Lua nova de Balança, Setembro 2019

Lua nova no grau 5º20´ de Balança, 19.26 h, 28 de Setembro

Balança associa-se a equilíbrio, harmonia, diplomacia e por isso capacidade de aceitarmos os pontos de vista e interesses dos outros, refinamento e elegância, simpatia e cordialidade. Quando se consegue viver tudo isto experimenta-se paz e relações pacíficas, equilibradas, onde ninguém se sobrepõe a ninguém. E é isto que temos como tpc neste novo ciclo que começa, introduzir mais daquilo que Balança simboliza, o que normalmente significa simplesmente nos livrarmos de atitudes e posturas que contrariam o que está em causa.

Para todos nós, as relações que estabelecemos com os outros são fundamentais. Estes outros são a família, os amigos, os colegas de trabalho, as entidades empregadoras, os clientes, os vizinhos, as pessoas que nos atendem nas lojas…. são toda a gente. Percebe-se, que se conseguirmos nos relacionar com todos eles a partir da energia de Balança a nossa qualidade de vida pode alcançar níveis muito elevados. Mas claro, vai sempre aparecer alguém com quem se torna bem mais difícil mantermos uma relação aceitável! Há alguma coisa errada com esse alguém? Ou há antes alguma coisa internamente para a qual precisamos olhar, compreender o que determinou que esse alguém aparecesse? O exterior é sempre o reflexo do interior, e é sempre por dentro que precisamos trabalhar para adquirir mais equilíbrio. É isto que estará em causa durante a próxima lunação. Que “lunáticos” vão cruzar o nosso caminho e o que eles nos vão mostrar sobre nós mesmos? E vamos conseguir nos manter equilibrados? Ou vamos ficar à beira de um ataque de nervos… acho graça a esta expressão inspirada no título dum filme do  Almodovar, lembram-se?

Há apenas dois aspectos à Lua nova, um quincúncio exacto a Urano em Touro e uma quadratura a Saturno em Capricórnio. Logo no arranque deste novo ciclo vamos precisar fazer ajustes que se relacionam com os nossos valores, com questões de auto estima também. Há dois elementos negativos associados a Balança muito comuns. Por um lado a necessidade de nos relacionarmos com determinadas pessoas pode inibir-nos de nos mostrarmos tal como somos, porque por exemplo temos medo de sermos excluídos, por outro a tentativa de não sermos desagradáveis pode incapacitar-nos de tomar decisões, pois não conseguimos decidir como agir, ou como comunicar. Para ultrapassar algo como isto pode ser necessário inovar aquilo que valorizamos e como nos valorizamos a nós mesmos. É natural que nas horas antes da Lua nova, até na véspera, as circunstâncias determinem este processo. Digamos que mais vale inteiro e sozinho, do que nos castrarmos para sermos aceites. Auto estima é isso mesmo, é estimarmo-nos tanto que não nos escondemos, não fingimos ser quem não somos só para agradar seja a quem for. E para sermos pessoas equilibradas, temos que ter auto estima. E pessoas equilibradas sempre acabarão por atrair uma realidade equilibrada. E a construção de uma realidade equilibrada é o que mais tarde vai estar em causa, quando o Sol fizer a quadratura a Saturno em Capricórnio. Agora, não é a quadratura que vai fazer nada por nós, nós é que vamos sentir uma força numa direcção particular que devemos saber interpretar e deixar acontecer. Pode ser um momento em que ligamos o motor de arranque e lá vamos nós de bom grado, ou pode ser um momento em que vamos simplesmente ter que aceitar consequências de escolhas menos acertadas, e eventualmente perceber que há mais desequilibro interno do que gostaríamos de admitir.

O símbolo Sabiano onde ocorre a Lua nova é: Os ideias de um homem abundantemente cristalizados

O que parece estar aqui representado é a concretização, a materialização em abundância das consequências do nosso grau de equilíbrio, ou desequilíbrio, interno.

Mas há um detalhe ainda bastante interessante nesta Lua nova de Balança. Vai haver a quadratura a Saturno referida, depois é a vez da quadratura a Plutão. Isto porque Saturno está a aproximar-se duma conjunção a Plutão, que vai acontecer no inicio de 2020. Ou seja, está a fechar-se um ciclo entre aqueles dois planetas, com os quais não se brinca! O fim de um ciclo é sempre uma fase em que surgem as últimas arestas para limar, de forma a que o próximo ciclo comece de melhor forma possível. A conjunção de Saturno a Plutão em Capricórnio simboliza o início da construção de uma realidade profundamente diferente da que conhecemos neste exacto momento. Mas então que arestas vamos ter limar nesta lunação e que se relacionam com o ciclo anterior que está a ser concluído? Arestas associadas à energia de Balança precisamente! No final de 1982 Saturno fazia conjunção a Plutão em Balança, marcava o inicio de um ciclo de concretização de uma realidade onde a natureza das relações iria ser profundamente transformada. Agora, nesta Lua nova de Balança, com o ciclo a terminar, vamos puder ser protagonistas deste processo, materializando em abundância o que conseguimos alcançar em termos de equilíbrio e qualidade de relação com os outros. É desta forma que vamos dar início ao próximo ciclo em 2020. Falta tão pouco e podemos ter ainda tanto por fazer! Nunca é tarde para começar aquilo que nos vai permitir criar uma vida mais harmoniosa, e esta Lua nova é um momento tão bom como outro qualquer. Só não podemos delegar a tarefa para outros, é a nós que cabe a tarefa, não há salvadores do mundo.

Imagem veio daqui

Share Button