Lua cheia em Touro, Outubro 2018

Lua cheia em Touro, Sol em Escorpião, graus 1º13´, 17.45 h, 24 de Outubro

O ciclo começou na Lua nova de Balança, onde a procura de equilíbrio entre nós e os outros é o tema. Dar, e receber o equivalente, seja cuidado, auxílio, atenção, bens ou serviços, na vida privada, na vida social e profissional, é o que todos esperamos mas nem sempre conseguimos. Alguns dão demais, outros de menos e só com algum esforço, ao longo do tempo vamos repondo a justiça; facilmente se entende como é expectável que sejam os primeiros, aqueles que mais precisam tomar iniciativas em prol dos seus interesses. Carneiro é onde está a polaridade de Balança, é onde o “eu” assume toda a importância; mas este “eu” pode ser deficitário e a pessoa menoriza-se, pode ser excessivo e a pessoa domina. É em Balança, e no contexto dos relacionamentos, que outra atitude tem que ser desenvolvida, a assertividade, a capacidade de considerar os interesses de todas as partes igualmente importantes, e agir em conformidade; podemos negociar, uns e outros podem ceder posições mas todos têm que sair a ganhar.

Vem a Lua cheia, e com ela os primeiros sinais do grau de aptidão para manter equilíbrio nas relações. Com a Lua em Touro, o bem estar emocional está associado à matéria, ao que possuímos e a como o gerimos, quer sejam bens e recursos externos, quer internos. Para subsistirmos, usamos sobretudo os nossos recursos internos, colocamos ao serviços de outros o que sabemos, o que sabemos fazer, o que somos, a nossa energia de trabalho. Como resultado, recebemos o que não conseguimos gerar sozinhos, recebemos portanto a capacidade de superar uma limitação pessoal, e isso relaciona-se com poder, o poder de passarmos a ter ou a ser algo que antes não tínhamos nem éramos. O Sol em Escorpião está a iluminar as relações que permitem estes processos ocorrerem.  O eixo Touro/Escorpião está relacionado com subsistência, sobrevivência e obviamente os recursos financeiros são o exemplo banal do que pretendemos quando dirigimos a nossa energia, saberes e talentos para o mundo. Se o “eu” de Carneiro ainda não encontrou como se assumir igual aos outros “eus”, e porque de facto é necessário sobreviver antes de mais nada, com facilidade as relações onde pretendemos adquirir o que não conseguimos gerar sozinhos, vão ser origem de desequilíbrios associados a emoções intensas; o lado mais frágil destas associações ressente-se das eventuais injustiças, falta de consideração, falta de reconhecimento etc., o amor próprio sai derrotado e se nada for feito não se sai dum ciclo vicioso em que o “eu” não se consegue afirmar senão como inferior aos outros “eus”.

São para as relações a partir das quais pretendemos suprimir as limitações próprias de um ser individual (relações familiares com a componente sexual ou não, e relações profissionais) que temos de olhar e aferir como nos sentimos em relação às circunstâncias. Não importa quantidades de coisa nenhuma, importa o que sentimos em relação ao que obtemos dessas relações. Se prevalece a ausência de medo e carência, se há o realce do quanto o coração está nessas relações, estamos no sítio certo à hora certa. E se não estamos? Nesse caso vamos ter que nos voltar para nós mesmos, temos um trabalho a desenvolver em relação a estabelecer amor próprio. É isto que vai trazer a correcção de todas as relações. É este o papel de Urano em Touro nos próximos anos, uma revolução de valores que tem obrigatoriamente que passar por temas de amor próprio, mas que começa em Carneiro com o resgate do EU SOU igual aos outros, sempre. Bem no fim deste ciclo lunar, Urano que está retrógrado, vai reentrar em Carneiro e fazer os acertos possíveis antes de regressar definitivamente a Touro.

Aspectos astrológicos a considerar:

– Sol fez oposição a Urano na véspera e com alguma probabilidade um flash rasgou a consciência, iluminou uma questão fundamental para que possamos criar objectivos a partir duma postura em que estamos livres para nos assumirmos exactamente como somos, sem medos nem resistências, de cabeça e nariz bem levantados. Se o flash foi identificado, imediatamente o plano emocional e a imagem interna sofrem ajustes radicais, que hoje uma conjunção da Lua a Urano, a acontecer cerca de uma hora antes da Lua cheia, está a simbolizar.

– Sol faz conjunção a Vénus retrógrada em Escorpião, a Lua faz oposição. Propósitos, emoções, imagem interna reformulados, vão contribuir para a transformação de valores; como está registado anteriormente, se há valor que tem que sobressair é o valor próprio, é a consciência do quanto somos importantes independentemente das circunstâncias. Se estas nos são desfavoráveis, é a recuperação do amor próprio que vai colocar tudo na ordem, é ele o verdadeiro gerador de poder pessoal indestrutível!

– Sol faz sextil a Saturno em Capricórnio, a Lua faz trígono. Se este eixo Touro/Escorpião ou Amor próprio/Poder pessoal estiver reluzente (as emoções sinalizam), o impacto na realidade concreta é imediato. Mas vale a pena sublinhar que este imediato, com Saturno na jogada, pode não significar num estalar de dedos; Saturno materializa devagar, devagarinho mas com consistência, e isso é que importa.

– Os aspectos da Lua e do Sol a Urano representam inovação, e como é evidente para haver inovação tem que haver acções e formas de afirmação pessoal diferentes do habitual! Se olharmos para Marte que está em Aquário a impelir-nos exactamente para isto, e para o quintil que faz a Urano em Touro, é imediato retirar que existem condições únicas e particulares para que nada volte a ser como era dantes! Aquário tem tudo que ver com relações num plano de igualdade e respeito mútuo pelas diferenças de cada um. Todos diferentes, todos iguais e todos importantes. Um dia esta vai ser a regra! Por agora, se conseguirmos ser nós a excepção, já estamos a contribuir para um mundo infinitamente melhor.

Símbolos Sabianos

Lua – Uma tempestade eléctrica

Sol – Um frasco partido, perfume derramado

Volto a referir que o par Touro/Escorpião está relacionado com sobrevivência e procura de qualidade de vida. Tradicionalmente estamos fortemente condicionados para dar prioridade ao poder conferido pelo estatuto social, financeiro e profissional como meio de conseguir a sensação de valorização pessoal. Fazemos “tudo” para pertencermos ao grupo dos que têm mais condições de sobreviver… muitas vezes “vendemos” a alma ao “Sistema”, que pode ser o diabo encarnado! Há um novo paradigma de evolução no horizonte e aponta para algo muito diferente; primeiro desenvolve-se o amor próprio e a segurança emocional, estes dois componentes criam uma confiança inabalável em nós mesmos e é a partir daqui que desenvolvemos o poder de interagir com a Vida, de maneira a que Ela nos devolva a qualidade que todos merecem. Para quebrar com o que nos condiciona precisamos de muitas tempestades emocionais, sem nos importar com os “frascos de perfume” partidos… mesmo que sejam daquela marca top e caríssima que nos habituámos a aceitar como símbolo de estatuto e qualidade. Há uma semiquadratura de Urano a Neptuno que vai durar perto de dois meses; esperar mudanças sem alguma perturbação da paz e tranquilidade é sinónimo de frustração. Temos que passar este período aceitando relâmpagos e frascos partidos.

Imagem veio daqui

Aprendizagem, consultas, psicanálise astrológica ver aqui

Share Button