Lua Cheia em Leão, Janeiro 2016

Leão

 

Lua cheia em Leão, Sol em Aquário, 24 de Janeiro, 1.45 h

A Lua cheia, assinalando meio caminho percorrido desde o início do ciclo lunar, na Lua nova anterior, é um período onde podemos analisar que condições são as nossas, o que foi ou não conseguido, o que foi aprendido, como continuar até ao fim do ciclo. Isto, muito especialmente, se temos como opção aproveitar as energias disponíveis em cada início de ciclo lunar, colocando em andamento projectos que cremos nos irão trazer algum tipo de benefício. Simbolicamente temos a luz a iluminar o nosso inconsciente, dando-nos acesso facilitado a compreendermos o que lá se passa. A primeira parte desta análise é a que os símbolos Sabianos da Lua e do Sol, me sugeriram. São eles:

Lua   – Um homem idoso, vestido formalmente, está junto aos troféus que trouxe de uma expedição de caça

Pista: A vontade masculina de impressionar os amigos, com as habilidades em executar os antigos rituais tradicionais de poder. Mas também a vontade de conquistar a sua própria natureza animal.

Sol – Um yogi hindu demonstra seu poder de cura.

Pista: O uso disciplinado de energias espirituais que irão restaurar a harmonia natural perturbada por tentativas desequilibradas do homem de transcender a natureza.

A 10 de Janeiro ocorreu a Lua nova em Capricórnio, cuja proposta foi implementar e desenvolver assuntos ligados ao lado material da existência, com especial ênfase em questões de trabalho, organização, responsabilidades, objectivos. Capricórnio relaciona-se com a sociedade onde estamos integrados, com as suas regras e limites às escolhas individuais; convicções filosóficas, religiosas e culturais estruturaram durante muito tempo o que agora é a realidade que vivemos. No contexto actual de uma sociedade ocidental, que é a nossa, somos influenciados por ideias relacionadas com ambição e status social, com preocupações com a imagem pública que transmitimos, com segurança material directamente ligada à situação económica. Nada disto é errado, mas quantas vezes porém, ficamos enredados em teias tecidas por ambições excessivas, ilusórias e  pouco verdadeiras, geradas pelo imaginário dessa mesma sociedade, que sugere vias para a conquista de um estatuto do qual nos iremos orgulhar e que nos irá proporcionar uma imagem de sucesso e autoridade! Neste processo que pode ser apelativo, esquecemos outros aspectos da realidade da vida, e temos sucesso sim, em criar desequilíbrios vários aos quais não damos atenção, de tal forma estamos concentrados na procura da tal imagem de sucesso e autoridade, em alguma área da nossa vida.

No fundo tudo está sempre bem, e todos os erros têm o condão de apontar a maneira de o corrigir. À percepção de desequilíbrio temos como opção a procura do antídoto, que não só traz a harmonia perdida como traz a promessa da possibilidade de uma nova visão, de uma nova atitude que contenha em si uma estrutura inovadora, onde crenças e atitudes antigas não encontrem mais lugar de manifestação.

Continuando agora com outros detalhes mais estritamente ligados aos posicionamentos e aspectos astrológicos, é de notar que se a Lua nova se deu em Capricórnio, isto é, Lua e Sol no mesmo grau do signo de Capricórnio, agora a Lua cheia dá-se com o Sol já em Aquário; é como se a transição do Sol, dum signo marcadamente ligado às estruturas do passado, para um outro assumidamente relacionado com a procura de novas visões de futuro, assinalasse a possibilidade de,  à nossa escala pessoal, optarmos por abandonar formas de estar na vida que têm sido a norma, e nos abríssemos a outras alternativas. Com a Lua em Leão sentimos necessidade de ser o centro das atenções, de ser reconhecidos e se o conseguimos sentimo-nos seguros no nosso papel, há generosidade e alegria; mas, e se não conseguimos? O que caracterizou o passado, o que escolhemos para futuro? Sol em Aquário pelo contrário é o impulso de nos sentirmos parte de uma comunidade, em que tendo a liberdade de ser diferentes não sentimos necessidade de nos destacar, somos todos especiais e essenciais. Com a oposição do Sol e da Lua, precisamos equilibrar estas duas propostas, mas os dois em  quadratura a Marte em Escorpião,  pode originar tensão e agitação, dificuldades emocionais a ultrapassar.

Marte em Escorpião está em contacto com o que mais nos motiva a agir; são correntes inconscientes e ligadas a instintos e desejos profundos aos quais simplesmente não é possível virar as costas. A quadratura ao Sol gera vontade e energia, talvez por insatisfação com o que é a realidade estabelecida, para tomar iniciativas no sentido das acções que escolhemos ter. Estas podem estar relacionadas com responsabilidades perante um qualquer grupo a que pertencemos; afinal Aquário leva em conta o bem de todos os elementos de uma comunidade. Mas a Lua, sente necessidade de ser “aplaudida junto aos seus troféus” e pode reagir forte e impulsivamente se não conseguir, numa espécie de reacção imatura e infantil por não obter a atenção desejada. Não se trata aqui de abdicarmos da atenção e reconhecimento que merecemos, nem de abandonarmos o que nos dá um senso de segurança emocional, trata-se de compreender se há condições para isso acontecer, se chegou o tempo certo, se não estamos apenas ocupados com o nosso umbigo, como podemos integrar os outros nos nossos cenários. Quando o que exteriorizamos é gerado apenas por amor à tarefa, quando soubermos equilibrar o pessoal com o impessoal, estamos preparados para assumir papéis de liderança responsável, nos saberes que dominamos, quer em grupos mais alargados quer no pequeno círculo de amigos ou familiares.

Penso que a forma como pudermos trabalhar as circunstâncias e as emoções desta Lua cheia, dizem sem pudor se estamos em condições de alcançar a tal imagem responsável e “crescida” que está em causa nesta lunação. Se não estivermos e quisermos estar, contamos com uma pequena ajuda! Ela chega através dum quintil do Sol a Urano, e um tridecil da Lua a Urano; o que nos está a ser ofertado é uma capacidade única, criativa e inovadora, que oferece uma possibilidade extra de desapegarmos de comportamentos ultrapassados. E com Mercúrio ainda retrógrado em Capricórnio, mantém-se a facilidade em repensar todos os assuntos ligados ao que nos trará uma vida mais bem construída e organizada, de acordo com padrões de futuro, sem os pesos do passado.

Estamos aqui para ser felizes. Há passos que nos vão sendo pedidos para o sermos cada vez mais. Cada Lua cheia tem o poder de mostrar folhas murchas que precisamos varrer do nosso caminho. A minha vassoura está a postos…. e já está a rugir!

Lua cheia 24 Janeiro

Para consultas ver aqui

Share Button