Lua nova em Balança, Outubro 2017

Lua nova no grau 26,35 de Balança, 19 de Outubro, 20.12 h

Símbolo Sabiano respectivo: Um avião pairando nas alturas

Com este novo ciclo lunar podemos esperar, e colaborar, para que mais equilíbrio e beleza permeie a nossa vida, o que nem significa que não tenhamos que nos ver confrontados exactamente com o contrário. Reflectindo de acordo com o símbolo, podemos esperar descolar, subir alto acima da densidade da matéria, onde os desafios, problemas e tragédias acontecem, ou podemos permanecer ainda em terra mas olhar para cima e saber que há outras realidades mais leves e fluídas pelas quais podemos optar.

A Lua faz conjunção a Mercúrio em Escorpião, e este faz trígono a Neptuno e quintil a Plutão; os processos mentais e de comunicação, reflectem o nosso grau de equilíbrio/desequilíbrio que mora nos níveis mais inconscientes, mais profundos do ser, o que naturalmente se vai fundir nas emoções. Se o que sentimos nos agride, é apenas natural procurarmos consolo e apaziguamento, que é, nada mais nada menos, uma forma de repor o equilíbrio/bem estar; isto pode ser feito de tantas formas, umas saudáveis e sustentáveis, outras nem tanto. Podemos escolher colaborar com a Vida e optar pela primeira versão; a ligação a Neptuno mostra que de facto é possível transcender a “realidade mais densa” e podemos começar por uma mudança de perspectiva mental. Se é certo que a mente mergulhou no lugar onde moram medos, rancores, traumas de todos os estilos e feitios, instintos primários de sobrevivência, tabus politicamente incorrectos, também é verdade que está com uma percepção mais afinada, uma capacidade mais depurada de “ver/compreender” o que se passa nesta zona obscura; logo, é mais fácil comutar o botão regeneração/transformação/metamorfose e a ligação a Plutão indica isso mesmo, condições favoráveis a uma reciclagem profunda na forma como a mente opera. Horas mais tarde, na manhã do dia seguinte é a vez da Lua se ligar a Neptuno e a Plutão pelos mesmos aspectos, e à reciclagem mental é viável a emocional. Por exemplo, podemos finalmente compreender que para além do chão que pisamos, acima de nós estende-se o infinito, com infinitas outras possibilidades, infinitamente mais refinadas e duma harmonia que só pode ser rotulada de celestial (Neptuno na equação dá nisto!)… acordamos nas nuvens, pairamos no avião!

Há uma conjunção da Lua nova a Júpiter em Escorpião; isto significa que o processo acima descrito vai ser “em grande” e não vai passar despercebido tudo o que tem o poder de nos desequilibrar. Resta-nos verificar até onde vai o nosso poder de não permitir! Numa fase inicial jogamos com a dupla mente/emoções, mas o Sol fica na retaguarda e os objectivos para alcançarmos equilíbrios mais duradouros vão ter espaço para continuarem a nos motivar. Inevitável será daqui por uns dias mergulharmos a vontade consciente na zona interdita aos olhares alheios (quando o Sol entrar em Escorpião…), e nos decidirmos a fazer limpezas profundas e radicais em nós mesmos. No fundo nós somos como as casas e os carros, fartamo-nos de limpar mas há sempre mais e mais lixo!

Sol e Lua fazem uma sesquiquadratura a Neptuno; isto é um aspecto tenso e indica que para nos deixarmos lavar pelas águas puras de Neptuno temos mesmo que insistir, temos mesmo que não desistir, temos portanto que querer a sério trazer mais harmonia para a nossa vida. E com este querer, deixar simultaneamente que o Universo nos faça chegar a vontade do próximo passo!

De referir ainda que Balança naturalmente nos remete para os outros, e para os nossos relacionamentos. Podem de facto ser os outros quem nos vão ajudar a perceber se estamos prontos a descolar ou se vamos ficar a ver aviões. Eu por exemplo tenho um bilhete, estou só à espera da hora do embarque! Tenho toda a paciência do mundo, ver a Vida de uma perspectiva mais alta vale bem a pena cultivar esta virtude, paciência. Acabo de me lembrar que quase me esquecia de  Urano! Bem, é que nestas horas que se aproximam do “grande momento” que é mais um inicio de ciclo lunar, o Sol está a fazer oposição exacta a Urano e a Lua está em aproximação. Com o Sol e a Lua em Balança os outros e os relacionamentos que estabelecemos com eles são efectivamente uma componente relevante; tão relevante que pode suceder esquecermo-nos que adultos equilibrados precisam manter a sua própria liberdade e independência, precisam ter a capacidade de agir por conta própria, sem que outros se intrometam quando não é oportuno. Aquele aspecto a Urano vai terminar antes da Lua nova, o que nos vai permitir partir para o novo ciclo com uma informação importante acerca do equilíbrio existente entre nós e os outros. Não há dúvida nenhuma que é uma boa maneira de começarmos a próxima lunação!

Finalmente uma palavra para Marte em Virgem! Segundo Marc Edmund Jones, a configuração do mapa dá a Marte um papel de líder; portanto agir meticulosamente, com inteligência e discernimento, eficazmente, com disponibilidade para estar ao serviço da Vida e com a intenção última de nos melhorarmos e aperfeiçoarmos fará toda a diferença. Afinal melhorar, é sempre ganhar mais harmonia e mais equilíbrio!

Imagem veio daqui… no fundo estamos convidados para viajarmos primeiro ao nosso submundo pessoal, eliminar detritos; depois sim, ficamos mais leves para voarmos mais alto!

 

Disponíveis consultas de carácter geral, vocacional, de aconselhamento parental, revolução solar, astrologia horária. Grupo de aprendizagem para auto conhecimento em breve. Mais informações pelo mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com 

Bons começos!

© Teresa Martins, A Casa na Floresta-Astrologia – Todos os direitos reservados

 

Share Button