Céu astrológico para Sexta-feira 20 de Janeiro

céuA Lua segue agora em Escorpião e somos instigados a mergulhar fundo nas nossas emoções; estamos mais calados e menos sociáveis, como mais necessidade de privacidade e de ficar a sós com os nossos próprios pensamentos. Há um sextil a Mercúrio que precisamente agiliza este contacto íntimo com o que nos vai pela mente, talvez procurando entendimento, soluções para os desafios actuais. Aplica-se também um trígono a Neptuno e outro a Vénus, ambos em Peixes. Este mergulho emocional na energia de Escorpião, é simultaneamente um mergulho no passado, naquele que já foi vivido por nós, mas também naquele que herdámos, o nosso próprio passado kármico onde uma quantidade infindável de padrões nos foram legados; uma boa parte desta herança são recursos e talentos, mas outra boa parte é o que nos faz continuamente cair de nariz no chão, repetir os mesmos hábitos “malvados”, sofrer. Este sector da herança tem que ser abandonado, esbatido e apagado; a ligação a Neptuno ajuda-nos neste processo já que afina a intuição, que mais não é do que a capacidade de nos deixarmos levar pelo que sentimos até chegarmos onde as pistas são mais claras, o que pode conduzir-nos para conversas, lugares ou quaisquer outras circunstâncias com potencial para nos revelarem o que precisamos saber, o que precisamos querer largar e transcender. Vénus faz parte da equação, chama-nos para que nos conectemos ao lado imaterial da Realidade onde estes processos ocorrem mais facilmente, segreda-nos que uma boa opção para terminarmos este dia seria em reclusão, reflexão, meditação… não, hoje não é o dia ideal para uma noitada de sexta-feira… 🙂

Entretanto o Sol que entrou ontem em Aquário, tem também aqui uma função especial no sentido de empurrarmos o passado para trás e que fique lá onde é o seu lugar. Aquário relaciona-se com novas visões, novas experiências de vida e como signo de ar, procura com objectividade o que não serve mais para descartar sem dó nem piedade, sem “sensibilidade” se quisermos, mas com inteligência e sentido humanístico. Esta frieza é muitas vezes necessária, e pode por exemplo implicar lidarmos com alguns relacionamentos fria e objectivamente. Mas uma semi quadratura a Vénus (até 3 de Fevereiro) vai contrariar estes propósitos, por mais criativos e engenhosos que sejam; o que irá sair daqui, como sempre, será muito pessoal, mas a tónica geral é que objectividade e frieza nos nossos objectivos será improvável, senão mesmo impossível. O objectivo final é sempre o mesmo, aprender novas habilidades para chegarmos onde precisamos chegar.

A imagem veio daqui

Boa Sexta-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

Share Button