Lua Cheia 25 de Dezembro… ups é Natal!

 

Lua cheia

Lua cheia, 25 de Dezembro, 11.11 h

Começando pelos Símbolos Sabianos da Lua e do Sol, respectivamente

Um gato argumentando com um rato

Pista: Uma tentativa de auto justificação

Um grupo de pessoas equipando uma grande canoa no princípio de uma viagem por água

Pista:  A capacidade de usar os recursos naturais e habilidades básicas, a fim de alcançar um objectivo comum

Qualquer Lua cheia é simbolicamente uma iluminação temporária do emocional inconsciente, e por isso permite uma identificação de emoções que revelam aspectos do ser interior a reconhecer, compreender, e se for o caso transformar, abandonar, superar de alguma forma. Mas é também o auge dum ciclo que foi iniciado na lua nova anterior; o símbolo onde aconteceu a Lua nova de 11 de Dezembro falava do  “uso cuidadoso dos recursos naturais para suportar necessidades futuras” . Chegados a esta altura, as necessidades levar-nos-ão a embarcar com outros companheiros numa viagem aquática. A questão é: será que estamos de facto preparados? Extrapolando o universo dos símbolos, é evidente que muitos de nós temos planos traçados para alcançar objectivos, e a cada dia tentamos  dar passos que visam a concretização dos mesmos. Mas nem sempre conseguimos os timings desejados, há sempre tantas outras coisas que parecem solicitar atenção!

Temos o Sol em Capricórnio, conservador, exigente em termos organizacionais e de responsabilidade, irradiando a ambição de cumprir a viagem e chegar ao destino. A Lua em Caranguejo, sensível, sentindo-se insegura em tarefas desconhecidas, talvez apenas por isso dê largas a auto justificações emocionais. Não há pressa! Capricórnio é regido por Saturno, exímio especialista em concretizar sim, mas fazendo uso de paciência, assumindo o tempo necessário para que não haja falhas, mesmo que a nós, a impaciência de ver resultados palpáveis, nos dê a percepção de que tudo já deveria estar perfeitamente concluído!

Neptuno em Peixes faz trígono à Lua e sextil ao Sol, e estes aspectos revelam a vontade e a capacidade de transcender obstáculos, quaisquer que sejam, através da compreensão de que somos apenas humanos vivendo uma experiência de aprendizagem, através da intuição que nos guia. E há muitas oportunidades para voltar a fazer de novo, e outras para seguir improvisando e corrigindo o que é viável. É aqui que o papel de Mercúrio, como representante da mente, parece desempenhar um papel relevante. Ele está em Capricórnio também, aplicando todas as potencialidades em favor da vida concreta, planeando, procurando informação, comunicando as instruções correctas, ajustando mentalmente todos os pormenores importantes. O sextil a Vénus em Escorpião coloca-o em contacto com os nossos desejos e motivações mais profundos, naturalmente considerados em todos os processos mentais em curso. Outro sextil a Júpiter em Virgem, mostra como estes processos estão em completa sintonia com o actual crescimento pessoal, possível através da dedicação eficiente às tarefas básicas diárias. Tratam-se aqui de dinâmicas pessoais e internas, mas de facto vivemos rodeados de outros como nós, também eles dedicados aos seus próprios assuntos. A quadratura de Mercúrio a Marte em Balança indica como precisamos de ter em mente a possibilidade de interferências que nos causam tensão e irritação; mas afinal tudo contribui para as nossas aprendizagens, todos estamos sujeitos às mesmas forças, energias, propostas e desafios. Seleccionando o botão vontade consciente (Sol) para a frequência compreensão (Neptuno) podemos respirar fundo, acalmar a mente e encontrar a solução prática e eficaz que permita mais fácil e rapidamente dar inicio à viagem de canoa. Afinal o objectivo final, é um objectivo comum!

Esta presente Lua cheia coincidiu este ano com o dia de Natal. Portanto todos os temas sugeridos pelos aspectos no céu poderão também estar relacionados com este dia. Cumprir a tradição (Capricórnio) impele as pessoas a reunirem-se em família (Caranguejo) e este facto só por si já é revelador de emoções ligadas ao passado familiar. Podem ser emoções e memórias agradáveis ou nem tanto. Podemos aderir com o coração ou só por obrigação. Podemos ter tudo preparado e organizado, ou nem por isso! Podemos sentir que os preparativos desta época interferiram com outros planos mais significativos, e sentimo-nos mais ou menos contrariados. Mais uma vez, não há pressa e tudo pode ser transcendido! As relações pessoais de uma forma geral, e as familiares muito particularmente, são uma fonte de crescimento e aprendizagem permanente e muito valiosa acerca de nós mesmos. Na verdade, estruturar solidamente a nossa vida, os nossos objectivos carece de auto conhecimento, e o contexto familiar é privilegiado para esse processo.

O mapa mostra equilíbrio entre o elemento água, relacionado com as emoções, e terra, relacionado com a capacidade de lidar com a vida real. Nem sensíveis nem sisudos demais, parece ser um Natal em que é fácil percorrer o caminho do meio!

A Lua cheia acontece para o mundo ocidental que celebra o Natal, e para todo o resto do planeta para quem o Natal não significa nada. Do que o céu fala é universal, mas cada um vai vivenciar de forma particular. Como estou no mundo ocidental, que seja um Bom Natal, e que todas as a viagens de canoa programadas, sejam divertidas, compensadoras, proporcionadoras de felicidade e acima de tudo que nos façam crescer um pouco mais!

Lua cheia 25 de Dezembro

Informações sobre consultas aqui

 

Share Button