Céu astrológico para Terça-feira 4 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: O passado de uma viúva trazido à luz 

O Sol em Sagitário faz uma sesquiquadratura a Urano em Carneiro e ao nodo norte em Caranguejo; estes dois aspectos indicam que podemos ter dificuldade em fazer valer a vontade de assumirmos uma postura optimista, com os olhos postos no futuro, cortando com as más memórias do passado, com a melancolia dos bons momentos que não voltam mais, apesar de eventualmente estarmos num novo ciclo. Mas com alguma insistência, não entregando os pontos a estados de espírito cinzentos, seremos capazes de fazer o luto por tudo o que já morreu, deixando que o bem estar emocional prevaleça.

De facto, com Vénus, Mercúrio e agora a Lua em Escorpião, o tema da morte é oportuno, se bem que acima de tudo o que devemos fazer morrer é a tendência a nos deixarmos ficar agarrados às experiências que um dia vivemos, tenham sido dolorosas, tenham sido tão boas que o que se torna doloroso é não se terem perpetuado. A Lua faz trígono a Marte em Peixes, sextil a Saturno em Capricórnio e trígono a Neptuno em Peixes; reservados, introspectivos, enquanto Mercúrio retrógrado vai ao baú das memórias e as faz saltar para a luz do dia, padrões emocionais a elas associados fazem-se sentir e é o momento para reconhecermos que lutos ainda não foram concluídos. Sermos capazes de compreender os assuntos em questão e desapegar, manter as memórias mas eliminar aquilo que nos fazem sentir, podendo não ser fácil, é o caminho para encontrar paz e criar uma realidade mais estável e segura.

A estes aspectos acresce que Marte em Peixes se aproxima de uma conjunção a Neptuno; isto significa que se está a fechar o ciclo anterior entre os dois planetas, e estamos a viver os “resíduos” do que começou no dia 1 de Janeiro de 2017. Não só um ano novo civil começou, como um período em que as nossas acções nos poderiam conduzir até aos nossos sonhos; de lá para cá o que conseguimos? E o que ficou pelo caminho? É natural que as experiências do dia se relacionem também com este ciclo a terminar. As boas notícias são: na próxima Lua nova (7 de Dezembro) Marte e Neptuno iniciam um novo ciclo, e nova oportunidade para nos pormos a caminhos dos horizontes onde moram os nossos grandes ideais.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button