Lua cheia em Peixes, 6 de Setembro, 2017

Lua cheia em Peixes, 6 de Setembro, 8.00h

Símbolos Sabianos:

Lua – Uma senhora enrolada numa pele de raposa

Sol – Uma árvore genealógica

Esta presente Lua cheia vem na sequência da última Lua nova em Leão, onde estiveram presentes propostas de trabalho, para que o nosso Sol interno rompa as nuvens que nos envolvem, e as dissipe. Portanto, podemos nos questionar em que situação nos encontramos, muito ou pouco enevoados?

Vale a pena relembrar o símbolo Sabiano da Lua nova (Uma sereia) e o que escrevi na altura:

Segundo reza a lenda as sereias habitam os oceanos, são lindas, sedutoras, e o seu canto atraía hipnoticamente os marinheiros que acabavam por naufragar! Precisavam agir dessa forma para se manterem vivas. A questão é, escolhemos ser sereia ou marinheiro?

Este símbolo parece-me relacionar-se com a situação de Saturno neste momento. Qualquer evento tem associada uma emoção, ou uma reacção emocional, intrinsecamente ligada ao nosso inconsciente e a padrões habituais de resposta às circunstâncias. O processo que está indicado implica que circunstâncias particulares podem surgir, às quais vamos responder como normalmente fazemos; o passado, o conhecido, o habitual é sempre “sedutor e apelativo”, atrai hipnoticamente, mesmo que o tipo de emoção em questão seja de má qualidade. É aqui que vamos poder optar entre ser marinheiro, que acaba por naufragar nas emoções, ou sereia que consegue fazer submergir o padrão habitual emocional/comportamental! No primeiro caso quem se mantém vivo é o padrão, à custa da nossa qualidade de vida; no segundo somos nós que reforçamos a Vida que somos, e estrebucha por irromper e manifestar-se sem constrangimentos.

Voltando à Lua cheia, cedo pela manhã, pode ser possível um sentimento de que tudo está bem, sentimo-nos confortável e subtilmente dissimulados numa macieza que disfarça as arestas mais duras da realidade concreta… estamos envoltos na suave pele da raposa. É à medida que as horas vão decorrendo que nos é dada a oportunidade de perceber que arestas ainda nos ferem; não só as horas imediatamente a seguir ao instante da Lua cheia, mas os próximos dias também. É que a Lua e o Sol fazem quadratura a Saturno e não há nada que possa esconder a verdade acerca das nossas arestas; pelas emoções que aflorem é possível fazer ajustes, descartar padrões que de alguma maneira sejam responsáveis pela existência dos pesos que podemos carregar. Estes pesos, ou nuvens ou arestas (padrões emocionais/comportamentais) são sobretudo parte da nossa herança, kármica por um lado, familiar por outro (a árvore genealógica) e compete-nos largar aquilo a que não queremos dar continuidade. Se o conseguirmos fazer, os dias em que o Sol se irá aproximar da quadratura a Saturno, poderão ser dias de estruturação dos nossos objectivos; se nos faltar a competência, serão certamente dias em que nos vamos sentir limitados, apertados, restringidos na melhor das hipóteses.

Se logo no início do ciclo nos era dado escolher entre ser sereia ou marinheiro, agora, com a quadratura da Lua a Saturno continua a ser necessário escolher!

Outros aspectos importantes são o sextil entre a Lua e Plutão, e o trígono entre o Sol e Plutão. A maior sensibilidade ao imaterial da Lua em Peixes ligada a Plutão, pode facilitar a intuição sobre o que temos para transformar em nós mesmos, antes mesmo do final da quadratura a Saturno. Com a percepção correcta, faz-se a transformação necessária, e neste caso, com Saturno podemos solidificar uma auto imagem interna mais actualizada. Estes aspectos acontecem no próprio dia da Lua cheia e como sou picuinhas com alguns detalhes, aqueles que me parecem relevantes, fica a indicação de que até ao início da tarde termina o sextil a Plutão – atenção portanto ao que sentimos perante as circunstâncias pessoais – e a quadratura a Saturno ao início da noite. Resumindo, reciclar o plano emocional primeiro para mais tarde consolidarmos novas condições internas e não sucumbirmos novamente aos padrões emocionais/comportamentais que estiverem em causa. Sereia ou marinheiro?

O Sol em Virgem procura aperfeiçoar a nossa experiência no plano material da vida, e em nós há a capacidade de assumir trabalho e responsabilidades, organizar os dias, sermos cada vez mais eficazes nas escolhas que fazemos; sobretudo se as emoções colaborarem com estes propósitos, o que temos pela frente são dias que podem ser exigentes e duros, mas que pela ligação a Saturno, nos proporcionam a oportunidade de dar estrutura a objectivos previamente estipulados. A vontade para os ver concretizados é “atomicamente poderosa” – o trígono a Plutão mencionado acima – e Marte que entretanto entrou em Virgem indica como as acções estão canalizadas para este mundo do trabalho, do estudo, da competência. Mercúrio segue já directo, está em Leão, as ideias começam a clarear e com bastante probabilidade sabemos bem o que queremos e o que precisamos fazer para nos sintonizarmos com o nosso próprio Eu actual. Mas para que tudo isto surta efeito, teremos que obrigatoriamente prestar atenção para o facto de eventualmente precisarmos reciclar reacções emocionais.

O facto da Lua cheia estar ligada a Saturno e a Plutão, permite afirmar que insights e acertos que possam ser feitos primeiramente no plano interno, terão impacto directamente na nossa vida de forma geral, o que passa também pela eventual reestruturação da nossa verdade individual. Por sua vez, como Saturno faz trígono a Urano, a inovação quer permear esta nossa verdade; sem dúvida que o irá fazer, mas se o fará de forma mais agradável ou menos depende do quanto conseguirmos desapegar das atitudes ultrapassadas.

 

Disponíveis consultas de carácter geral, vocacional, de aconselhamento parental, revolução solar, astrologia horária. Grupo de aprendizagem para auto conhecimento em breve. Mais informações pelo mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com

Imagem veio daqui

 

Share Button