Céu astrológico para Quarta-feira 7 de Agosto

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 6.47): Um cortejo

A acontecer agora (escapou-me referir no post de ontem): Sol em Leão faz trígono a Júpiter em Sagitário – A forma como exprimimos o nosso Eu interno, genuíno, verdadeiro, sobretudo a forma como não o camuflamos debaixo de posturas, valores, formas de pensamento e padrões emocionais que nada têm a nos oferecer a não ser esconder o nosso brilho natural, está a aproximar-nos cada vez mais dum estilo de vida a que as nossas crenças deram origem. Para nos deixarmos a nós mesmos brilhar podem ainda haver crenças deturpadas, desactualizadas. Júpiter está a preparar-se para passar de retrógrado a directo. Vamos ser presenteados com a oportunidade de, percebendo o que nos impede de crescer, banir imediatamente essas crenças. O que nos impede de crescer e o que nos tira a liberdade, o que nos impede de criar um futuro livre dos condicionamentos que nos prenderam até agora. Urano, ao contrário de Júpiter, vai ficar retrógrado. Para vivermos segundo aquilo em que acreditamos, precisamos de liberdade de escolha. Estas alterações acontecem entre dia 11 e 12, mas pode começar desde já a haver “burburinho”.

A Lua em Escorpião faz quadratura ao Sol e a Vénus em Leão, sextil a Saturno em Capricórnio e trígono a Neptuno em Peixes. No contexto indicado, a Lua em Escorpião é uma mais valia, porque emocionalmente estamos no “quarto secreto” da nossa casa interna, espicaçados pelo Sol e por Vénus que querem brilhar num céu livre de nuvens escuras. São elas que apontam as crenças de que nos devemos livrar. Só as podemos afastar se conseguirmos romper com os medos, relutâncias e resistências habituais que nos obrigam aos comportamentos em que insistimos sem resultados positivos. Em causa está a concretização duma realidade à medida dos nossos sonhos. É o mesmo que está descrito relativamente a Júpiter e Urano, o que mostra como o Universo está a apostar todas as fichas para nos conduzir pelo Bom Caminho. O Bom Caminho é aquele em que os pés andam andam sem parar mas nunca se cansam, andam por “amor à camisola” pelo divertimento de percorrer o Caminho que é o nosso, preparado só para nós e mais ninguém! É como os participantes de um cortejo, “correm por gosto e por isso nunca se cansam”! Agora, imaginem-se cheio de vontade de integrar um cortejo, e uma vozinha interna a criticar, a fazer lembrar o disparate de fazer figuras parvas! Deitem fora a crença que dita regras bolorentas, e juntem-se ao vosso cortejo! E divirtam-se porque tristezas não pagam dívidas e afinal estamos num ciclo onde reina a energia de Leão!

Serviços prestados ver aqui

Imagem veio daqui

Share Button