Céu astrológico para Quinta-feira 10 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.45 h): Um capitão da Marinha reformado

A Lua segue em Peixes, faz trígono a Vénus em Escorpião, conjunção a Neptuno em Peixes, quadratura a Júpiter em Sagitário, sextil a Saturno em Capricórnio

Podemos associar o tema do dia a fins de ciclo, já que a reforma é exactamente isso, depois de um ciclo de trabalho vem um outro de descanso. Mas este período da vida nem sempre é bem vindo. Às vezes de tanto valorizarmos o trabalho perdemos outras competências, não sabemos fazer rigorosamente mais nada, não sabemos ficar sem fazer “nada”… como se isto existisse… porque mesmo quando não fazemos nada estamos a fazer qualquer coisa. Quando não fazemos nada podemos por exemplo ouvir o que se passa por dentro de nós mesmos, e isto é fazer muuuuuito, muito mais do que podemos pensar à primeira! Mas também há tarefas que consideramos não ser “nada”, porque não lhes reconhecemos valor, importância… o que não significa que não sejam de facto importantes, especialmente em tempos de Urano em Touro, ou seja em tempos de revolução de valores. E bom, há de facto um fim de ciclo no céu para hoje em tudo semelhante à reforma, é a Lua a aproximar-se da conjunção a Neptuno. Com a Lua em Peixes todos estamos a precisar de nos “reformar” um pouco, ou seja, estamos a precisar de abrandar o ritmo, de encontrar espaço para não fazer “nada” a não ser olharmos para dentro…. quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta, dizia o Jung e nós de facto precisamos despertar. Qualquer final de ciclo implica sempre lembrarmo-nos do que não correu bem, o que não conseguimos cumprir, prepararmo-nos, pouparmos a energia… ora cá está uma utilidade do descanso… para em breve voltarmos a fazer de novo. Lembrarmo-nos também que nem tudo é controlável, não podemos parar a marcha do tempo, não podemos escapar à morte nem a alguns desafios. Mas podemos contornar o que estas inevitabilidades nos fazem sentir, podemos sempre escolher agir para nos sentirmos bem, para fazermos o mais correcto, para sermos felizes apesar das circunstâncias. A ligação entra a Lua e Neptuno pode trazer-nos cansaço, abatimento, desapontamentos, apetência por enterrar a cabeça na areia perante realidades mais intragáveis, mas… é apenas um final de ciclo! Se dominarmos a arte e o engenho de descontrair, relaxar, confiar nas força do Universo, abstermo-nos de controlar seja o que for, não alimentarmos estados emocionais de fragilidade e vulnerabilidade mas reconhecendo que também são parte do caminho, então estamos a deixar acontecer uma porção de coisas incríveis: estamos a transformar os nossos valores, estamos a permitir que os “Deuses” nos mostrem a próxima direcção rumo ao estilo de vida para o qual estamos projectados e estamos portanto a materializar esse estilo de vida.

Para consultas ou Manual de estabilidade emocional use o mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Quarta-feira 9 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.44 h): Um cais de embarque levado pelas ondas

Lua em Aquário faz trígono a Vénus e Mercúrio em Escorpião, entra em Peixes perto do fim da tarde.

Algumas pessoas podem sentir uma atmosfera de insatisfação, talvez mesmo de insegurança, outras já perceberam que colocar os pés na água para chegar a terra não constitui problema nenhum e será a solução até um novo cais estar pronto a estrear. É a diferença entre não sabermos, ou sabermos como proceder para não nos deixarmos abater pelas circunstâncias mais desfavoráveis. Se o cais de embarque desapareceu, que não desapareça a estabilidade emocional porque é ela que nos dará a resiliência necessária. Os processos associados a Escorpião implicam deixarmos morrer “cais de embarque” que nos pareciam sólidos e seguros, mas que sofreram o desgaste natural do passar do tempo. Podem ser empregos, relações ou quaisquer outros elementos a que associamos a sobrevivência e a qualidade de vida mas que precisam ser substituídos. E entramos em território muito sensível, onde é fácil nos sentirmos à deriva quando percebemos que nada será como antes. Isto acontece nas nossas vidas privadas, mas olhe-se a partir de uma perspectiva mais alargada e veremos exactamente o mesmo. É preciso reconhecer o que morreu, é preciso desapegar emocionalmente do que isso representava, é preciso fazer o luto e depois largar e entregarmos-nos às ondas da Vida, serena e tranquilamente… processo simplificado quando a Lua entrar em Peixes, desde que se recuse o papel de vítima. É que será a serenidade, a tranquilidade, a paz de espírito que chamam outras ondas que trazem a matéria prima para construirmos outros cais, actuais, inovadores, sustentáveis, verdadeiramente seguros.

Isto acontece desta forma, mas apenas e se, as nossas intenções assim ditarem! Temos livre arbítrio, nada nos impedem de ficarmos agarrados ao que perdeu validade, embora não possamos esperar bem estar de retorno! Há uma quadratura em aplicação do Sol em Balança a Plutão em Escorpião que culmina daqui a uns 4-5 dias, mas que contribui para o ambiente que sentimos. O livre arbítrio dá-nos a liberdade para escolhermos os mesmos objectivos de sempre ou nos transformamos começando por escolher outras direcções. Teremos que transformar valores e formas de interpretar o que vemos acontecer no mundo e na nossa própria vida. É simples…. não que dizer que seja fácil… mas se não o fizermos… agora continuem vocês a conclusão do raciocínio! 🙂

Para consultas ou Manual de estabilidade emocional use o mail acasanafloresta.astrologia@gmail.com

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Terça-feira 8 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.43 h): Caminhos circulares

A Lua em Aquário faz trígono ao Sol em Balança, sextil a Júpiter em Sagitário. Vénus entra em Escorpião.

Diz-se que a evolução se dá espiral, ou seja percorremos caminhos circulares sim, mas sempre subindo, sempre ascendendo a outros níveis de consciência. O processo é lento, e não está isento de dificuldades pois elas são uma forma expedita de nos superarmos. Enquanto não o fazemos, batemos na mesma tecla repetidas vezes e só quando acertamos o tom, subimos degraus. Até lá podemos andar às voltas, sem sair do mesmo patamar. O que determina esta passagem, é a habilidade, a arte de encontrarmos respostas diferentes aos problemas. Para isto ser possível padrões de pensamento, padrões emocionais, valores, precisam ser transformados. Todas estas transformações libertam-nos do passado. Com a Lua em Aquário quanto mais sentirmos, que pelo menos um pé já está em território novo a estrear, mais nos sentimos seguros e equilibrados. Mas para além disso, a libertação das velhas formas, dos velhos comportamentos e posturas diante da Vida, está a abrir caminho para outros horizontes, outras formas de viver, desconhecidas mas certamente alguns degraus mais acima. Mas atenção, não esquecer, é preciso deixar cair uma boa parte das reacções que nos caracterizam, aquilo que objectivamente sabemos que não resulta, caso contrário o futuro é apenas a repetição do passado… que não resulta!

Imagem veio daqui

 

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 7 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.42 h): Uma sesta ao meio dia

A semana começa com a Lua em Aquário; faz quadraturas a Mercúrio em Escorpião, a Urano em Touro e trígono ao Sol em Balança. O Sol em Balança faz quadratura a Saturno em Capricórnio. Mercúrio faz oposição a Urano em  Touro.

Há um futuro que está aí à porta não tarda muito. Não me refiro aquele futuro que é a repetição do paradigma actual, herança do passado. Refiro-me a um futuro radicalmente diferente, aonde os valores que nos conduziram até aqui são obsoletos e outros precisam de se instalar. Dado aquilo que é o panorama do mundo do trabalho, imagine-se a radicalidade de passarmos a usufruir de uma sesta ao meio-dia! Não serão certamente as sestas que vão estar na ordem do dia, mas quem sabe, talvez a imperiosa necessidade de abrandarmos o ritmo, de nos darmos o direito de incluir nos nossos objectivos algo mais que não apenas produzir, produzir, produzir porque existe na vida bastante mais do que consumir, consumir, consumir. Há pilares que abanam e isso assusta, sobretudo se tal acontecer na nossa própria vida. Mercúrio em Escorpião, mostra como podemos estar reféns de instintos de sobrevivência, procurando afincadamente segurança, mas eventualmente procurando-a no exterior, porque assim fomos habituados. A oposição a Urano, no entanto, implica pensar ao contrário, fora da box, a segurança que procuramos não encontramos no exterior se não existir previamente no interior. Em paralelo, a informação contida na quadratura do Sol a Saturno, refere-se ao facto de que uma vida segura está associada ao facto de nos relacionarmos uns com os outros com equilíbrio, com diplomacia, simpatia, sem sobreposição de interesses. Mas quem consegue isto quando em causa pode estar “a casa a abanar”? Quem tiver segurança interna já bem estruturada não se perturba facilmente, consegue manter relações pacíficas, equilibradas, gratificantes. Uma postura destas pode ser tão radical, e tão obrigatória, quanto a sesta do meio-dia e vamos ter oportunidade para ajustarmos a forma como nos relacionamos face à realidade tal como se apresenta. A verdade é que, Urano em Touro e a revolução de valores que simboliza, está em marcha e não é boa ideia resistir a forças muito superiores às forças humanas. Temos que valorizar uma qualidade superior de nos relacionarmos. Se nos alinharmos com essas forças elas suportam-nos, apoiam-nos, conduzem-nos aonde mora a paz, a qualidade de vida e a tranquilidade associada a uma boa sestinha!

Imagem veio daqui

 

Share Button

Céu astrológico para Sábado 5 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.40 h): Mineiros emergindo de uma mina

A Lua em Capricórnio faz quadratura ao Sol, sextil a Neptuno em Peixes, conjunção a Saturno e a Plutão, oposição ao nodo norte da Lua em Caranguejo. Mercúrio em Escorpião faz oposição a Urano em Touro.

Apesar dos aspectos indicados acontecerem hoje, sendo que a conjunção a Plutão só termina Domingo de manhã, o clima de todo o fim de semana vai ser semelhante. O símbolo remete-nos para trabalho “sujo” e é preferível não termos pressa para sair da “mina”. Traduzindo: Plutão passou ao movimento directo mas está “parado” no céu (a designação astrológica correcta é estacionário directo. Mas para quê complicar?). Isto significa que estamos a ser confrontados com situações que nos podem abalar as emoções bem mais do que gostaríamos e do que aparenta ser “normal”. Por estes dias pessoas próximas viveram situações onde até a segurança física foi beliscada…. felizmente apenas isso, mas tudo ao mesmo tempo! A Lua em Capricórnio procura sentir-se segura através das condições exteriores, mas a segurança no exterior começa com a famosa segurança interior, a segurança emocional. Se esta falha a outra falhará igualmente mais tarde ou mais cedo. E portanto o que estamos a perceber, é até que ponto nos deixamos vergar pelo que acontece no exterior. A Lua nova foi em Balança, vamos entrar em quarto crescente e a necessidade de procurar equilíbrio vai aumentar, eventualmente pelas pistas que os acontecimentos nos apontam. Mercúrio em Escorpião é a mente preparada para penetrar fundo na “mina escura e funda” que existe em todos nós. É aí que se escondem as raízes da insegurança que em determinadas alturas se manifesta nas circunstâncias da nossa vida. Por isso dizia mais acima para não haver pressa em emergia da mina, porque há sempre tantos “monstrinhos” que nos fazem a vida negra! Às vezes basta reconhecer um destes “inquilinos” para que lentamente consigamos “rescindir o contracto”. Ser senhorio, proprietário sem medo de enfrentar o que se passa na casa interna, mesmo saindo bem mascarrado, é ganhar mais do que se imagina! É ganhar amor próprio, qualidade de vida, materializar uma transformação da nossa vida de acordo com os contornos que têm os nossos sonhos… até podemos adquirir sentido de humor perante as chatices nossas do dia a dia, o que faz toda a diferença!

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Sexta-feira 4 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.39 h): Um professor olhando por cima dos óculos

A Lua vai seguir em Sagitário durante o dia, ao final da tarde entra em Capricórnio, faz quadratura a Marte que entretanto transitou de Virgem para Balança e sextil a Mercúrio que saiu de Balança e já se instalou em Escorpião.

Perante o mundo e as circunstâncias da nossa realidade pessoal, é na nossa capacidade de olhar a floresta e não nos determos numa árvore em particular que podemos encontrar o doce elixir da sensação de segurança. Se levantarmos os olhos dos detalhes menos agradáveis, talvez possamos nos espantar com a percepção de que afinal há demasiadas coisas boas a acontecer para nos deixarmos abater pelo que corre menos bem. Mas para isso ser viável, temos que transformar a nossa maneira habitual de raciocinarmos. Vivemos tempos tão radicais que a fórmula é simples, pensar literalmente fora da box. Mercúrio em Escorpião é a oportunidade para deixarmos acontecer todas as metamorfoses mentais que forem necessárias para que sejamos sempre capazes de distinguir o que nos conduz a uma vida melhor. Seguramente não são pensamentos nem emoções negativas perpetuadas pelos nossos comportamentos. Mas quando a Lua entrar em Capricórnio, padrões emocionais que fazem parte da nossa tradição pessoal, vão estar mais activos; podemos imaginar Marte em Balança como os nossos pés a caminho da harmonia, do que nos equilibra e pode ser um impulso a aproveitar para sermos capazes de largar mais um pouco do tradicional fora de prazo, ou seja adoptarmos novas atitudes e posturas. Mas para nos focarmos na direcção correcta…. cá está… temos que levantar os olhos e olhar de uma perspectiva mais alargada!

Imagem aqui

 

 

Share Button

Céu astrológico para Quinta-feira 3 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.38 h): Uma canoa aproximando-se de segurança através de águas perigosas

A Lua em Sagitário, tal como a canoa, aproxima-se de uma conjunção a Júpiter e uma quadratura a Neptuno em Peixes. Plutão vai passar do movimento retrógrado ao directo.

Hoje é daqueles dias em que os aspectos e o símbolo encaixam com precisão, se bem que naturalmente não é obrigatório nos estarmos a sentir propriamente em perigo! Mas alguma agitação, tensão, preocupação é passível de nos tirar a completa tranquilidade e/ou simplesmente nos tirar da pasmaceira porque é preciso agir! A Lua em Sagitário encontra essa segurança olhando a floresta e não se focando apenas numa árvore que pode eventualmente estar a tombar. E uma vez que Neptuno é um dos protagonistas, a floresta é vasta, é gigante, é universal, é até cósmica! Ao contrário do que é proposto, se ficamos enervados a olhar os detalhes que parecem ser “perigosos”, aqueles que nos assustam porque podem nos estar a prometer mudanças drásticas no horizonte, perdemos por completo a perspectiva que está mais próxima da verdade. E se conseguirmos não nos perturbar com o que aparentemente é altamente perturbador, ou conscientemente percebermos que há razões que podemos desconhecer mas cujo objectivo é nos conduzirem até à segurança sustentável, então estamos a permitir as metamorfoses que Plutão está a intensificar apenas para nosso próprio bem. Não digo estas coisas bonitinhas só por dizer, digo porque as conheço, porque também as vivo e porque francamente já não queria mais nada. Um dia fartei-me de ser lagarta, só me serve ser borboleta e há um preço a pagar! Vale a pena!

Para olhar a floresta e ganhar uma perspectiva alargada aqui está mais um vídeo daqueles que adoro ver e partilhar. Jamais poderia me sentir tão confortável perante os desafios se apenas me interessasse por astrologia. Isso seria focar-me numa árvore, seria pouco! Ver aqui

Imagem veio daqui

Share Button

Céu astrológico para Quarta-feira 2 de Outubro

Símbolo Sabiano do dia (nascer do Sol às 7.36 h): Três velhos mestres pendurados numa galeria de arte

Durante a manhã a Lua ainda permanece em Escorpião e faz sextil a Marte em Virgem. Vai almoçar já em Sagitário.

Os velhos mestres deixaram registadas em tela cenas da vida de outrora. A realidade, perpetuamente sujeita a metamorfoses, modificou-se tanto que nada daquele passado tem lugar nos dias de hoje. Se há palavra que simboliza perfeitamente Escorpião, é metamorfose! Portanto ainda temos a manhã para os últimos retoques deste processo de transformação, cujo impacto no aperfeiçoamento pessoal e do nosso dia a dia será importante… se nos deixarmos transformar! Por mais incrível que tenha sido o passado, chega sempre o momento em que só faz sentido pendurado numa galeria de arte. Quando a Lua passar para Sagitário, não é confinados em paredes que perpetuam velhas formas de estar na vida que podemos encontrar plenitude emocional, é em espaços mais vastos, mais amplos, espaços físicos naturais, mas talvez o mais acessível sejam espaços mentais, intelectuais, espaços que nos abram a perspectiva do que é a Vida, de como podemos deixar de pertencer às cenas penduradas em paredes e de como nos podemos relacionar melhor com Ela de forma a nos libertarmos da tela. Afinal estamos no princípio de uma Lua nova em Balança e haverá relação mais importante do que esta? Para isso contudo temos que saber mais, mais e melhor, ou seja temos que perceber que tipo de conhecimentos nos podem ajudar a melhorar esta relação.

Imagem veio daqui

Share Button