Lua nova de Aquário, Janeiro 2017

céuLua nova de Aquário, 28 de Janeiro, 00.07 h

Com Aquário chega a altura do desapego do passado, de criarmos uma nova visão para o futuro, para um futuro mais livre e respeitador da individualidade de cada um de nós. Todos iguais, mas todos tão diferentes e com direito a manifestar essa diferença! A Lua nova faz semiquadratura a Vénus e a Saturno. Os propósitos estão ligados a valores humanitários universais mas há algum grau de frustração ou dificuldade, quer porque a nossa liberdade, bem estar e satisfação acaba onde começa a liberdade bem estar e satisfação dos outros, quer porque o que valorizamos, de certa maneira pode-nos impedir de escolher a total liberdade pessoal. E claro, esta circunstância traduz-se em dificuldades no assumir da nossa realidade com todo o manancial de responsabilidades que acarreta. No entanto, teremos sempre que encontrar soluções que considerem aquilo que beneficia o todo, sem prejudicar nenhuma das partes. Contraditório na aparência, mas talvez só isso! Talvez aquilo que seja necessário seja simplesmente desapegar de “informações” que nos levam a escolher evitar aquilo que na realidade nos poderia abrir outras possibilidades de vida. Porque diabo haveríamos de querer evitar aquilo que nos pode trazer um futuro mais equilibrado, abundante, promissor, gratificante? Porque por um lado aquelas “informações” são inconscientes, dirigem-nos, afastam-nos das oportunidades porque nos levam a “acreditar” que assim ficamos seguros, controlam as nossas escolhas sem que o saibamos; por outro lado, estão  relacionadas com o passado e nós sistematicamente o vamos repetindo até que possamos perceber o quanto ele nos limita. É através das condições desfavoráveis que nos vão sucedendo, que podemos ir aumentando a nossa compreensão, mas é necessário também dedicação ao estudo e observação da nossa vida, e de como ela se vai desenrolando, do que nos transmitem os nossos sucessos e insucessos. Também merece a pena darmos atenção àquilo que mais rejeitamos, àquilo que detestamos e embirramos; muitas vezes, é aí que há uma porta à espera de ser aberta, à espera que nos desapeguemos da resistência a enfrentar as nossas repulsões. O quintil a Urano mostra como temos nos momentos iniciais da lunação, as condições certas para descartarmos mais algumas “informações” erróneas ou ultrapassadas. O resultado vai-se mostrando e as pistas vão-nos sendo mostradas por outros aspectos astrológicos. Já lá vamos, mas agora é o momento ideal para sabermos qual o símbolo Sabiano onde ocorre esta bela Lua nova de Aquário. É ele:

Uma bandeira torna-se numa águia

Uma bandeira é sempre um símbolo, de uma nação, de uma organização, de um grupo específico de pessoas com os mesmos valores, visões, ambições. Como se trata de um símbolo em Aquário a primeira associação que faço é com a libertação do passado. Mantém-se presa ao mastro habitualmente em dois pontos; corta-se a corda nesses pontos e a bandeira fica solta, livre! Depois a águia, senhora de si, livre e dona das alturas  por onde circula, detentora de uma visão abrangente. Todas as aves simbolizam o espírito, e à águia acresce precisamente a simbologia da liberdade, da independência e da força. É claro que o símbolo aponta para um ciclo lunar em que bastam poucos cortes, talvez dois apenas, para nos desapegarmos do mastro… ou do passado, e simplesmente voarmos! Onde estarão estes pontos?

Olho para Mercúrio, e para os aspectos que faz. Quadratura a Júpiter e a Urano, conjunção a Plutão. Não é que aquelas quadraturas podem mesmo ser as cordas que nos prendem! Cordas mentais, ahh sem dúvida invisíveis, mas às vezes bem poderosas! É necessário resolver aqueles desafios, livrarmo-nos do mastro enquanto transformamos por completo os conceitos que nos regem (isto é assunto da conjunção a Plutão). Mercúrio está em Capricórnio, sinalizando como a mente está especialmente adequada a pensar e raciocinar em termos práticos, na procura de estabilidade e segurança material, no estabelecimento de planos que podem solidificar aspectos da nossa vida onde sentimos que podemos contribuir para a sociedade, onde sentimos que detemos o conhecimento e a autoridade para assumir responsabilidades. Isto são funções que nos dizem respeito apenas a nós mesmos, mas a quadratura a Júpiter lembra-nos que precisamos adequar as nossas atitudes de forma a não relegarmos responsabilidades que envolvem outros que fazem parte da nossa realidade, apesar de eventualmente poderem parecer obstáculos à eficaz execução das tarefas que nos cabem. Vão surgir questões relacionadas com este tema, pedem ajustes, corta-se a primeira corda. Quanto à quadratura a Urano, transcrevo o que escrevi a 25 de Janeiro:  melhor será desapegarmos de conceitos desactualizados deixando entrar novas ideias, revolucionárias e até visionárias. Urano liberta-nos daqueles aspectos do passado que não trazem nada que preste, para que o presente possa ser infinitamente mais satisfatório; é com um presente assim, que se constrói o futuro a que aspiramos. Acrescento agora, que as ideias novas a que devemos dar espaço referem-se a como nos devemos afirmar enquanto seres autónomos, livres e independentes de agir de acordo com os nossos interesses, naturalmente sem pisarmos os interesses alheios, o que está devidamente salvaguardado no aspecto a Júpiter. Feito isto corta-se a segunda corda, já podemos voar! Mas depois precisamos aprender a ser livres, e é aí que a conjunção a Plutão vai actuar. Mais uma vez recorro ao que escrevi no fim de semana de 21 e 22 de Janeiro: Entretanto Mercúrio em Capricórnio começa a aplicar-se a Plutão por uma conjunção (até 29 de Janeiro). Temos os nossos processos mentais e de comunicação especialmente focados para os assuntos que se relacionam com a concretização das condições essenciais a uma vida mais estável e segura do ponto de vista material. Esta ligação a Plutão não só vai marcar todo um novo ciclo de transformações nos nossos conceitos intelectuais, na forma como pensamos habitualmente, como está a intensificar e aprofundar as nossas capacidades mentais, nomeadamente de foco e concentração nos objectivos. Todas as conclusões a que chegarmos, poderão fazer parte posteriormente de toda uma nova atitude mental perante a vida e as suas circunstâncias, desafios incluídos… acrescento: nomeadamente o desafio de uma nova visão de vida, mais livre mas seguramente muito mais responsável porque agora já não temos mastro que nos apoie!

De Mercúrio pulamos para Marte que está danadinho para acção e aventura. Sim, porque isto de uma bandeira ver as cordas cortadas e virar águia é uma aventura das grandes! Marte está em Peixes desde 19 de Dezembro, e como não há duas sem três vou rebuscar o que ficou escrito na altura: este período (de 19 de Dezembro a 28 de Janeiro) convoca-nos a agir em prol de causas humanitárias que visem aproximarmo-nos uns dos outros, quer a um nível global quer a um nível mais pessoal. Os ideais que nos movem, os sonhos atrás dos quais corremos, devem ser trazidos para primeiro plano, e para eles devemos dirigir as nossas acções. (…) Curiosamente, às vezes até nem precisamos assim de tanto trabalho! Tudo o que precisamos, é esforço para apagar comportamentos, crenças, emoções que impedem que eles cheguem até nós!

Depois destas funções terem sido cumpridas, Marte está a chegar ao fim desta estadia, e prepara-se para entrar em Carneiro o que irá acontecer em menos de 6 horas depois da Lua nova. Sendo regente de Carneiro vamos ter um Marte forte, cheio de energia, prontíssimo para nos dar a oportunidade de cortar com o que quer que seja que se interponha entre nós e a nossa oportunidade de voar. Mesmo os mais distraídos vão sentir um acréscimo de força, desejo de conquistar o respectivo lugar ao Sol. Faz quintil a Plutão, o que nos diz que teremos habilidades únicas, e uma capacidade poderosa de agir nesse sentido.

Neptuno é o dispositor final da Lua nova, o que significa que todos os outros planetas funcionam como meios através dos quais é possível esbater, dissolver comportamentos, crenças, emoções etc. que nos dificultem a construção de um mundo mais humano, mais solidário, mais inclusivo. Naturalmente isto começa Lua nova Janeiro 2017connosco, na nossa vida, na nossa casa, no emprego, no café, no ginásio, com todas as nossas relações. De relações trata actualmente Júpiter, que está em Balança e que é mais uma vez o líder dos desenvolvimentos desta lunação, liderança esta determinada pela configuração do mapa, com todos os planetas concentrados num semi círculo. Vai ser um líder retrógrado a partir de 6 de Fevereiro, e portanto vai ser aberta a oportunidade de reavaliarmos como estamos a evoluir no que diz respeito à forma como nos relacionamos. Para já podemos contar com o retorno da quadratura a Plutão e oposição a Urano que estiveram activas em Dezembro. Repare-se que ultrapassados os desafios de Mercúrio, esta quadratura e esta oposição não representarão acréscimo de dificuldades, apenas acertos e ajustes. Nada que impeça a bandeira de se tornar águia. Como Mercúrio é um planeta pessoal, que actua portanto em termos individuais, é nele que devemos concentrar os nossos esforços e atenção. É na nossa mente que há cordas a serem cortadas! Facas e tesouras a postos, e bem afiadas, já agora!

A imagem veio daqui

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button