Fortuna

FortunaEm astrologia, não são apenas os planetas do sistema solar elementos através dos quais se extrai simbologia, como se podem usar também asteróides (e não só), cujo exemplo mais difundido é Quíron. Mas na realidade, existem milhares de asteróides identificados, e por isso mesmo com direito a nome próprio; no astro.com existe uma lista com… pasmem-se…  19 933 destes corpos celestes! Naturalmente é humanamente impossível alguém usá-los todos, mas há sempre aqueles mais atractivos e objecto de atenção por quem gosta de mergulhar o nariz nestes temas astrológicos alternativos. Há para todos os gostos, e talvez seja obra do “acaso”, determinar qual deles nos vai chamar a atenção, ou em qual vamos tropeçar…

Pois há algum tempo tropecei num desses asteróides cujo nome é bem sugestivo: Fortuna. Situa-se na designada cintura de asteróides, entre as órbitas de Marte e Júpiter, e foi descoberto em 1852 por um astrónomo inglês Jonh Russell Hind. Fui ver onde se situa no meu mapa natal e fazia todo o sentido; vi em vários outros mapas, e claro, mais uma vez dentro do contexto de todo o mapa fazia sentido novamente. Durante uns tempos até prestei atenção ao posicionamento em trânsito, mas depois acabei por deixar o assunto de lado. Porém agora, sei lá porquê, lembrei-me!

Habitualmente são nomes mitológicos os usados para designar os corpos celestes que vão sendo descobertos. Fortuna era a deusa romana da sorte, destino e fortuna, como o seu próprio nome sugere. Era muito popular, como é fácil depreender, já que a procura de sorte é algo que desde sempre motivou os seres humanos. Mas esta sorte deve ser compreendida sem rótulo, já que a sorte que está implícita pode ser auspiciosa ou não; o que é semeado será colhido, basicamente é isto. Muitos templos eram-lhe dedicados, reflexo dos vários aspectos que levavam a pessoas da altura a honrá-la: da Deusa pessoal, supervisionando o destino dos indivíduos comuns nas várias vertentes da vida quotidiana, a uma Deusa do Estado, garantindo a fortuna da população, a sorte do Imperador, ou o destino glorioso de todo o Império Romano.

Era geralmente retratada segurando numa mão uma cornucópia, ou chifre de abundância, de onde todas as coisas fluíam em abundância, representando a sua capacidade de conceder prosperidade. Aparecia também com frequência manobrando um leme de navio, para indicar como dirigia vidas e destinos, com os seus naturais altos e baixos; a carta do tarot A Roda da Fortuna é uma alusão a esta deusa romana. Também podia ser cega, simbolizando que a sorte boa ou má é distribuída imparcialmente, ou ainda como tendo asas.

Como referi, olhando para Fortuna nos mapas individuais, e levando em consideração tudo o que deles se retira como informação, o posicionamento deste asteróide faz todo o sentido; não acrescenta nada de novo, mas sublinha e reforça o que é importante desenvolvermos em nós para que a “boa sorte” se faça presente na nossa vida. E se assim é, então considerando em cada momento o posicionamento actual, podemos acrescentar aos nossos comportamentos do dia-a-dia atitudes que nos ponham em contacto com a boa sorte. Ora desde 4 de Abril até 28 de Maio temos o asteróide Fortuna em Touro; portanto para que a sorte nos sorria vamos lá expressar o melhor de Touro. Então vamos ser pacientes, carinhosos, vamo-nos dar valor, vamos considerar importantes todos os nossos bens, recursos internos e externos, talentos, vamos com eles construir uma vida de mais qualidade, segurança e estabilidade, vamos também limpar o “bom nome do dinheiro” porque é um recurso fundamental até para mantermos a nossa própria liberdade e independência pessoal… não é o dinheiro que é corrompe, é talvez a ganância e a falta de escrúpulos. O facto de estarmos num ciclo lunar que começou em Touro é coincidência (será?…), Fortuna poderia estar em qualquer outro signo. Mas pronto, está em Touro e porque a Lua nova foi ontem e estamos mesmo nos primeiros desenvolvimentos fui ver que aspectos fazia no mapa. Pois fazia sextil a Neptuno; esta ligação lembra-me a capacidade de Neptuno para dissolver o que está ultrapassado, e ultrapassadas são segundo o meu ponto de vista as noções erradas sobre dinheiro e vida material abundante, que aliás foi o que o próprio símbolo Sabiano da Lua nova me segredou. Porém, aceitem isto apenas se vos fizer sentido, obviamente! Se fizer já sabem como fazer para serem sortud@s. Parece simples? Querem ver eu complicar? Uma vida com maior qualidade dificilmente é uma vida desorganizada… um aroma a nodo norte em Virgem certo? É que nunca há boa sorte se o nodo norte ficar enfiado num canto qualquer. Mas quanto ao nodo norte fico-me por aqui, até porque não tarda mesmo nada vai mudar de signo. Depois falamos….  🙂

 

Imagem veio daqui

Consultas disponíveis aqui

 

 

Share Button