Lua nova de Gémeos, 25 de Maio 2017

Lua nova a 4º46’ de Gémeos, 25 de Maio, 20.44 h

Símbolo Sabiano da Lua nova: Uma revista radical

A Lua nova em Gémeos é naturalmente o início de um ciclo onde temas ligados à recolha de informação, aprendizagens, leituras podem estar em causa. No fundo tudo isto são métodos que introduzem sistematicamente novas ideias, e que vão mudando a forma como percepcionamos tudo, quem somos, o que é o mundo, o que é a realidade. O que absorvemos do exterior, muitas vezes em quantidades apreciáveis, sem filtros qualitativos, é depois processado mentalmente, depurado até, e introduzido na estrutura das nossas crenças, que podem acabar por ir sendo completamente reviradas do avesso. Se o que introduzirmos for radicalmente diferente do nosso habitual, o nosso habitual padrão mental será a seu tempo radicalmente transformado. E como o que pensamos acaba por se reflectir na nossa realidade exterior, tirem a conclusão imediata! A avaliar pelo símbolo, estamos a ser convidados a recolher informação radical, eventualmente para que possamos pensar e comunicar de formas radicalmente diferentes, e com isto mudar radicalmente a nossa vida.

Radicalidade + Astrologia = Urano

A este planeta descoberto no período da Revolução Francesa, associou-se tudo o que é revolucionário, radical, súbito e “inesperado”, libertador. Quando porém, algum acontecimento tem o colorido de Urano só uma análise superficial pode considerar que o evento foi “inesperado”. A tomada da Bastilha foi o rastilho da Revolução Francesa; cito:  “O rei detinha o poder absoluto, controlando todas as áreas: economia, justiça, política e até a religião. O povo não tinha voz, não podia votar, nem sequer dar opinião sobre o governo e os que se opunham ao Estado eram presos na Bastilha ou condenados à guilhotina”. Na realidade se os poderes da altura não tivessem sido cegos, este “inesperado” talvez não acontecesse.

No entanto o “inesperado” também pode ser positivo. Nada na simbologia de Urano, ou de qualquer outro símbolo astrológico, preconiza o mal, o negativo. Como sempre, a qualidade energética do que exteriorizamos, vai determinar a qualidade energética do que nos é oferecido. Portanto se precisamos de mudar radicalmente o que temos pela frente, precisamos talvez mudar radicalmente as nossas fontes de informação. E pode bem acontecer que, a partir de alguma coisa inesperada, tomemos consciência da necessidade de introduzir definitivamente radicalidade na nossa vida. Os aspectos astrológicos, claro que estão aí para nos orientar!

A Lua nova faz dois aspectos em aplicação, um a Júpiter outro a Neptuno. Mas como Júpiter vai desempenhar um papel importante por outra via, agora fica de lado. Quanto a Neptuno, há uma quadratura em aproximação, que pode ser interpretada como o desafio entre a radicalidade das aprendizagens, da comunicação, do pensamento e a absoluta necessidade da consciência de que fazemos parte de um grande Todo, onde todos os sonhos são viáveis desde que não comprometam o bem estar desse Todo. Importante é percebermos que o feedback das nossas acções pode demorar, neste ciclo lunar, e sempre; quem “concretiza” é Saturno, e com ele não há pressas. Podemos fazer o correcto e o resultado final demorar, sem que isso signifique que não estamos a conseguir. Podemos fazer tudo ao contrário, e como nada de pior acontece, cremos que está tudo bem… até que um belo dia… taruz! O melhor é agirmos sempre com absoluta consciência, com absoluta verdade e honestidade pessoal, para podermos esperar um “inesperado” positivo.

Mercúrio, como regente de Gémeos, é naturalmente importante neste início de ciclo. Está em Touro e faz sextil a Neptuno e trígono a Plutão; a mente está conectada aos temas da Lua nova anterior, à procura da qualidade de vida que merecemos, de como usarmos os nossos recursos, talentos, saberes, pô-los ao serviço de quem deles precisa e com isso criarmos mais estabilidade e segurança material. Questão fundamental é o valor que nos atribuímos, quantos pontos marcamos de termos de valor/amor próprio? Temos que marcar muitos pontos, todos, e quantos mais melhor. O que fazer ao que não nos permite reconhecer o nosso verdadeiro potencial? Dissolver sob a inspiração de Neptuno, fazer morrer sob o poder de Plutão. Pôr a nossa consciência aos comandos!

Com a radicalidade associada à lunação que vai acontecer, Urano tem que ser analisado também. Ele faz trígono ao nodo norte em Leão, conjunção a Vénus e sextil a Marte. Se activarmos o nodo norte em Leão, já estamos a colaborar com os céus; e não precisamos activar tudo, mas façamos o que conseguirmos. Entretanto as nossas circunstâncias pessoais estão a trabalhar para que possamos “revolucionar” aquilo que valorizamos e a forma como agimos. Seja o que for que esteja em causa, mais agradável ou mais desafiador, o propósito é o mesmo, conduzirmos para onde é o nosso caminho. Esta é uma perspectiva super importante; o que nos acontece “de mau” não é mau, é o necessário. Assim que conseguirmos mudar a nossa perspectiva, mudamos tudo, radicalmente!

Quanto à disposição dos planetas no mapa da Lua nova, Júpiter assume a liderança. Podemos pensar que quanto mais agirmos de acordo com os aspectos referidos mais crescimento, equilíbrio e harmonia alcançaremos nas nossas relações com os outros. Júpiter tem estado retrógrado desde Fevereiro, e por este facto o crescimento a que temos estado sujeitos tem sido essencialmente interno. Mas estamos em contagem decrescente para que esta situação reverta, já que vai virar directo a 10 de Junho. Não só podemos esperar um crescimento exterior equivalente ao que aconteceu interiormente, como estamos a ter oportunidade de “deitar” fora verdades que já são mentira. O que é que eu quero dizer com isto? Todos temos experiências esquecidas, umas kármicas, outras mais actuais, mas todas elas fazem parte do nosso portefólio, da nossa verdade interna. Elas aparecem dissimuladas no nosso dia a dia, e as que se tornaram impróprias, desactualizadas, provocam emoções e/ou pensamentos “negativos”… que são na verdade nossos amigos porque estão a apontar o que não devemos continuar a permitir que faça parte de quem somos.

Estes são os elementos que do meu ponto de vista são necessários  e suficientes para nos pormos a jeito de mudanças radicais positivas na nossa vida. Eu já me estou a preparar…

Imagem veio daqui

Consultas disponíveis aqui

 

Share Button