Céu astrológico para Sábado 20 de Outubro

Símbolo Sabiano respectivo: Um avião pairando nas alturas

A Lua entrou em Peixes e marca o inicio dum fim de semana relativamente calmo e tranquilo, embalado por suavidade, sensibilidade e imaginação fértil, tudo isto exacerbado por uma conjunção a Neptuno que se irá aproximando à medida que o dia avança. Logo de manhã um trígono a Vénus em Escorpião pode ser um convite para que das nossas paixões saiam os nossos sonhos, mas também pode bem acontecer percebermos que o que nos tem motivado a andar para a frente precisa ser reciclado, há valores que precisam morrer e deixar espaço para que outros mais actuais nos abram a porta do futuro que idealizamos. Vénus vai-se aproximando de uma oposição a Urano em Touro, em causa podem estar os nossos bens e valores, até mesmo o amor próprio. A seguir, mais pelo fim do dia, segue-se um trígono a Mercúrio também em Escorpião; se há valores em transformação, o pensamento tem igualmente que trilhar um caminho semelhante e de facto um sextil a Plutão em Capricórnio mostra como tudo isto está a decorrer, com resultados que serão visíveis na realidade concreta, mais tarde ou mais cedo.

Vénus e Mercúrio estão em Escorpião, logo, o que para nós se reveste de importância capital molda valores e ideias; o cenário de fundo refere-se à nossa sobrevivência, ao poder que precisamos ter para, mais do que sobreviver, viver com qualidade e dignidade, até mesmo evoluir em termos de humanidade. Mas claro, todos sabemos que muitas vezes nos deparamos com situações em que parece sermos completamente impotentes para contornar dificuldades e obstáculos, quanto mais evoluir! A Lua está em Peixes e o melhor a fazer é largar, desactivar o lógico e racional, deixar o caldo energético onde existimos funcionar sem interferências, confiar que há muita coisa que desconhecemos, muitas Leis que nunca nos ensinaram, mas que indiferentes ao nosso desconhecimento operam. Hoje é dia de virar costas às limitações mais intransponíveis (em alguns casos podemos cair numa espécie de desesperança…), subir acima das emoções densas que lhes associamos, entrar num qualquer “avião” e subir às alturas.

A propósito de tudo isto, há um episódio da minha vida pessoal que relembrei recentemente, e que uso para não me esquecer que às vezes accionamos o nosso poder pessoal não fazendo nada, “voando” simbolicamente para outras paragens, e sentindo-nos muito bem com isso! A chave é esta, desviar a atenção e procurar o que nos faz sentir bem. O que me aconteceu foi o seguinte: nos anos 90 pouco tempo depois de casar, fiquei desempregada e surpreendentemente a situação não havia maneira de endireitar. Ou não aparecia nada, ou o que aparecia era digno de um filme de terror…. hoje diria de uma comédia, mas na altura era de terror mesmo. Foi um período extremamente difícil para mim que valorizava de uma maneira descomunal a profissão, ter filhos estava riscado a vermelho! Nada me iria impedir de conseguir primeiro a profissão maravilha! Nada? A sério? Bom… depois de “lutar que nem uma guerreira” contra a situação, capitulei, desisti, passaram-se três anos e nada mudava. Passava nas lojas de roupas de criança e comecei a sentir vontade de comprar roupinhas daquelas! Eram tão giras! Ficou decidido ía mudar de estratégia, que se lixe a profissão, não haviam problemas financeiros, vamos lá trocar as prioridades, bebé primeiro e depois logo se vê a questão profissional. Acalmei, dirigi a atenção para o novo assunto, enfiei-me no “avião” que me iria conduzir ao horizonte maternidade. Passado pouco tempo depois da decisão, liga-me uma amiga. Na empresa onde trabalhava, uma funcionária tido ido embora inesperadamente, era urgentíssimo encontrar quem a substituísse. Imaginem quem foi? Não encontrei o paraíso profissional mas na altura aquilo era exactamente o que me servia! E foi uma lição sobre o que é a “entrega” associada a Peixes.

Imagem veio daqui

Aprendizagem, consultas, psicanálise astrológica ver aqui

Share Button