Céu astrológico para Quinta-feira 9 de Novembro

Símbolo Sabiano do dia: Um bosque rico em cores outonais

Um dia de transição, de folhas caídas e secas onde já não corre seiva. A Vida encarrega-se de as reciclar, as árvores descansam para renascer mais uma vez, cheias de vitalidade, daqui por alguns meses quando a Primavera chegar. Uma bela metáfora para Escorpião que vai estar tão presente nas nossas vidas durante cerca de um ano! E hoje não é excepção!

A Lua mantém-se em Caranguejo durante a manhã e depois transita para Leão; passamos de um estado de espírito mais discreto e sensível para outro de maior apetência por nos fazermos visíveis, por expressarmos o que nos vai na alma.  Como somos impelidos a fazê-lo, é que será a grande questão; com uma quadratura a Vénus e outra a Júpiter em Escorpião, a tensão está garantida e vamos procurar exteriorizá-la de forma mais explosiva/agressiva/dominadora, implusiva, do género engolir sapos à pressão e apanhar uma indigestão ou mais construtiva e criativa. Com um trígono a Mercúrio em Sagitário, certamente as nossas crenças e convicções, o nosso sentido de justiça/ética, ou a ausência, a nossa verdade pessoal global (consciente e inconsciente) vão determinar as reacções aos eventos. Seremos um bosque a arder ou a deixar cair serenamente as folhas… só de pensar nos recentes fogos, tenho as “mangueiras” a postos, prefiro contemplar as magníficas cores outonais… e juro, estou irritada à brava com uma determinada situação, sei que não vou explodir, recuso engolir sapos portanto só me resta ser criativa e construtiva… respirar, respirar… 🙂

O Sol faz sextil a Plutão; as opções que fazemos, as intenções que conseguimos aplicar na prática, determinam se vamos fluindo com aquilo que a Vida nos vai oferecendo, ou se resistimos, e por isso não há maneira de recebermos nada de jeito! Isto tem tudo que ver com o que acima foi partilhado, está visto!

Em Janeiro Sol e Plutão fizeram conjunção, iniciou-se um ciclo onde as nossas escolhas podiam ajudar a reestruturar a nossa vida onde ela se mostrasse mais necessitada; se conseguimos já se manifesta. Se não, não vale a pena espernear porque o ciclo vai terminar em dois meses. Então há que recolher dados, retirar o máximo de informação a partir do que a realidade nos devolve e prepararmo-nos para o próximo ciclo.

Imagem veio daqui

Disponíveis consultas de carácter geral, vocacional, de aconselhamento parental, revolução solar, astrologia horária. Grupo de aprendizagem para auto conhecimento em breve. Mais informações pelo mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com 

Boa Quinta-feira!

© Teresa Martins, A Casa na Floresta-Astrologia – Todos os direitos reservados

Share Button