se mantivermos nele o nosso foco seguimos sempre em frente.

Nos mapas pessoais os dois nodos referem-se, como não podia deixar de ser, à experiência pessoal de cada indivíduo. No entanto, tal como os planetas a cada instante qualificam o tipo de energia disponível para o colectivo, assim os nodos indicam quais os padrões passados que todos deveremos abandonar e quais os potenciais que deveremos assimilar. Quer os nossos padrões pessoais, quer aqueles sob os holofotes do presente e dirigidos a todos simultaneamente, deverão ser descartados.

Os dois nodos mudam de signo a cada ano e meio, aproximadamente, e fazem-no em sentido horário, ao contrário dos planetas que o fazem em sentido anti-horário. Presentemente, e até 13 de Novembro, temos o nodo norte em Balança e o nodo sul em Carneiro. Os padrões que somos todos convidados a largar são agressividade, egoísmo, egocentrismo, falta de tacto e arrogância, falta de cooperação, atitudes de luta e dominação, demasiada independência; são pedaços de Carneiro experienciados por todos nós, em passados longínquos e recentes e que não beneficiam ninguém. Com o nodo norte em Balança temos o potencial para desenvolvermos a justiça e a diplomacia, a cooperação e o refinamento, a beleza e a simpatia, a paz e a harmonia em todos os relacionamentos. Isto não são apenas palavras bonitas que evocam imagens idílicas. Isto é o que o Universo, Deus, a Fonte Infinita de Vida, chame-lhe o que quiser, está a sugerir que façamos em nome de um Bem Maior destinado a todos nós.

Share Button