Lua Cheia e eclipse lunar de 4 de Abril

10395806_10152858690191647_7321052237445283930_n

E depois do eclipse solar de 20 de Março, vem o eclipse lunar de 4 de Abril, às 13.06, com o Sol em Carneiro e a Lua em Balança. Os eclipses solares dão-se sempre em Lua Nova, os lunares em Lua Cheia. Como qualquer Lua Cheia vulgar temos representado acima, nos céus, a iluminação, a revelação do que está submerso no nosso inconsciente; é a oportunidade para percebermos o que guardamos sem utilidade, e assim largar e abrir espaço. Sendo uma Lua cheia com eclipse, a necessidade de desapegar está sublinhada para todas(os), e muitas(os) poderemos experimentar mudanças em determinadas áreas de vida, sendo que cada caso é um caso, e só individualmente seria possível determinar.

Ocorre-me o número de vezes que em Astrologia, especialmente nos últimos tempos, se fala de limpeza, de libertação, de largar o que se tornou inútil. Se à primeira vista pode parecer repetitivo, mais do mesmo, repare-se nos nossos rituais banais do dia-a-dia: as vezes que lavamos as mãos, tomamos banho, lavamos o cabelo, limpamos a casa, lavamos a roupa, damos banho ao cão e aos filhos, deitamos lixo fora, seleccionamos objectos que já não servem, livrarmo-nos de roupas velhas… mesmo as funções excretoras do corpo humano visam a eliminação dos resíduos! Limpar e eliminar o deixou de servir é fundamental na experiência a 3 dimensões, porque seria diferente nas outras dimensões da vida? E certo é, que neste dia de 4 de Abril a proposta é fazer uma grande limpeza de Primavera… para seguirmos leves e limpinhas(os)!

Dando atenção especificamente ao mapa a primeira coisa que me chamou a atenção foi Plutão estar a fazer uma quadratura ao Sol e outra à Lua; os três constituem um triângulo rectângulo, que se designa por quadratura T, e o ângulo onde está Plutão assinala um ponto de tensão importante. Plutão em Capricórnio relaciona-se com transformação, regeneração ou mesmo fim de estruturas ultrapassadas. A Lua é obviamente outro ponto de possível tensão, e em Balança mostra que será a área dos relacionamentos o tema focado, não apenas os relacionamentos amorosos, mas estes sempre ocupam um lugar de destaque. No entanto vale manter em mente que nos relacionamos sempre em diversos patamares, com diversas pessoas. Uma válvula de escape para este tipo de formação astrológica, a quadratura T, está no signo oposto a Plutão; é Caranguejo, o reino da Lua, e podemos ter a certeza é com aprendizagem em lidar com as nossas emoções, sensibilidade, e cuidando de nós próprias(os) e dos outros que podemos ultrapassar todos os obstáculos e dificuldades.

Um detalhe importantíssimo é verificar que conjunto ao Sol está Urano e o nodo sul (sobre os nodos ver aqui). Sol a iluminar o passado (o nodo sul) e Urano (regente de Aquário, signo que olha o futuro) a apontar para a libertação do mesmo. Sol e Urano em quadratura a Plutão, mais uma vez o foco no “passado”, ou no presente preparado para ser passado, representado por Capricórnio, neste caso estruturas caducas das quais também nos precisamos libertar. E se o nodo sul está em Carneiro conjunto ao Sol e a Urano, o nodo norte, o futuro, está conjunto à Lua em Balança! Precisamos limpar o passado, deitar fora o que não presta e seguir mais leves o novo caminho, o caminho do equilíbrio. E vale agora lembrar que a última Lua Nova com eclipse solar, no grau 30 de Peixes, último grau do último signo que assinala o fim do ciclo zodiacal, foi época privilegiada para semear o desapegar de tudo o que não serve mais, sejam pessoas, comportamentos, sentimentos ou emoções. Estão a ver a tal grande limpeza de Primavera? Não há como não aderir, mesmo que doa!

O principal dispositor do mapa é Vénus, isto é, todos os outros planetas, com excepção de Neptuno no próprio signo que rege, funcionam “debaixo da emanação venusiana”. Amor incondicional de Neptuno e Amor terreno de Vénus. All we need is love…. e é verdade! Seja lá o que for que tivermos que desapegar, é sob o alto patrocínio do Amor!

Há ainda mais um pormenor, não o vou explorar muito, fica para outra publicação. Mas tenho que abordar mesmo que ligeiramente. A questão de libertar do passado o que não serve mais, aplica-se a cada indivíduo, mas igualmente a toda a humanidade como um todo. Com isto em mente vamos novamente dar atenção ao nodo sul em Carneiro, regido por Marte que é a expressão do princípio masculino. O nodo norte está em Balança, regido por Vénus, expressão do princípio feminino… e o grande dispositor do mapa é Vénus. Há cerca de 6 000 anos que vivemos maioritariamente em sociedades organizadas segundo valores patriarcais, em que o feminino foi sistematicamente reprimido, banido, desvalorizado, menosprezado até mesmo pelas representantes simbólicas da energia feminina, as mulheres! Veja-se o mundo que temos como resultado! O futuro é a interligação equilibrada, das duas polaridades, feminino e masculino. Equilíbrio entre dois pratos de uma “Balança”!

O Símbolo Sabiano referente à posição da Lua é:

“Caminhos circulares”

Interpretando dentro do contexto desta Lua Cheia em que o tema é o exposto acima, percebe-se que a manutenção da ordem conhecida sempre nos irá conduzir aos mesmos lugares, em ciclos intermináveis de “caminhos circulares”. Só a quebra da repetição poderá conduzir a caminhos alternativos.

Símbolos Sabianos aqui 

PS: Já depois de ter escrito tudo isto é que reparei que faltou um pormenor. Não é que Marte está em Touro, reino de Vénus!  Como isto é significativo! Ah  o Grande Espírito sabe o que faz!

Lua cheia com eclipse 4 de Abril

Share Button

Júpiter em Leão

Júpiter em Leão

 

Cada planeta a cada momento encontra-se em determinado signo e com isso participa nas propostas e possibilidades que todo o conjunto do Zodíaco nos sugere. Para melhor entender o todo, temos que ir entendendo as partes. Uma dessas partes é Júpiter, que tem estado em Leão desde 17 de Julho de 2014, e vai continuar até 12 de Agosto deste ano.

De Leão pode-se dizer que é uma energia relacionada com optimismo, generosidade, autoconfiança e criatividade; criatividade não apenas no que diz respeito ao domínio de uma qualquer arte em particular, mas criatividade no sentido de como damos forma aquela que deveria ser a nossa mais bela obra criativa, a nossa vida! Quanto a Júpiter, que é o regente de Sagitário e de Peixes, pode dizer-se que onde está há garantia de crescimento e expansão. E assim, durante este tempo em que se encontra em Leão há a oportunidade de desenvolver, de fazer crescer a forma como nos exprimimos criativamente; nos mapas individuais onde está Leão será onde mais se fará sentir esta expansão. Até 8 de Abril, este, que é o maior planeta do sistema solar, estará retrógrado, condição que se iniciou a 9 de Dezembro de 2014. E como qualquer planeta retrógrado, a função é exercida em termos internos, mais subjectivos, mais de acordo com a visão pessoal individual. Depois de passar ao movimento directo, a expressão exterior virá com o conteúdo adquirido durante o tempo de retrogradação.

Agora vem a parte mais interessante, do meu ponto de vista….. Os últimos anos têm sido o que toda a gente sabe, e os eventos vividos ou presenciados, individualmente ou comunitariamente, de maneiras mais ou menos desafiantes e intensas, foram encontrando a cada passo correspondência com aspectos astrológicos de grande tensão entre alguns planetas. O último aspecto que entretanto já está em separação, e que irá aos poucos diminuindo de intensidade, foi o da quadratura de Urano a Plutão (ver aqui). No entanto, Plutão, em processo de lenta e profunda transformação das estruturas representadas por Capricórnio (o Status Quo, como eu gosto tanto de designar) e Urano em Carneiro agitando a bandeira do agir com senso de pioneirismo e olhos postos no futuro, irão ainda continuar mais alguns anos. A tónica geral foi, e continua a ser, “o que é velho já não serve, vamos lá construir o novo”. E vale a pena lembrar que Urano puxa pela nossa originalidade, por aquilo em que somos únicas(os). Para construir o que quer que seja, precisamos do quê? De muitas coisas diferentes, mas seguramente que entre elas estarão, criatividade, auto confiança, optimismo! Voilá…. A razão para Júpiter estar em Leão neste preciso momento, a expandir algumas das “ferramentas” necessárias para que um novo futuro possa ser moldado. Ah como o Universo é inteligente!

 

 

 

Share Button

Símbolo Sabiano 26 Virgem

Quadrado

Quando tiro os símbolos para serem divulgados colectivamente, não tiro à toa, tiro de acordo com uma intenção. Durante um tempo todos os dias tirava um, para publicar no face mas a procura das imagens e a preparação do post consumia tempo que preciso para outras tarefas e por isso parei de o fazer. De todas as vezes a intenção era dar a quem o lesse um motivo de reflexão, que eventualmente permitisse algum insight associado ao dia que tinha decorrido.

Continue reading Símbolo Sabiano 26 Virgem

Share Button

Saturno em Sagitário – reavaliar verdades

Saturno

 

Um dos elementos do nosso sistema solar é Saturno. Na linguagem simbólica da astrologia os planetas definem funções, que se vão relacionar com o tipo de energia do signo ligado a esse mesmo planeta. Diz-se que o planeta rege o signo… Surge-me sempre uma imagem, o rei e o seu reino. O reino de Saturno é Capricórnio, e a sua função é dar forma, concretizar, materializar coisas, conceitos, ideias e ideais. Tudo isto surge num plano não físico e nesse instante já existe como uma possibilidade. Para chegar à nossa realidade concreta, qualquer possibilidade precisa ser alimentada persistentemente, durante mais ou menos tempo, consoante a natureza e complexidade da proposta inicial.

Saturno entrou em Sagitário em Dezembro de 2014. Sagitário relaciona-se com a procura do propósito e significado da vida, com a procura da verdade. Cada indivíduo tem a sua própria verdade e quando Saturno aqui se encontra, oferece a possibilidade de colaboração para trazermos à realidade aquilo que é verdade para cada um de nós. Parece simpático mas é preciso atender que a verdade que temos na cabeça e que expressamos por palavras pode ser diferente daquela que emitimos através dos nossos sentimentos ou crenças mais profundas, ou daquela que é o propósito da alma que nos anima. São esta últimas as que contam; de facto as verdades mentais/racionais podem ser autênticos bluffs! Em 15 de Março Saturno ficou retrógrado e fica em aberto a oportunidade para reavaliarmos que verdade é de facto a nossa; podemos fazer acertos e ajustes, podemos olhar bem para dentro e bem fundo, podemos limpar e observar as nossas motivações. O que defendemos é mesmo nosso? Ou é a formatação a que fomos sujeitos? O meu objectivo está de acordo com quem sou e o que aqui vim fazer, ou é apenas para garantir segurança material? Ou será que é a procura de segurança emocional que me move?  Ou será que mostro uma coisa e sou outra? Certo é que Saturno cumpre a sua função escrupulosamente, e sem julgar se é bom ou mau. Seja amor ou dor, rectidão ou mentira aquilo que me corresponde terá um tempo de manifestação. O Universo não julga, devolve aquilo que é nosso.

A 2 de Agosto Saturno volta ao movimento directo e é bom haver ideias claras nessa altura. Estará em Escorpião a caminho de Sagitário novamente; temos tempo para estudar bem o que guardamos cá dentro. Aproveitemos esta fase para que possamos receber a recompensa depois. A reentrada em Escorpião merece um olhar específico, mas isso fica para mais tarde. Doses homeopáticas são mais eficazes, acredito eu, e temos sempre que honrar a nossa verdade! Só mais um detalhe…. faça o tpc, reflicta no que crê ser a sua verdade, sobretudo sinta se é realmente, faça os ajustes necessários, veja se é mesmo aquilo a que lhe corresponde, e força nisso!

Share Button

Eclipse solar, 20 de Março 2015

Eclipse

 

E continuam os holofotes no dia 20 de Março de 2015, mas agora o olhar recai sobre o eclipse.

Na antiguidade, os eclipses, e particularmente os solares eram temidos. Um fenómeno inexplicável e assustador tanto mais que em causa estava a ocultação da luz solar, absolutamente fundamental para a vida terrestre. Para além disso, são fenómenos que efectivamente trazem mudanças muitas vezes em forma de crise; é pois natural que não fossem particularmente bem recebidos. Os Caldeus, antigo povo que ocupou parte da Mesopotâmia, e oficialmente considerados os primeiros astrólogos na história da humanidade, desenvolveram um sistema que lhes permitia calcular com precisão os sucessivos eclipses ao longo do tempo. Para minimizar os possíveis efeitos nefastos, associados a tais eventos, rituais eram preparados.

Continue reading Eclipse solar, 20 de Março 2015

Share Button

Lua Nova de Peixes

consultas

 

Esta Lua Nova é especial, não só porque se dá com um eclipse, mas porque acontece no último grau de Peixes e coincide com o Equinócio da Primavera. O fim dos fins, e o início de todos os inícios.

20 de Março, 9.36 h , Lua Nova de Peixes a 29°27’’ com eclipse solar. Às 22.46 dá-se o equinócio, e começa um novo ano astrológico com a entrada do Sol em Carneiro. Começa assim um novo ciclo lunar e outro solar, com uma diferença de poucas horas. Esta Lua Nova, como qualquer outra, é um tempo em que novas metas podem ser traçadas; mas em Peixes as metas são acima de tudo relacionadas com largar o que ficou sem préstimo, aliviar a carga porque um novo patamar está prestes a ser alcançado. O eclipse é a ajuda final, a última oportunidade para que a limpeza seja perfeita. Com a Lua a bloquear o Sol, há a eliminação simbólica da consciência e são as correntes inconscientes que sobressaem, mesmo nos últimos instantes antes de o ciclo novo começar.

Continue reading Lua Nova de Peixes

Share Button

Nodos lunares

Future2

 

“A astrologia é uma linguagem. Se a entenderes, o céu fala contigo”

Dane Rudhyar

Usando então esta língua, o céu fala connosco através da simbologia atribuída aos vários planetas, asteróides e algumas estrelas; mas a magia vai mais longe… há pontos abstractos que contêm em si informação igualmente valiosa. Dois desses pontos são os chamados nodos lunares, o nodo sul e o nodo norte.

Nódulos lunares

 

A trajectória aparente do Sol à volta da Terra, define um plano designado por elíptica. O plano definido pela trajectória da Lua em redor da Terra faz um ângulo relativamente à elíptica, donde resulta que existem dois pontos que surgem da intersecção dos planos. São o nodo norte e o nodo sul. Cada um deles adquire as características do signo e casa onde se situa, sendo que os dois estão sempre diametralmente opostos.

A noção de reencarnação está implícita na definição destes dois pontos, já que o nodo sul simboliza o passado constituído pela síntese de várias vidas; todos os pensamentos, atitudes, eventos, crenças que estiveram presentes ao longo das múltiplas experiências em que a alma encarnou, dão forma à experiência actual. A Lua relaciona-se com as nossas emoções e como reagimos emocionalmente às circunstâncias, e porque o que é conhecido é o passado, é a ele que voltamos repetidamente de forma inconsciente, recriando indefinidamente os mesmos cenários e os mesmos padrões emocionais que acabam por atrair situações semelhantes, embora com personagens diferentes. Isto, até que algum evento nos obrigue a mudar de direcção, de forma mais ou menos intensa, mais ou menos desafiadora e desagradável.

E mudar para que direcção? Para o nodo norte, que revela o caminho da evolução, do futuro, e que por isso é desconhecido, e eventualmente percepcionado como tarefa difícil e estranha, da qual fugimos de bom grado para o “conforto e segurança” do nodo sul. No entanto com o passar dos anos acabamos por ir aderindo, mesmo porque o propósito de evolução da alma, sempre conduz a personalidade para o destino determinado. O nodo norte pode ser visto de forma similar ao horizonte; nunca o alcançamos em pleno, mas se mantivermos nele o nosso foco seguimos sempre em frente.

Nos mapas pessoais os dois nodos referem-se, como não podia deixar de ser, à experiência pessoal de cada indivíduo. No entanto, tal como os planetas a cada instante qualificam o tipo de energia disponível para o colectivo, assim os nodos indicam quais os padrões passados que todos deveremos abandonar e quais os potenciais que deveremos assimilar. Quer os nossos padrões pessoais, quer aqueles sob os holofotes do presente e dirigidos a todos simultaneamente, deverão ser descartados.

Os dois nodos mudam de signo a cada ano e meio, aproximadamente, e fazem-no em sentido horário, ao contrário dos planetas que o fazem em sentido anti-horário. Presentemente, e até 13 de Novembro, temos o nodo norte em Balança e o nodo sul em Carneiro. Os padrões que somos todos convidados a largar são agressividade, egoísmo, egocentrismo, falta de tacto e arrogância, falta de cooperação, atitudes de luta e dominação, demasiada independência; são pedaços de Carneiro experienciados por todos nós, em passados longínquos e recentes e que não beneficiam ninguém. Com o nodo norte em Balança temos o potencial para desenvolvermos a justiça e a diplomacia, a cooperação e o refinamento, a beleza e a simpatia, a paz e a harmonia em todos os relacionamentos. Isto não são apenas palavras bonitas que evocam imagens idílicas. Isto é o que o Universo, Deus, a Fonte Infinita de Vida, chame-lhe o que quiser, está a sugerir que façamos em nome de um Bem Maior destinado a todos nós.

Share Button

Virá o dia em que não existirá mais o Dia da Mulher

Feminimo

 

Não gosto particularmente do dia Internacional da Mulher…. Se as polaridades femininas e masculinas estivessem equilibradas não seria preciso um dia desta natureza. A verdade porém é que nada é estático, e na realidade estamos em plena transição para que este equilíbrio seja atingido. É mágico ver nos Céus, mudanças há muito planeadas e em execução; a última Lua cheia de 5 de Março permite vislumbrar parte deste plano cósmico, e permite perceber o quanto a temática do feminino  está presente.

Tivemos então a Lua conjunta a Lilith em Virgem; há muito a dizer sobre esta Lilith, mas por agora e sinteticamente ela simboliza a energia feminina reprimida, suprimida, banida. O Sol conjunto a Quíron em Peixes lançava luz sobre a Lua e Lilith, permitindo que as respectivas energias aflorem ao consciente e sejam reconhecidas e aceites, para libertar o que for necessário. A conjunção com Quíron toca a ferida universal de nos sentir-nos separadas(os), abandonadas(os) à nossa sorte, num Universo hostil.

Quando é que Lilith, enquanto símbolo feminino, foi destronada? Aproximadamente há 6500 anos quando as sociedades humanas se transformaram de matriarcais para patriarcais. Foi um processo lento e inconsciente em que ambos os sexos estiveram envolvidos, e um progressivo desequilíbrio foi tomando lugar, afectando globalmente a Terra Mãe e os seus habitantes; desequilíbrio que surge porque a supremacia de uma das polaridades feminino/masculino ganhou cada vez mais poder de dominação e espírito de conquista. O desenvolvimento do conhecimento, nomeadamente do conhecimento científico e técnico, em estreita ligação com a valorização absoluta dos valores masculinos conduziu-nos, a este presente…. Um presente envenenado!

Como se isto não fosse pouco, há 2000 mil anos entrámos na Era de Peixes. Simbolizando Peixes o Todo Universal, o Oceano Absoluto que tudo abarca, parece contraditório que tenha contribuído negativamente para este cenário tão pouco espiritual. Mas de facto, uma humanidade em patamares iniciais de evolução, subaproveitou a oportunidade de crescimento e não compreendeu os sinais e lições que lhe foram colocados à disposição. Jesus foi um dos que desempenhou um papel importante na tentativa de expansão de consciência na altura, mas o que resultou dos seus esforços foi o aproveitamento de uns quantos que através das religiões instituídas apenas aprofundaram o fosso e associaram o feminino às trevas, aos demónios, fazendo crer que as mulheres eram as grandes causadoras dos males da humanidade.

Quíron da Era de Peixes representa, não só a dor de nos sentirmos separadas(os) do Divino, como de acreditarmos ser impuras(os) e demoníacas(os), não merecedoras(es) de felicidade, alegria e abundância. Sofrimento, castidade e sacrifício servirão para expiar os nossos pecados….. isto também pode estar associado a Peixes.

“Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe” . A Era de Peixes termina, dá lugar à Era de Aquário.

Lua e Lilith em Virgem…. Virgem actualmente significa uma mulher casta e pura, que não conhece a experiência do sexo…. A ligação da pureza com a ausência de sexo, tão ao gosto das religiões, tão Era de Peixes, tão longe da Verdade!

Transcrevo um parágrafo do livro de Monica Sjöö “The Great Cosmic Mother: rediscovering the religion of Earth” (A grande Mãe Cósmica: redescobrindo a religião da Terra)

“Antigas sacerdotisas da lua eram chamadas de virgens. ‘Virgem’  significava não casada ou não pertencente a um homem, mulher que pertence a si mesma. A própria palavra deriva do latim que significa poder, força, habilidade; e posteriormente foi aplicado aos homens: como viril. Ishtar, Diana, Astarte, Isis eram todas chamadas virgens, o que não se referia a castidade sexual, mas a independência sexual. Todos os grandes heróis de culturas do passado, nasceram de mães virgens: Marduk, Gilgamesh, Buda, Osíris, Dionísio, Genghis Khan, Jesus – afirma-se que todos nasceram da Grande Mãe, e seus enormes poderes provinham dela. Quando os hebreus usaram a palavra, no aramaico original, significava “donzela” ou “jovem”, sem nenhuma conotação a castidade sexual. Mais tarde, tradutores cristãos não poderiam conceber “virgem maria” como uma mulher com independência sexual, desnecessário dizer: eles distorceram o significado para sexualmente pura, casta, nunca tocada.”

Claramente, o Sol na sua missão de trazer à consciência tudo isto não está sozinho! No último dia 5 encontrava-se ligado a Plutão por um sextil, e a Urano por um semi sextil. A Lua também ligada a Plutão por um trígono, e a Urano de forma mais tensa, mas a verdade é que um pouco de stress ajuda a seguir em frente; traduzindo, grande capacidade para morte ao velho e daqui renascer para “O Novo”, quer com a nossa vontade expressa (Sol) que com a nossa força emocional (Lua). Velho é Capricónio onde está Plutão, Novo é Carneiro onde está Urano. Velho é a submissão feminina, Novo é o equilíbrio entre o feminino e masculino.

Há mais sinais desta transição, e as cenas dos próximos capítulos seguir-se-ão a seu tempo.

Afinal do que gosto mais neste dia da Mulher de 2015? Saber que caminhamos para um horizonte em que não existirá mais, não fará mais sentido!

LUA Cheia 5 de Março

 

Share Button