Céu astrológico para Terça-feira 28 de Fevereiro

céuA Lua entrou em Carneiro e faz conjunção a Vénus; é possível sentirmos um apelo por acção, rumo a um qualquer alvo, acima de tudo se estiver de acordo com aquilo que para nós importa, e também se com isso nos deixarmos inundar por uma onda de amor/valor próprio. Quem recusaria uma tal proposta?

Tema do dia (dado pelo símbolo Sabiano): Um piloto nas nuvens

Pois a esta hora já os reactores estarão a aquecer, prontos a fazer descolar o avião, apesar do tempo nublado. Como bem sabemos, há toda uma panóplia de instrumentos absolutamente indispensáveis a voos seguros, rigorosa e detalhadamente calibrados, para que as leituras sejam correctas e proporcionem informação fiável, necessária à segurança da viagem. Estes instrumentos remetem-nos para as infinitas capacidades da nossa mente racional operar nestes universos onde o “matematicamente calculado e o cientificamente provado” fazem todo o sentido. Mas com Mercúrio em Peixes, conjunto a Neptuno, somos pilotos num avião em que todos estes instrumentos falham, as informações que nos chegam são confusas e o melhor é não confiar inteiramente nelas. Faz-se o quê então? Ah…. faz-se uso de um instrumento que está de momento afinadíssimo e substitui todos os outros, a intuição, essa capacidade habitualmente relegada para segundo plano, essa voz silenciosa que nos diz coisas que não sabemos de onde vêm, e que não fomos habituados a escutar, e no entanto é o nosso meio mais infalível de não falhar. Pode acontecer não termos suficiente treino nem confiança… pois então há que começar a praticar, afinal o eclipse solar em Peixes falava de viver confiando… entre outras coisas…

A oposição de Júpiter a Urano está a fazer-se sentir sem margem para dúvidas, já que está perto de ser um aspecto exacto; todos queremos relações que sejam origem de paz, harmonia, bem estar, equilíbrio mas todos temos vindo a perceber claramente que há muito trabalho a fazer para conseguir isto. Passa por assumirmos nós mesmos as atitudes certas em relação à nossa independência, capacidade de agir por conta própria, capacidade de nos focarmos nos nossos objectivos e não nos deixarmos distrair demasiado. E convenhamos, isto pode ser um bico de obra, podemos estar baralhados sem saber o que fazer para acertar as pontas todas! Bem, por hoje a missiva dos Deuses parece ser para não termos medo de voar apesar do céu nublado… há sempre o tal instrumento com que podemos contar!

Imagem veio daqui

Boa Terça-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 27 de Fevereiro

céuA Lua vai continuando a sua travessia por Peixes, e nós podemos sentir mais necessidade de abrandar o ritmo habitual. Acresce que em período de Lua nova é sensato descansar mais, talvez para concentrar a energia que irá ser usada à medida que o ciclo lunar se desenrolar, muito à semelhança do que acontece com uma semente que encerra em si toda a informação genética da espécie, bem como a energia suficiente que irá permitir a germinação. Ainda assim, há uma realidade feita de trabalho, tarefas e responsabilidades diversas, limites, obstáculos para todos os gostos, e uma quadratura a Saturno sugere que é preciso um esforço para atender a tudo; podemos nos sentir abatidos, tristonhos, carentes, vítimas das circunstâncias, mas a tensão deste aspecto dá-nos também a força suficiente para virar as costas a tais estados de ânimo, fazer o que há para fazer. Faz lembrar a capacidade da semente largar o seu estado adormecido e começar a despertar… Como temos uma conjunção a Quíron, há alguma coisa em nós que se vai curando, e é uma cura que facilita a nossa conexão ao lado invisível da Vida, o que é fantástico porque é daqui que podemos esperar todas as soluções para todos os problemas.

Marte atinge a oposição a Júpiter, e este aspecto fala de como estamos nós a crescer a partir dos relacionamos, do que fazemos para ser independentes, activos e focados nos nossos objectivos. Se tivermos ideias claras acerca do que queremos, basta olhar para estes sectores e tiramos ilações que nos indicam se há algo a corrigir, a ajustar, e também o que está a resultar e é para continuar.

Mercúrio está em Peixes e faz conjunção a Neptuno até 4 de Março; aquele lado invisível da Vida serve de cálice às nossas mentes racionais, preparadas para operar no lado oposto, no visível. É natural portanto que algumas tarefas habituais ligadas à realidade concreta se tornem estranhamente difíceis de levar a cabo; podemos estar mais dispersos, distraídos e com dificuldade de concentração em focos precisos. Pelo contrário, tarefas que vivam de uma maior inspiração ficam a ganhar. Enquanto isto haverá uma “lavagem cerebral”  cujo objectivo é fazer desaparecer conceitos demasiado rígidos, demasiado estreitos, que não nos deixam perceber a infinitude da Existência!

Símbolo Sabiano que dá o mote ao dia: Um jockey

Exactamente, o mesmo que marcou a Lua nova! Movimento e acção, a energia que hoje precisamos usar para darmos início aos processos que nos permitem chegar aos nossos objectivos, pelo menos os mais imediatos, os de hoje!

Boa Segunda-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

Share Button

Lua nova de Peixes, Eclipse solar, Fevereiro 2017

céuLua nova de Peixes, 26 de Fevereiro, 14.58, brinde: eclipse solar

Mais um fim de ano que se aproxima-se, e não me refiro claro ao ano civil, mas ao ano astrológico; no fundo trata-se da verdadeira, e natural passagem do ano! Estamos portanto num período de conclusões, onde fechar umas portas vai permitir abrir outras, com acesso a novos espaços, novas ideias, novos projectos; enquanto alguns sectores da nossa vida se preparam para terminar, outros concentram em si toda a inspiração possível para se iniciarem tão breve quanto for o tempo certo! O símbolo envolvido nesta Lua nova sugere que podem haver de facto metas/sonhos/ideais de vida para os quais já estamos preparados, portas cujas maçanetas estão já a rodar. Mas não vale forçar, há que simplesmente confiar, esperar que a maçaneta chegue ao fim, e com ranger ou sem ranger (eu gosto do ranger, acrescenta um certo mistério….. ), a porta comece a abrir-se. O símbolo onde acontece esta Lua nova é:

Um jockey

Não percebo grande coisa de corridas de cavalos, mas nos filmes… que por acaso é assunto de Peixes… há sempre uns momentos antes de ser ouvida a partida, onde os vários concorrentes se concentram, sabem que podem haver sempre imprevistos mas acreditam e confiam nas suas competências e nas do seu animal, entregam-se ao que tem que ser e … ouvido o sinal arrancam. Se estamos a falar duma Lua nova, estamos preparados à espera que o sinal se faça ouvir. Há uma corrida especial para cada um de nós, mesmo que possamos não perceber qual é; podem haver corridas onde o essencial é derrubar obstáculos, limpar o terreno, prepará-lo para as próximas oportunidades onde já estaremos mais preparados para atingir a meta escolhida. Um jockey precisa aprender e treinar antes de chegar à competição, e nessa fase os objectivos são relacionados com a sua evolução e aprendizagem, com a relação que precisa estabelecer, e fazer crescer, com o seu cavalo. Antes de tudo porém, tem que escolher no mar de todas as possibilidades, qual aquela que lhe convêm. Enquanto andar confuso entre ser jockey, maratonista, ou dedicar-se definitivamente ao yoga, não há corrida que o faça chegar a lado nenhum! E confusão é também assunto de Peixes!

E que mensagem nos enviam os Deuses, codificada nesta misteriosa linguagem simbólica que é a Astrologia? Vamos lá ver o aspecto do céu desta Lua nova de Peixes.

Mercúrio entrou em Peixes há poucas horas. Não será onde ele se sente mais confortável, já que em mar alto, às vezes a racionalidade e o pensamento lógico não dão resposta às evidências, e se insistirmos em querer compreender detalhadamente todos os pormenores, acabamos por gerar cada vez mais dificuldade em chegar a conclusões, se estamos confusos mais confusos ficamos, se não estamos, passamos a estar. Confusos? É natural, Mercúrio está em Peixes, como comecei por referir. Então o truque é esse, não querer compreender nada, deixar entrar a ideia de que há uma realidade que sabe mais do que aquilo que nos passa habitualmente pela cabeça, e que incansavelmente nos orienta para o caminho mais apropriado. Por isso o que quer que se apresente na nossa realidade é o que tem o poder de nos indicar por onde devemos seguir… tipo rally paper, ou peddy-paper, onde para chegar ao destino temos que ir seguindo as pistas… estão a ver?

A primeira pista nem deve demorar muito, e está sugerida pelo quintil a Saturno, precisamente quem tem a responsabilidade de materializar todos os eventos e circunstâncias de forma a que não hajam dúvidas. Se esta pista for do nosso agrado, perfeito, se não for, perfeito também! Porque em conjunção à Lua nova temos Neptuno, cuja função é lavar o chão que pisamos, levar para longe as pedras que nos ferem os pés; mas quando a única coisa que conhecemos são essas pedras, e as feridas que causam e nos obrigam a caminhar cada vez mais devagar, às vezes com vontade de desistir de caminhar e ficar ali eternamente parados, acreditando que curamos as feridas… mas não curamos e não percebemos porquê, afinal estamos parados de pés no ar, mas também já vimos que nem tudo tem uma explicação lógica… enfim, retomando a ideia, quando nunca tivemos a oportunidade de caminhar num chão liso sem pedras ficamos em pânico quando as pedras começam a desaparecer. Mas não é caso para isso! Está tudo bem, há que confiar na Inteligência Universal e não termos a mania que sabemos tudo… sabemos tão pouco! Eu só sei que nada sei, dizia o Sócrates… o filósofo! A primeira mensagem parece ser esta: segue o primeiro caminho que te aparecer pela frente, e não te assustes se houver “coisas” a menos. Se por acaso o que aparecer pela frente for um obstáculo gigante, então vira à esquerda, à direita, volta atrás um pouco, muda de perspectiva, talvez houvesse a certeza absoluta de que seguíamos a via correcta, e talvez não seja!

Marte está em Carneiro, já é “unha com carne” com Urano, já podemos por isso reparar como é mais fácil dirigir os pés por novos caminhos, por “mares nunca antes navegados”… afinal estamos em Peixes! Trata-se da conjunção entre Marte e Urano que está a poucas horas de ser exacta… pode até dar-se o caso de ser simbolicamente o som que marca o início da corrida! Tal como a parceria jockey/cavalo, para serem uma dupla vencedora precisam ter uma relação de confiança e respeito mútuos, assim nós precisamos ter com os outros relações semelhantes; e o que está representado na oposição entre Marte e Júpiter, que vai também terminar amanhã, é isso exactamente. Não chegamos à meta que queremos sem que todos os nossos relacionamentos nos tragam equilíbrio, paz, harmonia; mas chegaremos às metas que precisamos, para um dia destes, mais tarde, a grande meta ser cortada. Faz parte da tal limpeza das pedras…. Marte está também em trígono a Saturno; uma nova forma de andar para a frente, e de deixar para trás o passado, já que tem o carimbo de Urano, estrutura directamente uma nova estrada. Apenas se levem em consideração as pistas, observe-se com atenção o que nos aparece pela frente, nada de racionalizar, siga-se a intuição, escolham-se os trilhos mais bonitos, aprenda-se a viver ouvindo a voz dos Deuses.

Mais uma vez o mapa da Lua nova tem uma configuração, em que segundo Marc Lua nova 26 de FevereiroEdmund Jones, deve ser atribuído a Júpiter a liderança dos desenvolvimentos da lunação. E mais uma vez fica claro a noção de que a chave para os nossos sucessos está na correcta vivência dos vários relacionamentos. Depois podemos pensar que os nossos relacionamentos são sempre um espelho de aspectos que existem em nós; se não conseguimos que nos devolvam o que queremos, é porque em nós há aspectos que temos que eliminar, acertar, transformar, etc. Faz sentido então que uma segunda pista seja esta, de optarmos de acordo com o que a realidade que brota dos nossos relacionamentos nos estiver a mostrar. Já que Júpiter se mostra novamente como o líder, o planeta cuja energia vai fazer o jockey andar para a frente, poderia fazer sentido explorar a oposição a Urano e a quadratura a Plutão. Mas opto por não o fazer, já que o objectivo não é entupir ninguém de informações, mas antes disponibilizar as indicações básicas. E a verdade é que se todos conseguirmos optar segundo os aspectos já referidos para cima, o nosso cavalo branco segue ligeiro para onde deve seguir… a cor do cavalo decidi eu agora, achei que ficava bem!

Ainda há uma referência que me parece importante e diz respeito a Vénus. Está em Carneiro e vai ficar retrógrada no próximo dia 4; isto quer dizer que durante este ciclo lunar vamos ser convidados a personalizar a forma como valorizamos a nossa independência, a nossa capacidade de agir em nome próprio, a importância de sermos firmes e claros nos nossos objectivos, e como fazemos tudo isto. Para chegar à meta mais rápido, pico a barriga do cavalo com esporas porque assim me disseram que era o método! Ou o meu próprio sistema interno repudia tal procedimento (e é que repudia mesmo!) e vou ter que estabelecer aquilo que para mim é importante? Nunca chegamos aos nossos objectivos quando nos orientamos por valores que não são os nossos! Nunca! O que pode acontecer é um dia percebermos que não há maneira de chegarmos onde queremos porque andamos há séculos a dar importância a ninharias ultrapassadas, são personalizadas é certo, mas passaram de validade! Ora aqui está outra pista!

Estamos perto do fim, mas ainda falta o eclipse que acompanha este final de ciclo astrológico. É um eclipse solar, diz-nos portanto que vamos mesmo que ter que viver/expressar aquilo que é a energia de Peixes; para quem já aprendeu a viver confiando, sabendo que o que vem é sempre positivo, para quem já com facilidade tende a aceitar os outros tal como são, quando não gosta do que lhe sugerem ou do que lhe impõem, muda-se a si mesmo e sintoniza-se para outro lado, para quem já aprendeu a ter paciência e aceita que tudo tem um tempo certo para aparecer na nossa vida, especialmente os sonhos, para quem se chateou de desempenhar sempre o mesmo papel de vítima e descortinou a maneira de ser o capitão do seu próprio barco, para quem já recusa ser perfeito porque isso é um ilusão sem consistência, para quem já consegue orientar-se mesmo quando a vida nos envolve num nevoeiro cerrado, viver assim já são favas contadas. Para quem está a aprender, pode ser mais desconfortável, mas seguramente rapidamente será indispensável, porque apesar da Vida ser uma constante alteração das condições preexistentes, pode dar-se o caso do eclipse assinalar que está na hora de acelerar a mudança.

Imagem veio daqui

 

Consultas disponíveis aqui

Share Button

Céu astrológico para Sábado 25 de Fevereiro

céuA Lua continua em Aquário proporcionando-nos um estado emocional mais frio e distante, o ideal para objectivamente sentirmos como devemos reagir às circunstâncias ou como fazer ajustamentos na imagem que temos de nós mesmos. Durante o dia desenrolam-se uma conjunção a Mercúrio e um sextil a Saturno, mas agora de manhã atingem-se um trígono a Júpiter e um sextil a Urano. Com a facilidade de nos mantermos emocionalmente mais distantes, fica paradoxalmente mais fácil lidarmos com os outros, mesmos que surjam situações desafiadoras, e também respondermos de formas completamente diferentes do habitual, nomeadamente a tais situações. A ligação a Mercúrio facilita o intercâmbio entre a mente e o que sentimos, e o que resulta daqui pode acrescentar mais solidez à nossa estrutura emocional. Precisamos só de confiar nos nossos próprios pensamentos, e quanto mais inesperadamente eles aparecem, mais alinhados com a nossa própria verdade pessoal eles são. Não os podemos menosprezar!

Mercúrio vai ainda hoje entrar em Peixes e vai-nos proporcionar uma pausa no pensamento muito lógico e racional, enquanto uma abertura à intuição se faz sentir. Há que deixar este processo acontecer, nem tudo se explica matematicamente por A e mais B. Não é altura para entrar em detalhes, mas não consigo deixar passar em branco que Mercúrio está no último grau de Aquário, aquele que eu queria compreender à luz da minha própria verdade e que acabou neste post aqui. Depois de o escrever continuam a haver desenvolvimentos interessantes, à medida que vou lendo o livro. Entretanto, é necessário ajustar o significado que pode estar associado a este grau, e sublinho que o ajuste é baseado na leitura que fiz até agora; este é um grau onde há que conciliar o que é racional e cientificamente provado com o que escapa completamente a esta visão e é do domínio do espiríto. Porque, como eu dizia no texto de Ardath, a seguir entramos em Peixes, e Peixes abarca tudo, o que entendemos e o que não entendemos mas ainda assim se manifesta. Barrar a entrada na nossa experiência, daquilo para que não conseguimos arranjar resposta, pode ser cortar o fluxo da Vida para dentro da nossa própria vida… e é uma chatice danada!

Símbolo do dia: Uma cruz deitada sobre as rochas

Para nós ocidentais a associação da cruz com os temas de carácter religioso é automática. Mas a cruz é um símbolo universal, muito antigo e encontrado em diversas culturas. Numa pesquisa rápida encontra-se a sua relação com a conjugação dos opostos, que basicamente é a experiência terrena. No fundo, os caminhos pedregosos, tortuosos, são o que precisamos para fazer esta aprendizagem; e para que tenhamos sucesso, recomenda-se o que está sugerido no último grau de Aquário.

Dizia Augusto Curry: Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo… Imagem veio daqui

Bom Sábado…. véspera de Lua nova em Peixes!

 

Serviços disponíveis aqui

Share Button

Céu astrológico para Sexta-feira 24 de Fevereiro

céuA Lua vai por Aquário e faz sextil a Vénus em Carneiro; aquilo que valorizamos, aquilo para onde dirigimos a atenção pode suscitar reacções diferentes do habitual. É possível que estejamos a sentir como é importante um pouco mais de individualismo, se a nossa tendência é sermos dependentes dos outros, e é possível também sentirmos que apesar de tudo há que manter igualdade entre as relações, sobretudo se tendermos a agir como líders ou como “a autoridade”. Mas independentemente do que nos tem caracterizado, a necessidade de descondicionamento de algumas regras pelas quais nos temos pautado, está na ordem de trabalhos. Cada um de nós sabe muito bem do que temos que desapegar… ou não sabe? Isso é que é pior! Nesse caso terá que desapegar de andar distraído!

A oposição de Marte a Júpiter e a conjunção a Urano estão a aproximar-se do fim (até 27 de Fevereiro) e fazem-se sentir cada vez mais. Os temas são genericamente semelhantes aos que estão referidos acima, no fundo reforçam-se mutuamente. É natural, sempre que se sublinha o que sentimos, mais facilmente se consegue detectar com exactidão os tais elementos que devemos descartar, neste caso ligados directamente com as pessoas com quem nos relacionamos. Enquanto isto sucede, há um trígono já em aplicação a Saturno até 5 de Março; quer isto dizer que andamos a deitar alcatrão numa estrada que nos leva algures para outras paragens. Vejamos portanto se as nossas atitudes nos estão a levar para o paraíso ou para o inferno. Pista infalível: relacionamentos equilibrados, sem nos submetermos, sem pretendermos submeter outros.

Símbolo Sabiano do dia: Oficiais vestidos em traje de parada

Oficiais são elementos de forças bélicas, e relacionam-se muito bem com Marte. Não há dúvida que os aspectos de Marte têm potencial para se tornarem bélicos, mas há antídotos vários espalhados pelo céu, que espelham o que se passa connosco. Se pensarmos que os oficiais vestidos daquela forma estão só a dar nas vistas, a causar impressão, percebemos que talvez seja de esperar a partir de alguns relacionamentos alguns “fogos de vista” sem gás para continuarem, apenas para melhor nos situarmos e fazermos as opções que conduzem à paz.

Imagem veio daqui

Boa Sexta-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Quinta-feira 23 de Fevereiro

céuSímbolo Sabiano do dia: Um bazar de Igreja

Hoje dá jeito começar pelo símbolo, que sugere a conciliação entre os assuntos do espírito e os da matéria, nomeadamente a necessidade que temos para, usando as nossas artes e engenhos, de alguma forma, angariarmos este recurso, tão amado quanto odiado, chamado dinheiro!

A estabilidade e sensação de segurança de que todos precisamos não passa exclusivamente por termos mais ou menos recursos financeiros, mas que também passa por isso, passa! Que o diga quem vive, ou já viveu, momentos em que o rendimento disponível baixa drasticamente… ou nunca deixou de ser baixo! A Lua vai continuar em Capricórnio até ao final da tarde e temas como este sugerido pelo símbolo, podem muito bem fazer parte do cenário deste dia, adaptados naturalmente à realidade pessoal de cada indivíduo. Isto porque uma Lua capricorniana induz-nos a procurar estruturar uma vida materialmente sólida, resistente aos revezes naturais da existência, o que por acaso, ou nem por isso, só pode acontecer quando temos harmonia interna entre o lado material e não material do nosso Eu. Com a noite chega uma maior sensação de liberdade, talvez a consciência de que há aspectos da nossa vida que precisam ir embora, mas temos que não esquecer que só irão, se primeiro forem erradicados de dentro de nós mesmos. Há muito boa gente que precisa por exemplo, largar de vez a ideia de que ou temos dinheiro, esse vil corruptor, ou somos seres iluminados e evoluídos, altamente espirituais.

Para romper com conceitos ultrapassados nada melhor de facto, que o passeio actual de Mercúrio por Aquário, onde as ideias são livres, arejadas, a capacidade de olhar as questões com objectividade e racionalidade ajuda-nos a perceber alguns disparates sobre os quais construímos a nossa realidade. Atinge-se hoje um sextil a Saturno, consolida-se mais um passo rumo a uma realidade em sintonia com as nossas convicções, e por isso vale bem a pena reavaliarmos em que acreditamos. Também merece atenção um olhar atento ao que se vai concretizando à frente do nosso nariz; isto porque para além das nossas convicções conscientes, há uma série de outras “informações” inconscientes que nos podem ajudar, ou pelo contrário derrubar.

Imagem veio daqui

Boa Quinta-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Quarta-feira 22 de Fevereiro

céuA Lua segue por Capricórnio, e a resistência emocional aos embates, desafios e obstáculos é significativa. Parece ser um dia em que precisamos de facto deste atributo, e de paciência também para não nos “saltar a tampa”… ai os aspectos de Marte que não ajudam nada! Temos uma quadratura a Marte, a Júpiter e a Urano; os outros parecem interpor-se entre nós, as nossas ambições, os nossos objectivos, o nosso trabalho, a nossa vontade de cortar a meta… mas eles fazem parte do cenário, mesmo que sejamos nós os protagonistas, quanto mais não seja do nosso próprio guião! Há uma conjunção a Plutão, nada do que sentimos é leve e superficial, bem pelo contrário, e grandes doses de impaciência podem aflorar, mas igualmente grandes doses de capacidade de transformação pessoal. Um sextil a Quíron pelo início da noite, oferece cura para todos os males, o fresco que pode acalmar o fogo emocional, assim o queiramos nós aceitar!

O Sol em Peixes conecta-nos à vontade de paz ou à ilusão de que somos mártires e vítimas dos outros; pode ser uma opção deste género que faz toda a diferença na forma como vamos enfrentar as circunstâncias. Escolha-se a paz, de alma e coração, e mesmo que não seja já hoje, será paz que vamos ter! Há uma conjunção a Neptuno em aproximação (até 2 de Março); o que não nos dá paz e tranquilidade pode efectivamente ser varrido da nossa vida, dissolvido de vez da nossa experiência, mas é fundamental usarmos o livre arbítrio neste sentido! Também a consciência de que pode levar tempo até se manifestar plenamente, mas… água mole em pedra dura tanto dá até que fura! Oh se fura!

Símbolo Sabiano do dia: Tráfego intenso num istmo estreito

Pois… já se percebeu que será um dia que rastilho curto, muita confusão num espaço pequeno, solicitações em excesso, pouca disponibilidade, sensação de sobrecarga. Pelo sim pelo não vou ali esconder-me numa caverna….. ehehehhehe… acabei de me lembrar duma canção dos U2! A beautiful day, onde ele fala que está preso no tráfego, preso sem conseguir sair dali, mas sente que está um dia bonito…. e há que não deixar fugir a sensação. Bem apropriado para hoje! Vou para a caverna mas levo música 🙂

Boa Quarta-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Terça-feira 21 de Fevereiro

céuA Lua entrou em Capricórnio, estaremos mais compenetrados do nosso próprio papel, menos extravagantes ou extrovertidos, no fundo um estado de espírito que se alinha perfeitamente com trabalho, rotinas diárias, organização, eficácia; soa a nodo norte em Virgem e muito bem, há um trígono entre a Lua e o nodo. O Sol em Peixes não discorda de tais atitudes; aliás, especialmente para quem tem sonhos, ideais de vida que quer ver concretizados, convém lembrar que há tarefas indispensáveis a serem ultimadas. Ao longo do dia vai-se desenvolvendo uma quadratura a Vénus em Carneiro, e a este aspecto podemos ir buscar a importância do agir para conseguir atingir, fazer de novo se para trás algo não resultou, talvez fazendo de outra forma, iniciando outras atitudes, fazendo experiências. Com Mercúrio em Aquário, ideias novas não faltam. O início da noite chega com um sextil a Neptuno, e à objectividade e racionalidade com que a nossa mente está actualmente sintonizada, junta-se a sensibilidade ao que é do “outro mundo”, a intuição, a inspiração que nos é indispensável para escolhermos os passos adequados.

Mercúrio alcançou o sextil a Urano, como ontem referi, mas hoje ainda podemos ser invadidos por pensamentos e novos conceitos mentais, tão diferentes e originais que poderiam ser de origem ET… isto com Urano nunca se sabe, ehhehehehehehe…… Vai também culminar o trígono a Júpiter, e muito provavelmente tais ideias vindas sabe-se lá de onde, vão eventualmente impactar positivamente a forma como nos relacionamos com os outros. Os aspectos de Marte, nomeadamente a quadratura a Plutão e a conjunção a Urano, se mal usados, podem despoletar agressividade extrema, como é o caso infelizmente dos distúrbios que estão a acontecer em França – aqui eu falava metaforicamente em acidentes nucleares. Mas há muita humanidade espalhada pelo planeta que já está noutra, cansada de guerra, usa a mesma energia para construir a paz, para abrir caminho à Era de Aquário. É isto seguramente que faz parte da agenda de Mercúrio/Júpiter.

Símbolo Sabiano do dia: Uma floresta petrificada

A primeira imagem mental que me surgiu foi a de uma floresta negra como carvão, mas quando fui pesquisar percebi que não tem que ser assim! É como os aspectos de Marte! Há uma floresta petrificada no Arizona, e as fotos que surgem são de uma beleza inesperada! E faz tanto sentido! A floresta viveu no passado, a petrificação preservou-a em parte e manteve-a até aos nossos dias. Também do nosso passado continuam a existir aspectos inesperadamente belos, coloridos e luminosos. Os nossos talentos, os nossos saberes que jazem soterrados de lixo até ao dia em que temos coragem de começar em limpezas (nodo norte em Virgem outra vez?…. Talvez…!). Por outro lado, quando chegam à luz do dia, pela petrificação que sofreram são sólidos como uma rocha, estáveis, e neles podemos de certeza construir pilares seguros que suportem a nossa realidade actual. Como é que este símbolo se irá reflectir no nosso dia? Vamos ter que esperar mais umas horinhas, observar o dia e as experiências. Estou viciada neste jogo! 🙂

Imagem veio daqui; é uma amostra da tal floresta no Arizona. Tenho que investigar este assunto!

Boa Terça-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button

Céu astrológico para Segunda-feira 20 de Fevereiro

céuA Lua vai continuar por Sagitário fazendo sextil a Mercúrio e a Júpiter, trígono a Urano e conjunção a Saturno. Há um clima de boa disposição a que podemos aceder, onde a facilidade de comunicação faz parte da forma como nos relacionamos uns com os outros; podemo-nos sentir entusiasmados com determinados aspectos que fazem parte da nossa vida, mas simultaneamente é possível manter um certo grau de objectividade, de distância em relação às várias questões que precisamos abordar, e não nos deixarmos levar por excessos de optimismo. Talvez novos elementos na forma como reagimos nos permitam este desapego, e nos proporcionem lidar com a realidade de forma construtiva, responsável mas também inovadora.

A mente participa; Mercúrio está em Aquário, novas ideias, novas forma de pensar fazem parte do nosso dia a dia actual. Um sextil a Urano está muito perto do culminar o que acentua a possibilidade de insights, ideias súbitas e geniais que aparecem para eventualmente, nos ajudarem a ultrapassar dificuldades. Faz outro sextil a Saturno (até 23 de Fevereiro) o que significa que estamos a dar um passo na solidificação de tudo o que mentalmente possa surgir de novo, ou tenha surgido recentemente; portanto há que ter cuidado no tipo de pensamentos que alimentamos! Há uma expressão bem adequada a este aspecto: “a energia segue o pensamento”.

Podia continuar, o céu fala pelos cotovelos, mas por hoje falta só o símbolo do dia: Um esquilo escondido dos caçadores

Podemos ficar então preparados para a possibilidade de alguma coisa nos fazer sentir de forma semelhante. Seremos caçadores? Francamente, que se deixem os esquilitos em paz! Seremos esquilos? De onde nos sentimos acossados? Hummmm… mas boas ideias para nos safarmos não faltarão, optimismos também não, já se viu que estamos mentalmente afinados, e emocionalmente temos capacidade de nos mantermos desapegados e objectivos face às circunstâncias. Em último caso, de for preciso fugir, com Marte em Carneiro ninguém nos agarra. Ah pois, mas isso também é válidos para os caçadores! Hey… dirijam os pensamentos para o foco correcto! Quanto aos caçadores… desamparem a loja tá? Neptuno em Peixes tem a função de apagar tudo o que impeça a Vida… xô xô

Imagem veio daqui

Boa Segunda-feira!

 

Serviços disponíveis aqui

Share Button

A propósito de “O campo de Ardath florido”

céuQuando quero muito alguma coisa vou e faço, fico obcecada e não vejo mais nada à frente até conseguir! Ahhh que se não fosse “civilizada e evoluída” arrasava com tudo à minha frente, irra! Mas pronto, sou uma versão aceitável de teimosa e casmurra! E ontem fui assim. E fiquei toda contente e feliz porque consegui o que se me enfiou na cabeça, isto é, perceber o que diabo queria dizer o símbolo Sabiano do grau onde estava o Sol quando nasceu. Que importância isso poderia ter? Bem…. nenhuma talvez para uma vastíssima maioria de pessoas, mesmo para aquelas que vão espreitando o que brota dos meus pensamentos, passa dos dedos para as teclas e segue por essa net fora. Mas para mim era, e tendo tido oportunidade para deslindar o caso, fiquei agradavelmente agradecida ao Universo por me ter proporcionado a liberdade de deixar para trás algumas outras tarefas e me ter facultado as pistas certas.

200px-ElsieWheeler
Elsie Wheeler

Depois de publicar o céu de ontem, meia dúzia de pesquisas no google, fui parar a uma curta biografia de quem foi a escritora Marie Corelli, encontrei um resumo do livro, e pasmem encontrei o livro na Amazon gratuito! Os símbolos Sabianos um dia apareceram e foram ficando porque fui descobrindo como são incrivelmente válidos. E tudo graças ao astrólogo Marc Edmund Jones, mas principalmente a uma mulher, à Elsie Wheeler que foi sua aluna e era mediúm. Podem ver, ou rever, aqui como estes símbolos surgiram. Continuando… tenho o livro do Rudhyar e tenho seguido o site de um canadiano “guru” destes símbolos, mas às vezes fico com a sensação que a interpretação deles não me enche completamente as medidas. Pois era o caso deste último grau de Aquário “O campo de Ardath florido”.

No livro “Uma Mandala Astrológica”, Rudhyar menciona que o símbolo se refere a uma cena dum livro de Maria Corelli. Como mencionei encontrei um resumo do livro e o próprio livro, ainda de manhã, fiquei satisfeita mas pus o assunto de lado e segui com o meu dia em frente. Durante a tarde, enquanto bebericava um café acabei por relembrar duas músicas do George Harrison, My sweet Lord e Peace on Earth; sei que na altura em que escreveu e gravou estas canções, ele estava muito dedicado à sua própria evolução espiritual, e encontrou nas práticas orientais, nomeadamente no hinduísmo a via para o fazer. Eu adoro aquelas duas canções, revejo-me nelas, revejo-me nas opções que o George fez, apesar de nunca ter seguido qualquer religião, nem seguir. Pratiquei Yoga, e entrei portanto em contacto com mantras, com Krishna, referido na primeira canção, e outras deidades hindus que aparecem nos mantras. Digamos que o ambiente energético, espiritual, com que qualquer praticante de yoga acaba por entrar em contacto, entranhou-se nos poros com prazer… aliás inconscientemente tenho a certeza que fui conduzida para isso mesmo! Era essa experiência que eu procurava, mas que de modo nenhum sentia que podia encontrar nas opções cristãs ao meu dispor, como cidadã de um país de tradição católica.

O café a arrefecer, eu a fingir que canto muito bem e a acompanhar o meu Beatle preferido, e acabo por ficar a pensar no meu próprio mapa, nas pistas que me apontam o meu passado kármico, algumas experiências desta vida que corroboram algumas certezas. A verdade é que hipoteticamente eu poderia ter começado a rejeitar as crenças instituídas já numa vida prévia, rebelar-me contra imposições e regras, nomeadamente as crenças religiosas e/ou espirituais, provavelmente sair-me bem nuns casos, noutros nem tanto! E claro, a Vida é uma continuação e foi assim que cheguei aqui! Mas mantendo-me estritamente na questão da minha relação com o mundo do espírito, porque é essa que vai fazer sentido no final deste palavreado todo, desde pequena, e apesar de ter pais católicos, a coisa nunca pegou; havia uma oração ao anjo da guarda que a minha mãe ensinou e segundo ela, eu bem criança ainda papagueava aquilo dizia aquilo a despachar, sem convicção… 🙂 E tudo o que cheirava a religião era firmemente rejeitado… ainda bem que nunca ninguém se lembrou de me enviarem para a catequese, porque a julgar pelas aulas de religião e moral na escola, seria o calvário (olha que apropriado…. ), ou a simples indiferença, sei lá!  Mas… simultaneamente achava estranho tudo se resumir à realidade palpável. No início da idade adulta comprei,e li, um livrinho pequeno o “Príncipe Sidharta Gautama”, para quem não sabe, aquele que viria a ser conhecido como o Buda. Gostei e interessei-me, e fui comprar outro livro do Bertrand Russel, um filósofo que fazia parte da bibliografia de Filosofia no secundário, e que se chamava “Porque não sou cristão”. Ah, este era cá dos meus! Reforcei a minha simpatia pelo Budismo, porque o livro abordava a visão de várias religiões. Passei uma parte da vida adulta a dizer, meia a brincar “quando for vegetariana e budista” isto e aquilo… Mas outros valores mais altos se levantaram na altura, ninguém me acompanhava nestas andanças, havia muita música, muitos concertos, um curso para tirar porque tinha que ser alguém, depois mesmo sem grande entusiasmo o casamento lá fez parte da realidade, procurar empregos, decidir dar continuidade à espécie…. blá blá blá… seja como for a sementinha duma espiritualidade diferente estava cá, à espera da humidade certa para começar a germinar. Acabo de me lembrar o que foi esta humidade, não vou falar disso agora, mas o yoga veio na sequência, claramente!

Reparem como uma pausa a meio da tarde para bebericar um café e ouvir um par de canções no youtube, acabou por me transportar para o passado onde temas de como vivi, e de como evoluiu na minha vida esta coisa da espiritualidade surgiram. Entretanto o café arrefeceu… quem me conhece mais de perto sabe as vezes que aqueço o café, há sempre mil coisinhas que me interrompem a tarefa… e havia mais que fazer que deambular pelo youtube! Por isso fechei a janela para o resto do mundo, o café entrou no microondas e fui à minha vida.

Só mais tarde, depois de jantar e de estar preparadíssima para o serão, me sentei novamente frente ao computador, desta vez decidida então a começar a ler o livro, o resumo da história e tentar chegar ao que o símbolo do dia poderia significar, usando também aquela que tinha sido a experiência da forma como o meu Sábado tinha decorrido, porque no fundo é isso que está em causa no símbolo Sabiano ao nascer de cada novo dia. Lendo então o resumo que encontrei, fiquei a saber que o protagonista é um jovem poeta que perdeu a inspiração e também a alegria de viver. Ao refugiar-se de uma tempestade num mosteiro nas montanhas do Cáucaso, acaba por viver um transe accionado por um dos monges com poder para o induzir. Nesse estado de consciência alterada, um anjo diz-lhe que é a sua alma gémea e diz-lhe para procurar o Campo de Ardath na Babilónia. Theos, o poeta, segue para as actuais ruínas, onde o anjo novamente lhe aparece mas ele cai sem sentidos. Acorda 7000 anos antes, vive várias peripécias na antiga Babilónia, peripécias também ligadas a como viviam os antigos a sua relação com o transcendente, até que acorda na sua cidade natal, Londres. É um novo homem, reúne-se à sua alma gémea, reconcilia-se com a forma como vive o cristianismo, e apesar de o resumo não esclarecer, imagino que retoma a inspiração. Como também comecei a ler o livro, posso acrescentar que ele estava de relações cortadas com o cristianismo, e mesmo tendo sido acolhido pelos monges, os pensamentos não eram simpáticos para com os pobres homens. Talvez por isso, quem sabe, andava com falta de criatividade para os seus poemas! Mais, só saberei à medida que for lendo o livro, mas para já é possível dizer que Theos vivia sem inspiração e zangado com a espiritualidade/religião. Vai para o campo de Ardath, entra em contacto com o passado e aspectos da espiritualidade desse passado, alguma coisa nele se cura e dá-se a reconciliação com o presente. Esta reconciliação dá-lhe uma nova perspectiva do que pode ser a vivência do cristianismo, junta-o à alma gémea e acredito devolve-se a capacidade de criar!

Conseguem ver os pontos de contacto com o que me aconteceu? Fui parar ao campo de Ardath pela mão do George Harrison e das duas canções que ouvi; durante uns momentos fico nas reflexões que partilhei e volto à minha vida, mas naturalmente só quando ao serão peguei no assunto, percebi as semelhanças. Mais… esta publicação é significativamente diferente do habitual, e mais parece ser o sublinhar das semelhanças! Continua a cheirar a astrologia, mas há acima de tudo um abrir da minha própria experiência pessoal, coisa que sinto há muito que quero fazer, nem eu sei porquê! Mamma mia! Querem ver que sou uma espécie de Theos? Ahahahah…. já agora quero o serviço completo, falta a alma gémea porque a reconciliação com a espiritualidade também já está bem encaminhada, apesar de não passar por nenhuma religião, apesar de continuar a simpatizar com o budismo, e apesar de não gostar da palavra espiritualidade, mas pronto por enquanto remedeia!

Sintetizando, no ultimo grau de Aquário, o que parece estar presente é uma visitinha ao passado para acertar assuntos do espírito mal vividos, ou mal compreendidos, porque logo a seguir o Sol entra em Peixes, energia do espírito, energia do Todo, e é conveniente entrarmos com o pé direito para aproveitarmos ao máximo o que a Vida tem reservado para nós! Agora digam lá se isto não é simplesmente fantástico, os símbolos, estas sincronicidades, a Vida, a nossa capacidade de descortinarmos estes mistérios! Se calhar o mais sumarento vem agora! O símbolo não foi só para mim como é evidente, eu tive esta experiência, mas com todos vocês algo de semelhante terá acontecido. Semelhante não na forma, obviamente, mas no âmago, na essência seguramente sim! Quem esteve atento ao dia de ontem? Quero saber.

Fechando com chave de ouro deixo as duas canções que me abriram o portão para o campo de Ardath, e estava florido, estava sim!

Imagem veio daqui

 

Serviços disponíveis aqui

 

Share Button