Lua cheia de Virgem, Fevereiro 2016

Lua Cheia

 

Lua cheia de Virgem, 22 de Fevereiro, 18.20 h

Símbolos Sabianos dos graus da Lua e do Sol:

Lua: Crianças pretas e brancas brincam juntas e estão felizes

Sol: Intenso tráfego de carros ​​sobre um estreito istmo que liga dois resorts no litoral

Na última Lua nova em Aquário, foi prometida uma meta de paz. Para aqui chegar ficou sugerido a importância do trabalho, atitudes de responsabilidade, maturidade. Mas temos sempre desafios! A última semana teve aspectos sinalizando algumas dificuldades nas tarefas do dia-a-dia, enquanto simultaneamente não faltava capacidade de agir de acordo com o desejado nem a possibilidade de encontrar novas soluções. A Lua cheia marca metade do caminho transcorrido, e o símbolo do grau onde se encontra sugere que se alcançou um estágio onde foi possível experimentar uma certa felicidade e equilíbrio interior. Em Virgem as emoções não são especialmente intensas e profundas, haverá talvez a concretização de algum dever cumprido, apesar de todos os obstáculos, e em decorrência disso respiramos de alívio e abrimos espaço a um pouco de descanso e lazer, antes de continuarmos em frente.

O símbolo do Sol em Peixes mostra a consciência que se cruza para várias direcções (o tráfego intenso), num espaço/tempo apertado (o istmo) mas com a imensidão do mar ali tão perto. Irradia talvez a ideia de que apesar da profusão de tarefas a executar, obstáculos a ultrapassar, prazos curtos a respeitar, a recompensa está próxima e adivinha-se. Há um tom de acalmia no momento da Lua cheia, que se nota no símbolo da Lua, mas há também ainda trabalho a fazer, o ciclo lunar vai a meio.

A Lua em Virgem sente de facto a necessidade de continuar focada nas tarefas diárias, cumprindo as obrigações habituais, tentando recuperar eventuais atrasos agora que não existem atropelos ao desempenho das rotinas. Aproxima-se de uma oposição a Neptuno e somos lembrados que nem todo o aperfeiçoamento da vida passa pelas tarefas concretas, há dimensões não físicas que precisam ser assimiladas permanentemente, e só a atenção aos dois pólos simultaneamente permite que “as crianças continuem brincando”. Ao mundo do trabalho e obrigações, mesmo a ajuda a outros, deve alternar o mundo do descanso, da reflexão, da meditação porque é aqui que se ganha inspiração e se ouve a intuição que dirige os passos da direcção certa, na direcção do mar de todas as possibilidades a que temos acesso. Este é o mar onde o Sol está imerso, e onde se vai fundindo com Neptuno, permitindo mais e mais que a consciência se volte para todas as forma de transcender as dificuldades, com a capacidade de perdão e auto-perdão por não sermos nós nem ninguém os seres perfeitos que idealizamos, com sensibilidade perante as fragilidades dos outros e as nossas também.

Mercúrio que está em Aquário, mostra como os nossos processos mentais se desenvolvem tendo como foco o bem-estar da comunidade, presente e futuro. Mas enquanto o Sol em Peixes percepciona todos diluídos num Todo, intelectualmente não esquecemos de que o Todo é constituído por elementos individualizados a quem é necessário proporcionar condições de manutenção dessa mesma individualidade, porque a riqueza do global está no reconhecimento do que mais único existe em cada um. O sextil a Saturno coloca as capacidades únicas que todos possuímos de comunicação, aprendizagem, discriminação, procura e planificação de caminhos, ao serviço da sociedade, na criação de novas propostas de sociedade e da nossa própria forma de vida.

Saturno continua em quadratura a Júpiter e trígono a Urano. Se por um lado temos a capacidade de lidar com a realidade material de forma renovada, procurando estruturar inovação, por outro surgem atritos e dificuldades diariamente entre o que temos para cumprir, as condições pessoais que existem e as que queremos ver materializadas. É no ultrapassar destes obstáculos que podemos crescer, que podemos transcender os nossos limites, que podemos criar novas condições de vida.

Júpiter faz trígono a Plutão em Capricórnio; o crescimento diário, com todos os desafios que se vão apresentando, está contribuindo muito directamente para fazermos profundas transformações em áreas da nossa vida muito necessitadas dessas mesmas transformações.

Estas são as condições gerais com que chegamos à Lua cheia. Para cada um de nós há uma tradução muito particular do que o momento revelou e do que irá ainda revelar. O que serve os nossos propósitos é para continuar. O que não serve será para descartar, só assim a paz será conseguida.

 

 

Share Button

Mercúrio, Vénus e Marte – 15 a 21 de Fevereiro

Horoscope wheel chart

Mercúrio (mente)

Mercúrio em Aquário: os pensamentos que surgem podem ser mais livres, descondicionados de tudo o que sejam “fórmulas testadas e aprovadas”. Quebrar as regras é muitas vezes inovar formas de fazer, pensar ou comunicar e isso é a proposta de Aquário. Estaremos mais intelectuais, mais conectados a ideias que promovam progresso, mais sociáveis, mais impessoais.

– Dias 17 e 18 de Fevereiro sesquiquadratura a Júpiter e quintil a Urano: dificuldade em conciliar os processos mentais ou de comunicação com as rotinas do dia-a-dia. Simultaneamente há talento e inventividade; a questão é, em que direcção flui esta criatividade.

– Dia 19 de Fevereiro sesquiquadratura ao nodo norte: semelhante ao aspecto anterior com Júpiter, isto é, difícil fazer fluir a mente com as rotinas.

Vénus (o que valorizamos)

Vénus: em Capricórnio, valorizando a formalidade, a maturidade, a segurança material, a organização, uma imagem pública responsável. Durante a manhã de dia 17 irá entrar em Aquário e a proposta agora é acima de tudo para valorizar a liberdade, a inovação e a atenção à comunidade. É importante implementar formas de estar em que a responsabilidade perante os outros se mantenha, mas numa versão mais aberta e livre, disponível para a inovação, para a valorização de tudo o que saliente os nossos atributos mais únicos postos à disposição de todos. Há a sugestão para relacionamentos mais respeitadores das liberdades individuais, menos sujeitos a regras exteriores aos próprios indivíduos. Os valores do passado que ainda se mostrem benéficos podem permanecer, mas que outros valores de futuro sejam integrados.

– Dias 16 e 17 de Fevereiro semi quadratura a Saturno: dificuldade em fazer valer o que é importante para nós e circunstâncias da nossa própria realidade.

– Dia 21 de Fevereiro sesquiquadratura a Júpiter e quintil a Urano: dificuldade em viver o que valorizamos e dar andamento as rotinas habituais, enquanto existe potencial para que surjam novos valores

Marte (acção)

Marte em Escorpião até 6 de Março: com grande energia e mesmo resistência física, temos capacidade para fazer face aos desafios e irmos à conquista do que mais desejamos.

– Dia 15 de Fevereiro sextil ao nodo norte: optamos pelas atitudes que podem conduzir-nos aonde pretendemos, mas dando expressão à necessidade de cumprir com as rotinas do dia-a-dia.

– De 15 a 19 de Fevereiro bi-quintil a Urano: está presente neste aspecto uma especial capacidade inovadora para agirmos de acordo com o que desejamos, apesar das dificuldades que possam existir. Estas dificuldades podem estar relacionadas também com os aspectos astrológicos menos fáceis da semana.

 

 

 

Para consultas ver aqui

 

Share Button

Mercúrio, Vénus e Marte – 8 a 14 de Fevereiro

AAAAAAA

Mercúrio (mente)

Mercúrio: em Capricórnio até 13 de Fevereiro; a mente foca-se em alcançar metas, há uma direcção a seguir para a qual se trabalha e as responsabilidades são assumidas. Paciência e persistência estão mais presentes e a capacidade de lidar com os assuntos práticos e materiais também, bem como uma maior sobriedade que pode repercutir-se também na forma como comunicamos. No dia 13, depois da hora do almoço dá-se a entrada em Aquário. A mente torna-se mais fluída e aberta a novidades, a novas formas de pensar e comunicar; mais facilmente procuramos situações de socialização especialmente em grupos que partilham connosco as mesmas visões, as mesmas opiniões. A independência e a originalidade nas ideias ajudam-nos a quebrar com padrões desgastados, a encontrar soluções para desapegar do que se tornou inútil, prejudicial ou o que simplesmente não nos interessa mais.

– Até 13 de Fevereiro conjunção a Vénus: ver Vénus

– Dia 13 semiquadratura a Saturno: há uma restrição da capacidade intelectual o que pode originar dificuldades nos processos de pensamento ou comunicação, nomeadamente quando aplicados a questões práticas. É só um dia, sugere-se não insistir!

Vénus (o que valorizamos)

Vénus em Capricórnio até 17 de Fevereiro: a forma como nos relacionamos e o que valorizamos na vida revestem-se de uma maior formalidade e sobriedade. Aumenta o prazer em transmitir uma imagem de autoridade e responsabilidade, em trabalharmos para garantir segurança material, em organizar alguma área específica do nosso próprio universo pessoal.

– Até dia 10 de Fevereiro trígono a Júpiter e ao nodo norte: os nossos valores de responsabilidade e compromisso, juntam-se à função de Júpiter que se relaciona com o melhoramento do nosso dia-a-dia, tornando mais eficazes as tarefas diárias. Temos portanto a oportunidade de promover o nosso crescimento interno em estreita ligação com aquilo que para nós é mais importante.

– Dias 12 e 13 de Fevereiro semiquadratura a Neptuno: entre os nossos valores orientados para uma atitude de autoridade, competência e responsabilidade e a aspiração de transcender as dificuldades normais da vida na realidade física, pode gerar-se alguma confusão, alguma dificuldade em perceber o que é mais importante nas circunstâncias que se nos apresentam. Estes aspectos de semiquadratura são sempre fonte de “frustração” e nada do que se faça parece resultar. Ensinam paciência, saber esperar até a confusão dissipar.

– Durante toda a semana conjunção a Mercúrio: pensamentos, ideias, estratégias e comunicação são estruturados em estreita ligação com os nossos valores. Todas as formas de comunicação podem tornar-se mais agradáveis e atraentes.

Marte (acção)

Marte em Escorpião até 6 de Março: energia e força considerável para irmos à conquista do “nosso lugar ao Sol”; as motivações mais profundas são molas impulsionadoras de acção, e dão-nos capacidade de fazer frente a todas as dificuldades.

– Até dia 13 de Fevereiro sextil a Júpiter: a força, a energia e o foco postas à disposição de como estamos a crescer pessoalmente, dando atenção às rotinas diárias de trabalho, de atenção à saúde, de ajuda aos outros.

– A partir de dia 10 de Fevereiro sextil ao nodo norte: indica um impulso semelhante ao sextil a Júpiter

 

 

Para consultas ver aqui

Share Button

Lua nova de Aquário, 8 de Fevereiro 2016

Aquário

Lua nova em Aquário, 8 de Fevereiro, 14.39 h

Mais uma vez no céu se irá iniciar um ciclo lunar, mais uma vez aqui na Terra podemo-nos alinhar e seguir a proposta. O símbolo Sabiano onde ocorre a conjunção do Sol e da Lua é:

Uma grande pomba branca é portadora de uma mensagem

Pista: Uma pomba branca sempre significa a paz

O conceito de Aquário está ligado a uma nova visão de organização social, livre do passado, livre sobretudo dos detalhes que se mostraram perversos, ultrapassados e incompatíveis com o bem geral da humanidade. Aquário é regido por Saturno, que rege também Capricórnio, símbolo da sociedade que eventualmente é necessário transformar para depois reestruturar novamente. Mas é também regido por Urano que tem como função revolucionar, desafiar o sistema vigente, ele é o libertador e pode ser duro, brusco, disruptivo, perturbador da ordem! Urano foi descoberto na época da Revolução Francesa em que o que se pretendia era exactamente derrubar a velha ordem e substitui-la por uma nova visão de sociedade, mais igualitária, mais benéfica para todos. Surgiu o lema liberdade, igualdade, fraternidade que retrata bem o que Aquário simboliza. Foi aliás por esta razão que Urano acabou por ser associado a Aquário. Guerrilhas revolucionárias, instabilidade e a decapitação de Maria Antonieta mostram a imaturidade da humanidade da época! A mesma humanidade continua muito “infantil, autoritária, caprichosa e birrenta”, mas somos cada vez mais aqueles que rejeitamos tudo o que não seja paz! Afinal a paz pode ser tão revolucionária e é tão libertadora! Penso que a conclusão é, a paz é tão aquariana! E se nesta Lua nova conseguirmos alcançar um objectivo em sintonia com um futuro pacífico, o futuro fica mais presente e o presente fica mais harmonioso!

O que podemos então fazer durante os próximos 28-29 dias para dar um passo em frente na conquista da nossa própria paz, da nossa libertação do passado? O mapa revela as pistas. Quanto aos aspectos astrológicos em aplicação à Lua nova, isto é, em aproximação ao grau exacto, há apenas um semi-sextil a Vénus em Capricórnio indicando que uma componente a ter em conta são os valores que alimentamos, a começar pelo nosso valor próprio. Este último é se calhar o primeiro a que devemos dar atenção, porque sem que nos valorizemos como é possível alimentar um sentimento de paz interior? E sem paz interior como é possível manter relações saudáveis, emoções equilibradas, ausência de carências, projectos de vida, alegria, vitalidade? E sem tudo isto como é possível criar paz à nossa volta? Depois é necessário entender que Vénus em Capricórnio sugere valores de maturidade, seriedade, responsabilidade. Por isso a primeira indicação, é que para a “semente” se poder desenvolver saudavelmente, necessita do atributo responsabilidade. Escolho, implemento e assumo os resultados; se é positivo recolho os benefícios, se é negativo faço novas escolhas! Assumir sucessos e insucessos só a nós diz respeito.

Ligado por uma conjunção a Vénus, está Mercúrio em Capricórnio também, e isto indica como tudo o que processamos mentalmente passa pelo crivo dos valores, e, inversamente, tudo o que valorizamos é analisado detalhadamente pela mente; e porque tudo se passa debaixo da energia de Capricórnio, mais genuinamente aderimos a posturas responsáveis, as que poderão vir a ter sucesso ao longo desta presente lunação.

Quando se fala em Capricórnio fala-se de responsabilidade, mas também de trabalho, de organização, de estruturação. E não é de facto um tema menor este do trabalho, nomeadamente porque Vénus faz trígono a Júpiter em Virgem, que para não destoar, reforça tudo o que Capricórnio simboliza, talvez apenas com um pouco mais de discrição, de humildade, lembrando que algumas rotinas diárias são tão humildes mas tão necessárias se queremos ver a vida melhorada! Muito mais até que isto, Júpiter em Virgem diz que estas rotinas do dia-a-dia, são aquelas que nos estão a permitir expandir a experiência que temos da vida, são aquelas que por ora nos permitem crescer mais um pouco interiormente, já que Júpiter está retrógrado. Crescer às vezes cansa; estamos a abraçar tarefas de forma mais madura, mais exigente e podemos sentir de tempos a tempos que faltam forças. Mas Júpiter faz sextil a Marte. E o que é que Marte nos dá? Muita energia, porque em Escorpião, signo de que é regente, força e energia não faltam!

Há um outro aspecto que já está em separação, mas é tão recente que me parece importante referir; trata-se da quadratura do Sol a Marte que nos tem acompanhado desde há três semanas. Pode ter sido necessário agir, ou dar atenção com especial empenho a alguma área da nossa vida, as circunstâncias a isso nos obrigaram. Há agora que consolidar ou resolver definitivamente, dar por concluído o que se mostrou ser necessário.

Uma quadratura de Saturno a Júpiter, sinaliza um desafio a ir ultrapassando. Como foi referido Júpiter diz que precisamos atender às rotinas; elas podem ser banais mas são muito importantes, não podem ser descuradas! Saturno está em Sagitário e tem como proposta estruturar o que está para lá do nosso “aqui e agora”, para lá das nossas rotinas. Faz trígono a Urano em Carneiro que, mais uma vez não se relaciona com o rotineiro, pelo contrário, é inovação, novas atitudes, novas abordagens, novos projectos. Como iremos conciliar a atenção às rotinas com o que não é rotineiro? Criatividade e dons únicos  todos temos, usemo-los!

Vamos lá então ser bem revolucionários, libertarmo-nos de padrões do passado, olhar o futuro de forma inovadora, trabalhar duro se for preciso, para criar um futuro de paz, liberdade, igualdade e fraternidade nem que seja só na nossa própria realidade, na nossa própria casa ou família ou amigos. Aos poucos iremos dando corpo à famosa Era de Aquário!

Imagem é daqui: http://nahimaart.deviantart.com/art/Zodiac-Aquarius-406113652

Lua Nova 8 de Fevereiro

Para consultas ver aqui

Share Button

Mercúrio, Vénus e Marte – 1 a 7 de Fevereiro

Mercúrio

Mercúrio (mente)

Mercúrio em Capricórnio até 13 de Fevereiro: a mente foca-se em alcançar metas, há uma direcção a seguir e só com trabalho e sentido de responsabilidade é possível atingir objectivos. Paciência e persistência estão mais presentes e a capacidade de lidar com os assuntos práticos e materiais também, bem como uma maior sobriedade que pode repercutir-se também na forma como comunicamos.

– Até 6 de Fevereiro trígono a Júpiter: as capacidades mentais e de comunicação centradas no trabalho, na estruturação de metas estabelecidas alia-se ao crescimento pessoal pelo aprimoramento das rotinas básicas do dia-a-dia, simbolizado por Júpiter em Virgem. Uma vez que Júpiter está retrógrado, este crescimento necessita da sua correspondência interna, isto é, é das nossas próprias escolhas, do assumir das nossas próprias responsabilidades, da definição e implementação da nossa própria versão de melhoramento do dia-a-dia.

– De 4 a 7 de Fevereiro trígono ao nodo norte em Virgem: este aspecto é algo semelhante ao anterior, uma vez que o nodo norte é um ponto que aponta a abordagem à vida que deveremos integrar, para que o futuro seja mais promissor. E em Virgem a proposta é então aperfeiçoar a nossa realidade através de práticas diárias mais eficazes, sejam práticas de trabalho, de estudo, de vida saudável, de serviço ou ajuda prestada aos outros. Com este trígono a mente capricorniana, que ambiciona estrutura e estabilidade material, autoridade também, serve directamente os propósitos do nodo norte, enquanto o melhoramento do dia-a-dia serve por sua vez os planos traçados pela mente.

– Conjunção a Vénus: ver Vénus

Vénus

Vénus (o que valorizamos)

Vénus em Capricórnio até 17 de Fevereiro: a forma como nos relacionamos e o que valorizamos na vida revestem-se de uma maior formalidade e sobriedade. Aumenta o prazer em transmitir uma imagem de autoridade e responsabilidade, em trabalharmos para garantir segurança material, em organizar alguma área específica do nosso próprio universo pessoal.

– Até 5 de Fevereiro conjunção a Plutão: há uma intensificação dos nossos valores, e a superficialidade nas relações é rejeitada. Há também necessidade de transformação, de desapegar de pessoas ou comportamentos que valorizámos, que nos proporcionaram prazer e satisfação, talvez um senso de auto estima, mas que entretanto deixaram de poder contribuir para a nossa própria evolução pessoal.

– Até 6 de Fevereiro quadratura a Urano: dos valores que não servem mais, que nos seguram a formas de viver ultrapassadas, precisamos acima de tudo de nos libertar. A libertação dá-se pelas transformações que são relacionadas com o aspecto anterior, ou simplesmente pelo desapego e aceitação do “espaço” que fica vazio. Diz-se que o Universo não gosta de espaço vazios, e na hora certa ficará preenchido com alguma coisa mais benéfica e inovadora.

– A partir de 3 de Fevereiro trígono a Júpiter: os nossos valores de responsabilidade e compromisso, alguns deles em processo de transformação assinalado pela conjunção a Plutão, juntam-se à função de Júpiter que se relaciona com o melhoramento do nosso dia-a-dia, tornando mais eficazes as tarefas diárias. Temos portanto a oportunidade de promover o nosso crescimento interno em estreita ligação com aquilo que para nós é mais importante.

– Durante toda a semana conjunção a Mercúrio: pensamentos, ideias, estratégias e comunicação são estruturados em estreita ligação com os nossos valores. A escrita e a forma de conversar podem estar mais refinadas, tonando-se mais agradáveis e atraentes.

– Durante toda a semana sextil a Marte: ver Marte

Marte

Marte (acção)

Marte em Escorpião até 6 de Março: energia e força considerável para irmos à conquista do “nosso lugar ao Sol”; as motivações mais profundas são molas impulsionadoras de acção, e dão-nos capacidade de fazer frente a todas as dificuldades.

– Até 3 de Fevereiro sextil a Plutão: reforço daquilo que é simbolizado por Marte em Escorpião, poder para transformar tudo o que é necessário, eliminar se preciso for! Se tivermos um objectivo só paramos depois de o conseguir!

– Até 6 de Fevereiro quadratura ao Sol: alguma área da nossa vida não se apresenta como queremos, é preciso recriá-la e temos força para isso. Talvez seja uma fonte de impaciência, irritação, algum tipo de insatisfação; pode incomodar mas a função essencial é mostrar onde há que agir para mudar.

– De 1 a 5 de Fevereiro quincôncio a Urano: uma necessidade de ajustamento entre as acções ditadas pelos nossos desejos e o aceitar novas atitudes ao nível de como procuramos ser independentes e autónomos; uma coisa implica a outra e é preciso dar espaço a que as duas energias se manifestem.

– A partir de 3 de Fevereiro sextil a Júpiter: a força, a energia e o foco postas à disposição de como estamos a crescer pessoalmente, dando atenção às rotinas diárias de trabalho, de atenção à saúde, de ajuda aos outros.

– Durante toda a semana sextil a Vénus: com Vénus em Capricórnio, os nossos desejos de afirmação pessoal em qualquer tipo de relacionamento, manifestam-se em concordância com valores de responsabilidade, seriedade e comprometimento. Facilitada a tarefa de construir, ou reconstruir, todos os tipos de relacionamentos.

 

 

Para consultas ver aqui

Share Button