Céu astrológico para Sábado 29 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Pássaros em casa cantando alegremente

A Lua está em Balança e faz quadratura ao Sol e a Saturno em Capricórnio, sextil a Júpiter em Sagitário – Procuramos que as relações com os outros sejam origem de bem estar, equilíbrio e harmonia, de boa disposição e optimismo. Para que não se trate apenas de fachada, o equilíbrio tem que ser primeiramente interno e pessoal, fazer parte integrante da nossa postura habitual. É desta forma que podemos esperar ficar mais perto de vermos concretizada uma realidade material em consonância com a nossa verdade pessoal. As quadraturas ao Sol e a Saturno são o sinal de alerta para possíveis tomadas de consciência ou impulsos para atitudes que nos podem colocar no “sítio certo à hora certa”.

O Sol está em aproximação de uma conjunção a Saturno, e de um sextil a Neptuno em Peixes, Saturno e Neptuno fazem sextil – O símbolo indica que podemos ter boas razões para esperar deste dia o melhor. Talvez esse “melhor” se possa relacionar com o assumir das nossas responsabilidades mas também com a consciência de que ninguém é perfeito, e portanto se em nós ou nos outros houverem falhas, que não se faça disso mais do que um detalhe ultrapassável pela compreensão e cooperação entre todos.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button

Céu astrológico para Sexta-feira 28 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um profeta velado do poder 

Temas de poder estão em realce hoje, começando pelo sextil entre Vénus em Escorpião a Plutão em Capricórnio. Precisamos sim de poder pessoal, para por um lado enfrentar todas as circunstâncias desagradáveis que existem na nossa vida e por outro transformá-las numa realidade de sinal positivo, estável, segura e gratificante. Para que isto seja possível há valores que estão a mais, deslocados do momento actual e precisam ser eliminados, substituídos por outros.

A Lua está em Virgem, a sensação de segurança prende-se com a ligação à vida material, com o trabalho, rotinas de organização do dia-a-dia e o facto do Sol estar em Capricórnio acentua a consciência de que é desta forma que atingimos os nossos objectivos, nomeadamente aqueles que estão relacionados com a construção da tal realidade estável e segura. Mas há uma oposição da Lua a Marte em Peixes e os níveis de energia que temos para aplicar nas tarefas da vida material, algumas até exigentes do ponto de vista físico, estão limitados; não adianta querermos forçar, querermos fazer tudo o que gostaríamos de fazer mas adianta sermos capazes de aceitar que o período é para sermos muito criteriosos em relação ao que nos propomos cumprir, adianta aprendermos a nos deixarmos levar pela vida em vez de procurarmos estar no controlo a todo o momento. Desvalorizar o controlo, valorizar vivermos com fluidez é possivelmente um acerto de valores que nos dá poder pessoal. Porque poder pessoal relaciona-se com sabermos manter emoções positivas mesmo quando as circunstâncias não são como gostaríamos; é um poder disfarçado, velado, mas este é o autêntico! Marte em Peixes faz trígono ao nodo norte em Caranguejo, e melhorar a vida (Lua em Virgem) irá fazer sextil; por aqui está indicado que a estabilidade emocional está associada à capacidade de deixarmos as coisas serem como são… no caso não termos a mesma energia habitual… sem crises de perfeccionismos típicas de Virgem, porque isso é de facto aperfeiçoarmos a maneira como estamos neste planeta cumprindo o que viemos fazer, usar o nosso poder para criarmos a vida à nossa medida!

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button

Céu astrológico para Quinta-feira 27 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Uma arcada escura e dez toros no chão   

O número dez representa um fim, e claro, onde há algo que termina, há algo que começa. Algures durante o dia haverá uma passagem entre um fim e o que se seguirá. Na verdade há outros fins que se aproximam, estão descritos a baixo, e hoje pode ser uma parte relevante do que nos espera por estes dias.

O Sol em Capricórnio tem como propósito envidar todos os esforços, fazer todas as opções, manifestar todas as vontades que nos permitam materializar a realidade que nos corresponde. Aproxima-se de uma conjunção a Saturno – estamos nos momentos finais do ciclo anterior (que se iniciou em 2017 também em Capricórnio), período de balanço, de observação de tudo o que trouxemos a este plano tridimensional, de identificação do que conseguimos, do que temos para conseguir e eventualmente do que saiu ao lado dos objectivos. Desta vez este período coincide quase na perfeição com o final de ano civil, uma vez que a conjunção entre o Sol e Saturno vai acontecer na passagem de 1 para 2 de Janeiro. Sinto que podemos associar aos toros do símbolo, os pedaços da nossa vida que foram derrubados (estão no fim da sua existência) mas dos quais restam ainda alguns resíduos. Permitir que nos atrapalhem a passagem pela arcada? Não! Que se aproveitem para aperfeiçoarmos os critérios que nos guiarão no próximo inicio de ano/ciclo entre o Sol e Saturno.

A Lua entrou em Virgem, faz trígono a Saturno em Capricórnio, quadratura a Júpiter e a Mercúrio em Sagitário, oposição a Neptuno – Objectividade, racionalidade, sentido prático, disponibilidade para todas as tarefas que nos permitem melhorar o dia-a-dia, mesmo aquelas sem glamour nem status associado, dispensar atenção ao que é mais saudável, fazem o “milagre” de nos envolver numa sensação de estabilidade emocional, que por sua vez nos ajuda a criar estabilidade ao nível material. Talvez os pensamentos tenham tendência a fugir para longe, para onde as nossas crenças nos estão a encaminhar e o desafio passa por conciliar tudo o que nos solicita; se não nos esquecermos que de momento, o sector das rotinas diárias eficientes pode ser um propulsor para os horizontes que escolhemos, será fácil não nos sentirmos vítimas de circunstâncias menos agradáveis, pelo contrário, sentirmos que os nossos sonhos precisam delas para se concretizarem.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

 

Share Button

Lua cheia em Caranguejo, Dezembro 2018

Lua cheia em Caranguejo, Sol em Capricórnio, graus 0°49´, 17.48h

 

A nossa vida, tal como se apresenta no momento presente, é uma miscelânea entre as opções que um dia considerámos correctas para nós, e a maneira como os acontecimentos se desenvolveram; crenças conscientes ditam escolhas conscientes que depois podem ter que se  confrontar com crenças inconscientes contrárias ao que pretendíamos. Este “jogo” entre o que queremos e o conseguimos obter resulta numa determinada realidade que olhamos e consideramos longe ou próximo das expectativas. Mas seja qual for a situação, foi a nossa verdade global, foi o conjunto das crenças conscientes e inconscientes que criaram o que se manifestou e se tornou na nossa realidade pessoal. Naturalmente fomos mudando as nossas perspectivas, estamos sempre a adquirir novos conhecimentos, novas forma de organizar o pensamento, até pelas experiências que o dia-a-dia nos proporciona e portanto a nossa verdade está em constante mutação; isto implica que constantemente procuramos adaptar o nosso estilo de vida aos novos conceitos que entretanto tomaram forma na nossa mente. Se entretanto, a consciência do poder que têm os elementos inconscientes para nos sabotarem as melhores intenções, nos levou a adoptar medidas preventivas, podemos esperar que a realidade concretizada constantemente estará mais próximas das nossas reais intenções.

O presente ciclo lunar começou na Lua nova de Sagitário; de lá para cá os desenvolvimentos a que estivemos sujeitos estiveram de acordo com a nossa verdade actual, o que significa que podemos ter já tido indícios relativamente ao caminho que estamos a percorrer, se no horizonte conseguimos identificar os contornos de uma realidade em sintonia com o que desejamos, ou não. Ainda estamos a meio caminho do ciclo, ainda temos oportunidade de gostar de olhar para o horizonte que se apresenta, bastando perceber o que a vida nos está a mostrar. No mapa da Lua cheia há poucos aspectos em aplicação o que facilita a compreensão da mensagem contida nos céus. Os símbolos Sabianos são também muito eloquentes.

Lua – Num navio, uma bandeira está enrolada outra está desfraldada

Sol – Um chefe índio exige reconhecimento

O Sol está em Capricórnio a Lua está em Caranguejo. Para que as nossa filosofias de vida prevaleçam, não podemos recuar perante as responsabilidades que isso pode acarretar, até mesmo perante a sociedade; não diria que devemos adoptar uma postura de exigência de reconhecimento como o símbolo do Sol transmite, mas podemos esperar sim reconhecimento, sobretudo da Vida, porque é Ela quem nos cruza com aqueles que podem tirar partido do que nos propomos fazer com aquilo em que acreditamos mais profundamente. É este “reconhecimento” que podemos sentir ter já acontecido perto desta Lua cheia e se aconteceu foi porque a bandeira associada aos padrões emocionais que bloqueiam a vontade foi enrolada, desactivada, e outro “paradigma emocional” está em vigor sinalizado pela bandeira que agora ondula ao sabor do vento, livre. Como dizia anteriormente, se no horizonte das nossas expectativas ainda não vislumbramos sinal da nova realidade para onde nos queremos dirigir, estamos a tempo de enrolar uma bandeira e desfraldar outra; pode não ser fácil abandonarmos as velhas reacções emocionais, isso não acontece de um momento para o outro, mas há sempre um ponto de viragem que pode ser constituído por uma mudança bem pequena, pode ser agora o princípio do fim de uma realidade que se tornou pesada demais, ou enfadonha demais ou perdeu simplesmente o colorido, pode ser agora que desistimos de uma qualquer postura emocional que não nos dá segurança emocional, logo, no limite pode fazer perigar a segurança material também. Não tem que ver com mais ninguém, apenas precisamos de nos responsabilizar pelo que sentimos e pelas interpretações que fazemos, mesmo quando, e talvez acima de tudo, não obtemos o reconhecimento da tribo a que pertencemos; eles apenas nos dizem que há uma troca de bandeiras necessária e urgente. O Sol faz uma conjunção a Saturno, a Lua faz oposição, é possível observarmos e sentirmos algum grau de restrição aos objectivos que temos e às emoções, principalmente nas horas que se seguem à Lua cheia, mas… há uma bandeira para enrolar e está relacionada com isto exactamente!

Mercúrio em Sagitário faz uma quadratura a Neptuno em Peixes; podem haver ideias pouco claras, nomeadamente acerca do que afinal é a nossa verdade, afinal qual é o nosso papel no guião da Vida? A resposta é sempre a mesma, emoções organizadas promovem as circunstâncias que nos trazem a clarificação que precisamos, e o final da quadratura precisamente na noite do dia 24 pode trazer a tomada de consciência que precisamos. Estamos em plena época festiva do Natal, onde a família ganha um destaque particular, seja no concreto seja apenas pelas memórias. A Lua vai estar em Leão, todos estaremos mais sensíveis a sermos reconhecidos e notados, e estes assuntos podem estar “feridos” pelas experiências da infância… em família… que eventualmente se vai reunir entre 24 e 25… altura em que Mercúrio e Neptuno fazem a quadratura exacta… no mínimo, interessante! O símbolo do Sol fala em “exigir reconhecimento” (comportamento infantil de quem pode ter feridas de infância), a Lua aponta para o enrolar/desactivar reacções emocionais associadas, e na noite do dia 24, com a Lua em Leão, podemos talvez compreender melhor o que está em causa para nós em particular. Vale a pena relembrar que muitas crenças inconscientes que contrariam o que conscientemente escolhemos, são herança familiar! Até lá, e começando desde já, desfraldar libertação emocional é o veículo que nos coloca no rumo dos horizontes que escolhemos.

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Sexta-feira 21 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um Papa

Lua em Gémeos – a segurança emocional está associada a quebrar a rotina, diversidade, procurar informação, conversar/comunicar/ler/escrever, movimento, objectividade, racionalidade, trabalhos manuais/artesanato. Portanto qualquer uma destas actividades tem o poder de nos fazer muito bem.

Há uma quadratura a Neptuno – Boa para nos colocar em sintonia com o “artístico” que há em cada um de nós… combina muito bem com as habilidades manuais. Má para nos concentrarmos, fantástica para nos dispersarmos por mil assuntos diferentes… Se não somos movidos por ideais, pelos sonhos ou se eles parecem inalcançáveis a melancolia ou algo do género pode tirar-nos a vivacidade. Mas aí, é escolher uma das tarefas que podem servir de antídoto e que esteja mais disponível… ir dar uma volta, conversar com o “vizinho do lado”, cuscar uma revista… a propósito, curiosidade é coisa de Gémeos.

Mercúrio faz conjunção a Júpiter em Sagitário – Novo ciclo que a ser aproveitado pelo lado melhor irá proporcionar uma expansão mental; podemos optar por aumentar os nossos conhecimentos sobre alguma matéria de uma maneira formal, por exemplo fazendo uma formação, ou podemos fazê-lo como autodidactas, ou pode ser a Vida a proporcionar-nos as circunstâncias que nos vão conduzir para horizontes que nem fazemos ideia de lá irmos parar. O resultado será sempre o mesmo: crescimento na maneira como usamos os neurónios, para que toda a nossa vida possa crescer em sintonia!

Vénus em Escorpião faz trígono a Neptuno em Peixes – Valorizar o nosso poder pessoal, é valorizar o processo de “fazer falecer” os padrões emocionais/comportamentais que nos limitam ao ponto de contrariar o nosso crescimento e evolução; isto pode estar relacionado com valores que estão “com os pés para a cova”. Dê-se um término a estes “mortos vivos” para que nos possamos encaminhar para o reino dos nossos sonhos mais queridos! Mesmo quem não tem feito os tpc ainda vai a tempo de conseguir alguma coisa… até para aproveitar a conjunção entre Mercúrio e Júpiter

E hoje começa o Inverno, a Luz regressa, os dias vão começar a crescer. Aprendi a gostar muito deste dia! Feliz solstício!

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Quinta-feira 20 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um rapaz gordo cortando a relva

A Lua mantém-se ainda em Touro até às primeiras horas da tarde e faz quincúncio ao Sol em Sagitário. O Sol faz trígono a Urano em Carneiro. Há dois personagens dentro de nós que não estão em harmonia; a Lua sente-se pesada, lenta, apegada ao que tem e conhece, mas o Sol quer outra coisa, quer ir embora, há outras paragens, outras realidades e não chegamos lá se a inércia dominar. A vontade consciente de vivermos à altura da nossa verdade tem-nos pedido uma revolução na nossa postura perante a vida e o aspecto entre o Sol e Urano é um marco sinalizador de que estaremos no trilho certo, se de facto nos temos disposto a este trabalho. Por hoje talvez a tensão instalada entre a Lua e o Sol seja o impulso necessário e suficiente para escolhermos “perder peso”, para nos mexermos na direcção do que de facto queremos, a “relva precisa ser aparada”, vamos embora! Ter esta capacidade pode ser o marco sinalizador que confirma o trilho. Quando a Lua entrar em Gémeos haverá outra ligeireza, mais sociabilidade, mais necessidade de movimento, mas também, e sobretudo mais adaptabilidade à circunstância de que tudo muda permanentemente e parar é estagnar. Não nos serve!

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button

Céu astrológico para Quarta-feira 19 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Uma velha ponte sobre um lindo ribeiro

A Lua em Touro faz sextil a Neptuno em Peixes e trígono a Plutão; se nos sentimos bem na nossa pele (auto estima activada), se conseguimos retirar bem estar das tarefas banais que servem de suporte à vida do dia a dia, então simultaneamente podemos abrir uma a porta à regeneração emocional que nos permite continuar a implementar transformações positivas na nossa realidade, enquanto somos inspirados pelo nossos sonhos e ideais. Desta forma quando a meio da tarde se aplicar um sextil  a Marte em Peixes, um acréscimo de energia fica disponível para agirmos em sintonia, e para mais criativamente traduzirmos as acções em circunstâncias palpáveis, já que Marte e Saturno em Capricórnio conectam-se por um quintil.

O símbolo lembra como pode existir beleza, e até alguma transcendência, nas coisas simples que fazem parte da matéria, seja um rio atravessado por uma velha ponte, seja a necessidade de atendermos aos sectores mais básicos da nossa vida. Tudo faz parte do Todo, nada é de somenos importância.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Terça-feira 18 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um escultor

O dia nasceu com a Lua a despedir-se de Carneiro, depois de ter feito conjunção a Urano, aspecto que nos impele a cortar súbita e radicalmente com posturas que nos prejudicam e nos fecham as portas ao melhor que a Vida tem para nos dar. O símbolo fala de um escultor, e todos nós somos escultores, esculpimos a nossa realidade usando como ferramenta as emoções; daqui se deduz sem dificuldade, que a beleza da criação que está a nosso cargo, depende exclusivamente da qualidade daquilo que sentimos maioritariamente. Entretanto já temos a Lua em Touro; colocar as mãos na matéria é agora a tarefa, cuidar dos nossos recursos e usá-los de forma prática, valorizando o que sabemos e o que sabemos fazer,  é de facto e sem metáforas, esculpir uma realidade material estável e segura (Lua faz trígono a Saturno em Capricórnio), tanto mais quanto a qualidade das emoções que nos acompanharem ao longo do dia.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 17 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um portador da bandeira

A Lua segue em Carneiro faz quadratura a Plutão, trígono ao Sol. Estamos sintonizados para todos os tipos de inícios, para fazermos alguma coisa de novo na abertura de mais uma semana que começa, e isso passa até por novas abordagens às várias facetas da nossa vida. A quadratura a Plutão mostra-nos e/ou dá-nos um impulso para eliminarmos do plano emocional reacções que podem comprometer a transformação positiva que queremos ver na nossa realidade. Em causa pode estar a capacidade de sermos independentes, de nos assumirmos por conta própria, correndo eventualmente riscos enquanto portadores da “bandeira” que simboliza aquilo que defendemos, aquilo em que acreditamos. Isto só por si pode ser um dos inícios que nos aguardam, até porque a Lua faz trígono ao Sol, o “responsável” pelo tema do dia.

Mercúrio em Sagitário faz biquintil a Urano. Para que as emoções sejam “trabalhadas” e se tornem “as nossas melhores aliadas”, pode acontecer a mente racional ter que intervir encontrando novas estratégias, novas formas de interpretação dos acontecimentos que nos permitam rejeitar padrões de comportamento claramente inúteis; a ligação a Urano indica como existem condições únicas e particulares para que tal se verifique. Mercúrio também faz uma semiquadratura a Plutão em Capricórnio e portanto não seria de estranhar que o poder que a realidade materializada tem para nos “estragar” alguns planos, fosse simultaneamente o gatilho para a “pequena revolução” mental que se impõe. Tudo vale a pena quando em causa está a “bandeira” que queremos elevar bem alto, como símbolo do que somos e da filosofia de vida que queremos consolidar!

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Sábado 15 de Dezembro

Símbolo Sabiano do dia: Um pássaro azul na porta de uma casa

O Pássaro Azul do símbolo é associado à felicidade, sorte, renovação e prosperidade por diversas culturas indígenas espalhadas pelo mundo… bom presságio para este início de fim de semana!

A Lua ainda em Peixes faz quadratura ao Sol em Sagitário e trígono ao nodo norte em Caranguejo. Entramos em quarto crescente, o que foi iniciado na Lua nova começa a desenvolver-se. Sermos capazes de largar o que nos tira a paz e tranquilidade, confiar que tudo está bem, que há remédios para todos os males e não interferirmos nos processos invisíveis que a Vida usa para nos conduzir pelos horizontes que nos estão destinados, é a melhor maneira para já, de mantermos a estabilidade emocional e não sairmos do caminho que nos pode conduzir até ao estilo de vida que as nossas crenças determinam ser o que nos corresponde.

Durante a semana que passou, referi duas semiquadraturas que simbolizam um certo grau de frustração/insatisfação, compasso de espera. Hoje dissipa-se a semiquadratura entre Urano em Carneiro a Neptuno em Peixes, que genericamente indica a incapacidade de associar uma nova forma de afirmação pessoal sem um certo grau de perturbação; faz sentido, já que são as situações que geram negatividade aquelas que nos mostram onde temos que nos dispor a eliminar as velhas formas de reagir, introduzir novas posturas e desta forma assumirmos uma outra maneira de estar na vida.

Amanhã é a vez de terminar a semiquadratura entre o Sol em Sagitário e Vénus em Escorpião; aqui trata-se da incapacidade de conciliar a vontade consciente de vivermos segundo a nossa verdade pessoal e a importância que damos a alguns dos nossos valores, nomeadamente aqueles que estão associados a poder pessoal. Mais uma vez a possível insatisfação mostra apenas padrões emocionais perante as circunstâncias que devem ser eliminados; isto é “não interferirmos nos processos invisíveis que a Vida usa para nos conduzir pelos horizontes que nos estão destinados”. Sempre que não aceitamos as circunstâncias, resistimos e é esta resistência que gera negatividade emocional… pior, as circunstâncias agarram-se a nós como lapas! Disse Carl Jung “aquilo a que resistimos não só persiste como aumenta”; Vénus em Escorpião simboliza a valorização do poder pessoal mas este poder consiste na capacidade de não “lutarmos” com as circunstâncias para conseguirmos o “que queremos”. “Para teres o que queres, gosta do que tens” … infelizmente não me lembro do autor desta frase, mas é um bom mantra perante todos os obstáculos.

Entretanto Vénus faz sextil a Saturno em Capricórnio; se conseguirmos passar o fim de semana “gostando” de todas as contrariedades e desafios,  podemos ter a certeza que estamos a criar uma realidade material sólida e estável, estamos a acolher o Pássaro azul.

Imagem veio daqui

Auto conhecimento, aprendizagem, consultas ver aqui

Share Button