Céu astrológico para Quinta-feira 29 de Junho

A Lua continua em Virgem, e nós continuamos a ser solicitados para melhorar e ordenar a vida, torná-la produtiva e eficaz, saudável; fazer isto é criar condições para um bem estar duradouro, e entretanto o final do trígono a Plutão que se iniciou na véspera, implica que estamos também a implementar importantes transformações na nossa realidade. Há outro trígono a Vénus e uma quadratura a Saturno; o impulso natural de Virgem para “pôr mãos à obra” acaba por ser uma forma de nos sentirmos valorizados, a auto estima sai afinada, talvez possamos dar uso a alguns dos nossos talentos ou tomar atitudes que são importantes para nós. A ligação a Saturno é um pau de dois bicos, porque podemos apesar de tudo sentir um certo abatimento perante dificuldades aparentemente difíceis de ultrapassar, mas também podemos sentir a energia necessária para assumir responsabilidades e fazer o que tem que ser feito. Se mantivermos o estado de espírito focado no melhoramento da praticabilidade do nosso dia-a-dia, aproveitamos a tensão que sai da quadratura ao máximo.

Mercúrio em Caranguejo faz oposição exacta a Plutão em Capricórnio. Assuntos relacionados com a segurança emocional e material, pessoal e familiar, dependem da transformação da nossa realidade actual; os pensamentos conduzem-nos para estas temáticas e simultaneamente ganhamos uma perspicácia e capacidade de compreender a fundo o que temos para alterar, quer em termos mais imediatos quer a longo prazo.

O Sol em Caranguejo tem estado a aproximar-se de uma conjunção a Marte (até 25 de Julho) que também está em Caranguejo, e agora seguem-se uma quadratura a Júpiter (até 6 de Julho) e um trígono a Neptuno (até 6 de Julho). Os propósitos que têm como objectivo a vida privada e familiar, contam com uma boa dose de energia mas podem haver desafios a ultrapassar nos relacionamentos; Neptuno inspira e ajuda a dissolver atritos, somos levados a usar a criatividade e a vitalidade para conseguirmos, não a perfeição mas a compreensão que todos fazemos o melhor que sabemos, todos temos os nossos próprios desafios pessoais e o mais acertado é perdoarmos as falhas dos outros e as nossas. Perdoar é basicamente olhar o que consideramos errado, reconhecer que podemos estar feridos, mas pretender seguir sem ficarmos apegados à dor; são as emoções que nos prendem, e enquanto as alimentarmos elas continuam, e mantêm as feridas abertas. Ter a capacidade de “cortar” o fluxo emocional liberta-nos; não é reprimir, é deixar sair o que sentimos e não insistir em “querer” sentir o mesmo.

Símbolo Sabiano do dia: Coelhos vestidos numa parada       

Há uma “atmosfera astrológica” geral que nos pode fazer sentir tão frágeis quanto coelhinhos, talvez nalguns casos até um pouco assustados! Talvez preferíssemos ficar refugiados na toca (família e timidez são duas simbologias associadas ao coelho), mas a vida e os afazeres habituais não podem parar, e resta-nos usar as roupagens sociais e marcar presença na arena pública ocupando o nosso lugar. No entanto talvez nos sintamos desfasados, desconectados entre as emoções e as aparências. 

Imagens vieram daqui e daqui

São disponibilizadas consultas de carácter geral, vocacional, de aconselhamento parental, revolução solar. Mais informações pelo mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com

Boa Quinta-feira!

Share Button